Da Vinci é incrível e mesmo antes do seriado, de sabermos de seus demons e de livros e mais livros inspirados em tudo o que ele construiu em sua vida, já sabíamos que ele foi um grande mestre de todas as artes e ciências. O cara é simplesmente fenomenal e o ator que o está representando está seguindo direitinho o passo a passo do papel. A cada episódio tenho vontade de aplaudir de pé a atuação do cara, perfeito demais.

 

Não sei se é porque eu já admirava Da Vinci ou se porque está em começo de série (que é sempre mais empolgante) ou se porque está passando no lugar de The Walking Dead, só sei que estou apaixonada por Da Vinci Demons e queria que mais gente estivesse também, não estou sentindo tanta repercussão assim não, o que está faltando? Cenas de nudez como em Game of Thrones e True Blood já temos, história para os mais cultos, temos também, cenas de susto e apreensão, temos também, então me respondam: o que falta na receita de Da Vinci’s Demons?

 

leonardo da vinci

 

Neste quarto episódio vimos que Da Vinci pode agir como louco, falar como louco, mas que de louco ele não tem nada. Estrategista, manipulador e cheio de artimanhas para conseguir o que quer, ele conseguiu inclusive arrancar um singelo elogio de seu pai – sim, aquele que o renega sempre que pode. Da Vinci conseguiu ainda assustar a linda Lucrezia, depois de tanto ser ameaçada a linda falsa moralista tremeu na base quando percebeu que Da Vinci havia conseguido a carta de acusação que fizeram sobre ele. Tenso hein?

 

O mais encantador deste episódio foi ver a sutileza dos pensamentos estratégicos de Da Vinci mesmo sob pressão, em uma solitária, sendo acusado de crimes que não cometeu e defendido por um pai que não tem fé alguma nele. Sua mente não parou, pelo contrário, ela armou lindamente um plano avançado demais até e saiu da prisão para, ele mesmo, se defender com a única arma que tinha: o cérebro. Através de uma ameaça muito bem elaborada, Da Vinci conseguiu que as acusações fossem retiradas e muitos outros privilégios que, olha, todos ficaram boquiabertos.

 

al rahim

 

A encenação armada pelos irmãos Médici – um extremamente político e determinado e o outro arrojado e entusiasta – foi perfeita. Ótima demonstração de como eram feitos os negócios naquela época. Fenomenal a forma que os irmãos conseguiram o que queriam e se uniram em um plano sem planejamento algum. A participação das mulheres novamente muito determinante nos momentos mais tensos das estratégias. Adorei tudo.

 

Outra parte bem impactante deste episódio foi o reaparecimento do misterioso Al-Rahim, o pseudo-mestre de Da Vinci que surge apenas para nos mostrar que existem rumos muito mais obscuros do que podemos conhecer ou imaginar neste seriado. A forma que ele aparece, a forma que Da Vinci reage e a forma que os episódios terminam só fazem nos prender mais e mais à trama. Ah, e só mais uma coisinha: mais alguém reparou na conversa que Da Vinci teve com seu pai sobre o rosto de sua mãe? Acho bom guardarmos esta conversa em nossa memória pois acho que ela será extremamente importante mais para frente.

 

Fiquem agora com o teaser do quinto episódio do seriado que vai ao ar na próxima terça feira – The Tower!

 

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Quem quer mais Da Vinci levanta a mão!
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter

Compartilhe: