Olá Coxinhos, tudo bem? Hoje vamos explorar nosso lado cientista de ser, isso mesmo, vamos falar algumas curiosidades sobre Curiosity, o robô da Nasa que anda passeando por Marte e anda dando muito o que falar aqui pela Terra. Procurando por algumas curiosidades, encontrei um site chamado GeekVox que contém as melhores e já vou começar o post compartilhando elas com vocês, bora lá?

 

O cenário da missão é Marte!

 

marte

 

Não estamos sugerindo que você seja idiota e que não poderia chegar a essa conclusão sozinho, mas é que as vezes esses tipos de notícia não ganham a devida reflexão dos cibernautas. Pare um pouco para pensar no quão incrível é saber que isso não é ficção. Temos um robô intacto e 100% operante há milhões e milhões de quilômetros de distância do nosso planeta. Usando as palavras de um dos engenheiros envolvidos na missão: “Nós baixamos as rodas em Marte. Meu Deus!”.

 

O nome da missão foi escolhido por uma criança da 6ª série!

 

criança laboratorio

 

Na verdade, o nome formal do robô é algo como “Laboratório Científico Marciano”, mas o nome Curiosity, adotado frequentemente por todos os portais de notícia, veio de um concurso que aconteceu entre estudantes em 2008. O nome ganhador, escolhido pela NASA, foi colocado no papel por um aluno de sexta série, que reside em Lenexa, no Kansas.

 

Curiosity custou US$ 1 bilhão a mais do que o previsto!

 

dólares

 

Parece muito, mas isso é dinheiro de pinga para a NASA. O governo americano gasta isso a cada 33 horas, enquanto que a produção de batatas fritas movimenta até mais que isso por ano. Nada demais. Só menos batata no McLanche Feliz e voilá! Temos um robô em Marte! O lançamento da Curiosity estava originalmente marcado para 2009, para pousar no planeta vermelho em 2010, mas aconteceram alguns atrasos de desenvolvimento. Os engenheiros quiseram passar mais tempo em bateria de testes, para ter certeza do sucesso, e isso acabou custando uns cifrões a mais.

 

Curiosity pesa o mesmo que um Mini Cooper!

 

mini cooper

 

Com mais de uma tonelada, o robozinho chega a ter o mesmo peso que aquele carro bonitinho, o Mini-Cooper. Imagine você o trabalho que não foi tirar essa joça pesada do chão.

 

O pouso foi bem rápido!

 

pouso curiosity

 

A nave que levava o robô entrou na atmosfera de Marte em velocidade bruta, e a única demora que aconteceu nesse processo foi a saída do Mars rover, que levou um minuto a mais do que o previsto pelos engenheiros da NASA. Caramba, hein, e eu aqui levando mais de meia hora pra somar as notas da fatura do cartão. Os sete minutos que se seguiram depois do pouso foram chamados de “sete minutos de terror”.

 

Agora que aterrizou, se move bem devagar!

 

aterrisou em marte

 

O esperado da velocidade para a Curiosity quase não chega a 10 km/h. Pode pesar o mesmo que um Mini-Cooper, mas com certeza perderia um racha.

 

Poder Nuclear!!

 

poder nuclear

 

E é claro que o ser humano não ia pisar (ou mandar um robô) a outro planeta sem levar consigo uma ogiva para garantir, não é mesmo? Não que essa seja a função da Curiosity. A verdade é que a NASA achou que a energia solar não seria suficiente e nem capaz de mover o robô, então, por garantia, o imbuíram de um reator que o poderá mover até por 14 anos por lá, mesmo que sua missão (pelo que foi divulgado), só vá durar 23 meses.

 

Os computadores são menos potentes que um iPhone 4S!

 

iphone

 

Clientes da Apple, regozijai-vos. O sistema de armazenamento da Curiosity é de apenas 2GB de SSD, enquanto que sua CPU equivale a 200 MHz. Então porque a Nasa simplesmente não mandou um iPhone acoplado no robô? Simples, a Apple não produz aparelhos que aguentem radiação, então chamar seus aparelhos de mais avançados, diante de certos bilhões de dólares de diferença, não pode ser chamado de outra coisa se não pura brincadeira. A Curiosity ainda carrega inúmeros desses pequenos computadores, no caso de um falhar.

 

O robô não é equipado para achar vida em Marte!

 

vida em marte

 

Aí fica aquela questão: Então pra quê subiu? Bom, a missão da Curiosity nada mais é do que procurar por componentes propícios à vida, como carbono, nitrogênio, fósforo ou oxigênio. Não há equipamento necessário para escavação de fósseis ou para examinar micro-organismos. Até onde se sabe, uma bactéria alienígena pode estar dançando macarena na frente das lentes do Mars rover, que o robô nem vai ligar. Se a Curiosity encontrar o que procura, a NASA providenciará uma nova missão, para poder trazer pedras e solo à Terra para estudos mais aprofundados.

 

Canivete Suíço!

 

canivete

 

A Curiosity está munida de todo tipo de brinquedo nerd digno de sci-fi: 17 câmeras, uma estação climática, um laboratório de bordo para experiências químicas e um detector de radiação. Mas o robô também possui um braço robótico com uma broca potente e lasers capazes de destruir rochas (ou marcianos?) que estejam a poucos metros de distância.

 

Na Mosca!!

 

pouso curiosity

 

O robô pousou ao pé de uma montanha, dentro da Cratera Gale, exatamente no alvo planejado. A NASA originalmente tinha calculado uma área de pouso de cerca de 6 a 8 quilômetros na superfície marciana, mas a confiança em sua tecnologia de aterrissagem fez com que eles diminuíssem essa área pela metade. Isso aí, meus amigos, é moral matemática marciana.

 

Equipamento abduzido!

 

abdução

 

A NASA não sabe que fim levou a Jetpack que ajudou a Curiosity a pousar na superfície de Marte, depois que essa se soltou do robô. A NASA diz que isso fazia parte do plano – que não queria o equipamento contaminando o ambiente de exploração e pesquisa. Mas isso não soa exatamente o tipo de desculpa esfarrapada para esconder do povo uma abdução?

 

Nasa já andou divulgando algumas imagens enviadas pelo Curiosity para que possamos acompanhar o projeto, deem só uma olhadinha, que maneiro!

 

curiosity 1 curiosity 2 curiosity 3 curiosity 4

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Será que nosso futuro endereço será em Marte?
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter