Assistir ao filme Gravidade foi uma experiência indiscutivelmente fantástica. Independente da quantidade de acertos e erros quando comparado a realidade das estações espaciais e vida dos astronautas, posso dizer que do ponto de vista antropológico, o filme mostra exatamente o que somos perante o universo: um pouquinho de massa indefeso, sem auto controle e completamente vulnerável e aniquilável. Impressionante, Coxinha aplaudindo de pé este filme!

 

Bom, antes de assistir ao filme, confesso que estava meio tensa, os trailers não eram tão atrativos assim (por conta dessa nossa mania de querer mais conteúdo sobre tudo) e as fotos não eram tão reveladoras, afinal, mostravam apenas uma astronauta reclamando com a Nasa por estar sozinha no espaço. Nesse momento do pré-filme, a única coisa que eu conseguia pensar era: What a fuck. Mas enfim, depois de ler algumas críticas bem pesadas e de ouvir falar sobre uns reviews muito bons e positivos, resolvemos ver e, sinceramente, se eu tivesse esperado mais, eu teria ficado extremamente arrependida. O filme Gravidade me conquistou de todas as melhores formas possíveis, que lição de humanidade perfeita. Vamos falar mais a frente disso.

 

gravidade salvamento

 

Uma das coisas que mais me chamou atenção no filme foi a demonstração de como somos pequeninas e indefesas partes do universo. Ali, no espaço, quando a Doutora Ryan Stone simplesmente se solta e começa a viajar sozinha, flutuando quase sem oxigênio pelo nada do universo, ela está quase sumindo sem deixar rastros. Seu corpo em meio às estrelas do universo, sua incapacidade de movimento, comunicação e respiração e seu desespero por não poder dar conta de seu próprio salvamento só mostram mais ainda essa percepção. O que somos na verdade? Nada além de pontinhos no universo, aparentemente. Quando ela retorna à estação e consegue, de certa forma se salvar, a desolação de ter mais um obstáculo a desanima, a destrói psicologicamente, a coloca em uma situação de desistência de vida. Quantos seres humanos nunca passaram por isso, com muito menos? E quando ela chega ao planeta Terra, que cai dentro de um oceano, ela precisa ainda ter forças para lutar contra a água que a agride tanto quanto o espaço, contra o peso de sua roupa e nave, contra a gravidade que, agora, a puxa para baixo, contra algas, contra a falta de capacidade de respirar no oceano, contra tudo aquilo que, antes, parecia tão simples e bobo. E, no final das contas, depois de todas essas provações e situações complexas, ela ainda precisa passar pela provação maior: andar. Sim, neste momento, andar se torna um de seus maiores desafios. [Clique nas imagens abaixo para visualizá-las em tamanho real]

 

gravidade astronauta gravidade casal gravidade dirigindo a estação gravidade estação espacial

 

Confira abaixo algumas curiosidades de produção do filme Gravidade, aposto que todos que saem do cinema procuram essa lista correndo, vejam só:

 

1) Enquanto filmavam a cena embaixo d’água, Alfonso Cuarón segurou a respiração junto com Sandra Bullock para se certificar que aquilo não era demais para ela – ele logo percebeu que não conseguia alcançar a incrível capacidade pulmonar dela.

 

2) Gravidade passou quatro anos no limbo do desenvolvimento por conta da ambição do filme se provar desafiadora – em termos de cinematografia, efeitos visuais e atmosfera “realista” de espaço sideral. Cuarón teve de esperar a tecnologia estar bem mais avançada para realizar seu filme. Isso aconteceu em 2009, com Avatar, de James Cameron

 

3) A duração do filme é de 90 minutos. Acontece que a ISS viaja a 17,500 mph que faz com que dê a volta na terra em 90 minutos. Isso significa que, durante o filme, a estação dá uma volta completa na vida real.

 

4) Angellina Jolie foi a primeira escalada para o papel principal e acabou declinando duas vezes. Entre as atrizes também escaladas estão Rachel Weisz, Sienna Miller, Marion Cotillard, Blake Lively, Carey Mulligan e Natalie Portman.

 

5) Robert Downey Jr. foi escalado, mas acabou saindo por conta de conflitos de horários em sua agenda.

 

gravidade voando no espaço gravidade ryan stone gravidade recuperação gravidade planetas e astronautas

 

6) Natalie Portman era a primeira a ser escolhida depois de Angelina Jolie ter recusado duas vezes. Portman recusou o papel pouco antes de anunciar sua gravidez.

 

7) STS é um acronismo para Space Transportation System.

 

8) Aninqaag, o homem com quem a Dr. Stone conversa no rádio de ondas curtas, é o personagem principal do curta “Aningaaq”, dirigido por Jonas Cuarón. Neste filme ele é um pescador inuit acampando sobre um fiorde congelado. Ele tem uma filha e um cachorro, e ambos fazem uma curta aparição em Gravidade, via rádio.

 

9) A estação espacial chinesa da vida real é chamada Tiangong (Palácio dos Céus) e, na época da premiere do filme, ela consiste em um pequeno módulo inabitável. O objetivo do programa Tiangong é que seja construída uma estação espacial bem similar à do filme por volta do ano 2022.

 

10) Por conta do amor de Alfonso Cuarón por takes longos, Sandra Bullock teve que memorizar longas combinações de movimentos precisos para atingir suas marcas em diferentes pontos dos takes. Além disso, a atriz teve que, frequentemente combinar seus próprios movimentos com os dos fios presos a ela e à câmera. Veja a matéria aqui!

 

gravidade estação

 

Oura curiosidade bem interessante, foi esta matéria feita pelo site da Exameindicando algumas impressões do que estava certo e o que estava errado no filme de Cuarón, indicadas no Twitter pelo famoso astronauta Neil deGrasse Tyson. Como todos sabem, ele costuma enviar fotos através de seu perfil do Twitter de sua viagem no espaço, costuma comentar acontecimentos aqui da Terra e, sinceramente, seu ponto de vista sobre Gravidade não poderia faltar. Tyson declarou assim no twitter seu pequeno review: Mysteries of #Gravity – Vejam os pontos errados declarados por ele abaixo e se deliciem, é bem legal!

 

1 – “Por que Bullock, uma médica, estaria consertando o telescópio Hubble?”

 

2 – “Quando Clooney solta o cabo de Bullock, ele se afasta dela. Em um ambiente de gravidade zero, um pequeno puxão deveria aproximá-los.”

 

3 – “Porque o cabelo de Bullock, em cenas convincentes de gravidade zero, não flutuou em sua cabeça?”

 

4 – “Quase todos os satélites orbitam a Terra do leste para oeste. Mesmo assim, os destroços dos satélites retratados no filme orbitam de oeste para leste.”

 

5 – “A comunicação de satélite foi interrompida há 230 milhas da Terra. Mas elas orbitam distância até 100 vezes maior.” [Clique nas imagens abaixo para visualizá-las em tamanho real]

 

gravidade explosão planeta gravidade explosão gravidade fogo gravidade planeta terra

 

Espero que tenham curtido um pouquinho das minhas impressões e das curiosidades sobre um dos filmes  mais comentados deste ano, que certamente estará na linha de frente do Oscar 2014. O segundo filme mais comentado em seu lançamento sobre a perfeição das imagens e produção foi Avatar e vejam só o que aconteceu com ele, portanto, sem ansiedades, vamos apenas aguardar o evento cinematográfico mais esperado de Hollywood. Só recomendo que vocês não se deixem levar pelas cenas do filme como eu me deixei porque passei a maior parte dos tais 90 minutos com falta de ar junto com a Doutora Ryan Stone, como faz?

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Um filme que merece nosso respeito e admiração!
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter

 

Compartilhe: