As maiores curiosidades de Orange is the New Black!

-por , em 18/06 -
As maiores curiosidades de Orange is the New Black!

Orange is the new black chegou devagar em 2013 e agora, com a estreia da segunda temporada na Netflix, já conquistou muitos corações de série maníacos. Eu acompanhei a primeira temporada no ano passado e já estou vendo a segunda, vai por mim, a série é simplesmente demais. A criadora da série é Jenji Kohan (vocês podem lembrar dela de Weeds, outra paixão minha). Aliás, posso dizer aqui qu
e a Netflix está se especializando em séries originais fantásticas, tem essa, House of Cards e muitas outras. As pessoas tinham um certo preconceito no canal de assinatura pago, mas acho que agora eles acertaram na fórmula.

A história de Orange is the new black se passa dentro de uma prisão comunitária (aquelas que não são de segurança máxima) feminina, nos Estados Unidos. Piper, a personagem principal, é uma típica mulher americana com seu noivo e vidinha de classe média alta. Um dia ela se depara com o passado batendo à sua porta, quando é acusada por ter carregado uma mala com drogas para sua ex namorada há 10 anos. Piper foi colocada nessa de paraquedas e seu noivo e família se surpreendem com a história toda. Agora vocês imaginem Piper no meio de um monte de presidiárias cascudas já! Pois é, a série é muito bem bolada, bem escrita e, bom, é Jenji Kohan.

ESSA É A PIPER DA VIDA REAL, VOCÊ SABIA?

orange piper

O noivo de Piper, Larry, realmente escreveu uma coluna no jornal The New York Times sobre a experiência dos dois. A criadora da série, Jenji Kohan, disse que o livro da verdadeira Piper serviu apenas como ponto de partida para a criação da série, ela disse: “Eu acho que o maior desafio foi que, embora o livro tivesse personagens deliciosos e fosse uma ótima leitura, ele era relativamente livre de conflitos”. Quem conhece Jenji, sabe muito bem que série sem conflitos, nas mãos dela, não existe. “Tivemos que deixá-lo mais dramático para a televisão. Também sinto que, uma vez que começamos, a série se tornou algo próprio. Saímos do livro”. E nós estamos achando tudo ótimo né?

JENJI KOHAN CONVENCEU PIPER A VENDER OS DIREITOS DA HISTÓRIA POR EMPOLGAÇÃO!

JENJI KOHAN

Holden Caufield, o protagonista de O Apanhador no Campo de Centeio, tinha a ideia certa quando falava de sua vontade de ligar para o autor, ao terminar de ler um livro, para debater. Foi essa oportunidade rara que Jenji teve com Piper. “Eu fui conhecer Piper pensando que precisaria me vender, explicar os motivos pelos quais seria boa para esse projeto, mas tinha acabado de terminar o livro e tinha tantas questões que fiquei perguntando sobre o livro e as pessoas que estão nele. Queria mais detalhes e aí acabei esquecendo de pedir para fazer a adaptação. Segundo ela, foi meu entusiasmo e minha curiosidade a respeito da coisa toda que a fizeram confiar em mim com esse material.”

JENJI KOHAN DEDICA PARTE DE SEU PRECIOSO TEMPO PARA A TRILHA SONORA!

Regina Spektor

A cantora Regina Spektor [foto acima] compôs a música de abertura especialmente para a série e podem acreditar nisso porque, para Jenji Kohan, nada é mais importante do que uma boa trilha sonora. “É enormemente importante para mim. Eu amo música, acho que é a ‘cobertura do bolo’. Presto muita atenção, ao ponto de às vezes colocar no roteiro a presença de algumas canções, somos muito específicos no que procuramos. Sou muito fã e acho que a música torna tudo melhor, dá o tom das coisas.” Ouça a música aqui e veja como é bom ter bom gosto!

JENJI KOHAN ESTRANHOU SAIR DE UMA SÉRIE DE MEIA HORA PARA UMA SÉRIE DE UMA HORA!

jenji

“É difícil, tudo é duas vezes mais longo e eu comecei a me dar conta disso quando estava escrevendo a primeira temporada. Eu antes era capaz de fazer sair um roteiro em certo período de tempo”, diz ela. “De repente, foi: ‘Meu Deus, isso vai levar o dobro do tempo agora’. Mas de muitas formas é um privilégio, porque no formato de meia hora a gente cortava muito material que achava engraçado ou corria com coisas que gostaria de prolongar, agora temos o luxo de ter tempo”.

A maior curiosidade de todas é que séries sobre anti-heróis estão mesmo fazendo sucesso. Depois de Breaking Bad, parece que as pessoas resolveram, oficialmente, gostar mais da história mais perigosa, picante, cheia de tramas e complicações. Vamos torcer para aparecer muitas outras no mesmo esquema pois depois de BB, Weeds e agora Orange e House of Cards, ficaremos sempre no “quero mais, sempre mais” do sabor do perigo constante! Sabe mais alguma curiosidade? Posta aqui nos comentários!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você