Revolution é uma daquelas séries que deixam o público apreensivo, primeiro porque trata-se de um mundo pós apocalíptico, segundo porque é de JJ Abrams (entendedores entenderão) e terceiro porque reúne alguns dos elementos mais comuns hoje em dia nas séries – e isso está quase que cansando os series-maníacos. Mas mesmo assim, a série conseguiu ser renovada para sua segunda temporada e está surpreendendo com a história, confira algumas de suas curiosidades.

Para quem não sabe, a série passa em um futuro pós apocalíptico, quinze anos antes, um fenômeno desconhecido desligou permanentemente toda a tecnologia avançada do planeta, desde computadores a motores de carros. As pessoas são forçadas a se adaptar a um mundo sem tecnologia, e devido ao colapso de ordem pública, muitas áreas são governadas por senhores de guerra e milícias. Revolution centra-se na família Matheson, que possui a chave não só para descobrir o que ocorreu há quinze anos, mas também um caminho para reverter os seus efeitos. No entanto, eles precisam sobreviver a vários grupos inimigos que lutam pelo poder. Veja abaixo algumas curiosidades que lemos no Box de Séries.

1. Revolution é uma versão do mundo em que vivemos O Piloto começa na moderna Chicago, e todos os eletrônicos atuais – televisões, carros, lâmpadas, smartphones, iPads – se desligam. Enquanto não há nenhuma explicação no mundo da física, mesmo quando os eventos de avançam rapidamente para 15 anos após o grande apagão, é insinuado que alguns têm informações que não estão compartilhando com os outros.

2. O tema “família” será forte e presente Eric Kripke, criador de Supernatural, parece ser amante irremediável do tema família. Em SPN mesmo, é isto que cerca a vida dos protagonistas e define todas as decisões que eles tomam. Em Revolution, Charlie Matheson, personagem de Tracy Spiridakos, começará a série procurando pelo seu irmão, que foi raptado pelo Capitão Neville. Para ter seu irmão de volta, ela estará disposta a enfrentar o que for e irá até os confins da Terra se preciso.

3. Revolution não tem um número de temporadas programadas Eric Kripke planejou Supernatural para cinco anos e, quando chegou no sexto, as coisas se bagunçaram. Para não cometer este erro outra vez, ele afirma que sua nova série pode explorar o “mundo todo”. Para se ter uma ideia, a história começa a se passar na Monroe Republic mas, na “cabeça” dele já existem cinco outros países que podem surgir em Revolution ao longo do tempo. “É um mundo inteiro e muitos horizontes para explorar de modo que há infinitas histórias e eu não atirararei no próprio pé como um idiota, como fiz da última vez.”, diz Kripke.

4. Revolution não tem vampiros nem lobisomens, mas tem… Billy Burke, o ator que faz Charlie Swan, pai de Bella na saga Crepúsculo. Billy interpretará Miles Matheson, o protagonista da série. Segundo a descrição do próprio ator, Miles é um ex-militar. Por quinze anos ele se envolveu nas lutas pela liberdade, mas viu muitas coisas terríveis em pouco de tempo, e precisava sair. Então ele vai para Chicago, começa um bar e faz sua própria bebida, querendo ficar longe de tudo. Porém em algum lugar ao longo de seu caminho ele se tornou um assassino muito, muito bom. Sua sobrinha vem encontrá-lo, porque ela tem uma emergência de família e precisa de sua ajuda. Ele não quer ajudá-la, mas ela “puxa as cordas do coração dele” e encontra uma forma de conquistá-lo.

5. Tem também o homem que aterrorizou The Good Wife no final da 2ª temporada O ator Tim Guinee, que interpretou o (abusado) investigador Andrew Wiley na série da Fox, interpreta Ben Matheson em Revolution. Ele também já teve participações em Smallville, Stargate SG-1, 24, Lie To Me, Damages, Person of Interest, Fringe, e ainda interpreta o Major Allen nos filmes de Iron Man (Homem de Ferro).

6. Tem também um dos melhores vilões da TV  Sim, Giancarlo Esposito, o temível Gus Fring de Breaking Bad, fará um repeteco de maldade e será o vilão de Revolution, o Capitão Neville. Provando sua versatilidade na atuação, recentemente ele interpretou o “espelho mágico” em Once Upon a Time. O ator descreve seu novo personagem como engraçado e um tanto misterioso. Ele costuma contar pequenas histórias para conseguir tirar a verdade das pessoas. Neville pode parecer confiável e amável por um tempo, mas ele sempre saberá quando estão mentindo ou dizendo a verdade para ele. E ele não será de todo “mau”. O Capitão é um impositor, mas ele tenta proteger as pessoas.

7. E não tem super-heróis, mas tem… Jon Favreau, o diretor que fez os dois primeiros filmes do Iron Man (Homem de Ferro). No filme ele também interpreta o motorista de Tony Stark, Happy Hogan. Favreau é quem dirige o Piloto de Revolution, e ele esteve envolvido com a série desde o início de sua produção.

8. Não se apegue a nenhum personagem Revolution tem certas “tragédias” no início do piloto e a série parece preparada para despachar a maioria dos jogadores principais sem muita hesitação. E além de mortes notáveis, também há uma boa dose de carnificina. Há sequências terríveis de lutas e as “demissões” giram em torno de 10 a 15% no primeiro episódio.

9. Prepare-se para flashbacks Como tem sido o costume em tramas mais complicadas, o primeiro olhar de Revolution inclui partes do dia em que ocorreu o apagão. Dada a taxa de mortalidade, e a atenção que é dada aos acontecimentos em torno do black-out, a série parece disposta a voltar no túnel do tempo ocasionalmente conforme a história avança.

10. Prepare-se para ficar surpreso No final do Piloto há uma revelação relativamente esperada e duas bem surpreendentes.ejaculacao precoce

Compartilhe: