Faltam poucos dias para o apocalipse em DARK. Desde a estreia, a primeira série original Alemã da Netflix conquistou o público e a crítica com sua maneira de mesclar suspense, drama e ficção científica meticulosamente.

Criada por Baran bo Odar e Jantje Friese, a série acompanha a história densa de uma pequena cidade alemã chamada Winden. Os moradores guardam segredos por gerações, incluindo sequestros e assassinatos de crianças. As frequentes viagens no tempo dificultam a compreensão imediata das histórias, a genealogia das famílias e até o conceito de espaço-tempo já conhecido por nós.

Tamanha perspicácia em sua criação, com diversas linhas temporais divididas em ciclos de 33 anos, acabaram por encantar o espectador, e concederam a Dark, principalmente a segunda temporada, 100% de aprovação o que nos leva a crer que a série é sim, a melhor produção já feita pela Netflix. Com base nisso, trouxemos aqui cinco motivos que comprovam isso:

TUDO ESTÁ CONECTADO
A maneira de como o show consegue transitar entre o Presente, o passado e o futuro e ao mesmo tempo conectar tudo é impecável, principalmente conseguindo demonstrar que tais atos, conseguem, de fato afetar as linhas temporais… Ou será que não? Afinal, tudo está conectado e destinado a acontecer.

TEORIAS CIENTÍFICAS REAIS
Muitos outros programas usam ciência, mas Dark se aprofunda e vai além. A série introduz paradoxos, conceitos físicos de espaço tempo, filosofia e propõe um debate que envolve religião dentro do âmbito científico.

ELENCO
O elenco de Dark é um show a parte. Não somente por sua atuação, mas também pelo fato de que a escolha de casting certamente se atentou em buscar atores, potencialmente semelhantes aos de suas outras gerações. Com isso vemos atores criança, adultos e idosos com tamanha semelhança que nos questionamos se não ou não a mesma pessoa, e que só recebeu uma boa dose de maquiagem. Os três que eu acho que foram mais marcantes foram o jovem Noah, o velho Ulrich e o velho Magnus. Todos esses personagens tinham semelhanças impressionantes com seus “eus” mais jovens / mais velhos e isso faz com que a história pareça muito mais crível.

SEMPRE SURPREENDENDO
A cada temporada, as reviravoltas surpreendem. Dark se torna um show onde descobrir o final, se tornou impossível. Contudo, teorias são sempre bem vindas.

TUDO PRONTO
Quando os criadores da série entregaram o projeto para a Netflix, eles já tinham tudo definido, e sabiam como a trama seria conduzida, o que valida a qualidade do show, com sua quantidade limitada e pré determinada de episódios, mesmo com tamanho sucesso. Saber parar é um diferencial e demostra o potencial e a qualidade da criação. O que nos faz ter certeza que o final que chega em alguns dias, será, de fato, surpreendente e inesquecível… assim como todo o show.

Dark, foi a primeira produção Alemã para a plataforma. Criada por Helmer Baran bo Odar Jantje Friese; tem em seu elenco Louis Hofmann, Oliver Masucci, Jördis Triebel, Maja Schöne, Sebastian Rudolph, Anatole Taubman, Mark Waschke, Karoline Eichhorn, Stephan Kampwirth, Anne Ratte-Polle, Andreas Pietschmann, Lisa Vicari, Angela Winkler Michael Mendl.

Em sua terceira e última temporada, “Dark” traz um desfecho intrigante que vai além dos conceitos de tempo e espaço. Jonas chega a um novo mundo e tenta entender o que essa versão de Winden significa para seu próprio destino. Os que permanecem no outro mundo precisam descobrir uma maneira de quebrar o ciclo, que agora não apenas altera o tempo como também o espaço. Dois mundos. Luz e escuridão. E, ao centro, uma trágica história de amor.

Todas as duas temporadas de Dark estão disponíveis na Netflix. A terceira temporada estreia dia 27 de junho.

Aqui, você encontra as nossas primeiras impressões, sem nenhum spoiler!

Aproveitem para conferir nossa playlist da séries!

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES