A cozinha japonesa é uma vertente da culinária que aprecia muito a beleza e o sabor de seus pratos. Tendo como ingredientes básicos o arroz, a soja e frutos do mar, alimentos cujo cultivo e coleta podem ser praticados de forma extensa nas ilhas constituintes do Japão, ela é uma cozinha muito rica quanto à variedade de pratos que possui e muito elegante, por ser rígida na conduta do preparo, montagem e degustação de cada prato.

Contudo, para ser apreciada, nosso paladar ocidentalizado, mal acostumado com as texturas e sabores dos quitutes japoneses, precisa ser treinado a aceitar o alimento e perceber os detalhes daquilo que prova, o que torna costumeiro ver “iniciantes” torcerem a cara ao provar um sushi ou um sashimi pela primeira vez. Mas mal sabem essas pessoas que o esforço que elas tem ao provar um mero rolinho de alga e arroz não se compara ao esforço de fazê-lo.

Aqueles que já tentaram, sabem. Fazer um sushi é muito mais do que simplesmente enrolar um punhado de arroz em alga. Sabem também que, no começo, fazer um prato bonito é muito difícil, gerando, na maioria das tentativas, sushis/temakis tortos, amassados ou até mesmo frágeis e desmontando. Mas, como sempre, a prática leva a perfeição e depois de um tempo, o sushi man começa a acertar as medidas e cortes e a fazer pratos mais caprichados até alcança-la. Mas, no Japão, acontece um fato curioso: Qualquer criança japonesa consegue preparar uma porção de comida de sua culinária sem necessitar de muito esforço, aulas ou tempo e ainda assim, gerar pratos impecáveis. Sabe como?

Existem algumas empresas, como a “Happy Kitchen” e a “Popin Cookin” que fazem “comidinhas” de brincadeira para os pequenos se divertirem. Tratam-se de caixas cujo conteúdo são kits contendo as formas, ferramentas e sachês necessários para preparar determinados lanchinhos, tudo acompanhado de instruções e diferenciado com formas e cores, para serem feitos corretamente.

IMG_20140406_180451

Basicamente, quando se brinca com um kit desses, tudo o que se deve fazer é solubilizar em água o conteúdo de cada sachê, provocando uma reação química que dá textura e cor ao pozinho, para depois montar e ajeitar o prato da forma que a criatividade permitir e, então, comer. Muito simples e bem divertidos, os pratos feitos podem ser doces ou simular o sabor e textura original dos ingredientes. Eu já tinha visto essas caixas no YouTube e sempre tive a curiosidade de testá-las. Em um passeio à Liberdade – SP, tive a sorte de encontrá-las em um mercado por R$15,00 cada. Toda alegre, comprei logo três kits e corri para casa, ansiosa para usá-los. Sinceramente? Não me arrependo nada! Eu e minha mãe demos boas risadas fazendo e provando os lanches em miniatura, sem contar que ficaram MUITO fofinhos!

A primeira caixinha testada foi uma da “Popin Cookin”, destinada a criação de um lanche para bentou (marmita japonesa) contendo omelete, brócolis, salsicha e bolinhos de arroz com formato tradicional ou de panda. Cada item tinha seu próprio gosto, sendo o arroz tuttifruti, a salsicha morango, o brócolis maçã verde, a omelete limão e a “alga”, que era um pó preto, um sabor cítrico, azedo, como o do açúcar no alcaçuz. Esse é o resultado:

IMG_20140406_181208

CAM00782

(Confira aqui um vídeo exemplificando o funcionamento desse kit)

A segunda caixinha, também da “Popin Cookin”, era para se fazer sushi. Além dos sachês com reagentes, uma espécie de massinha também veio, para ser a nori do sushi, ou seja, a alga. O mais legal nesse conjunto foi fazer as ovas de peixe ao pingar um líquido avermelhado em uma solução especial. A solução em si era meio azeda, bem gostosa, as ovas, o arroz, o shoyu e a omelete também, mas o salmão… É, não era muito bom não. Está aí o resultado:

CAM00783

CAM00784

(Confira aqui um vídeo exemplificando o funcionamento desse kit)

A terceira caixinha que testamos era da “Happy Kitchen”. Foi a única que precisou do auxílio de um micro-ondas, mas valeu a pena. Conforme preparávamos os hambúrgueres e as batatinhas, o cheiro característico de cada ingrediente vinha. Foi muito legal! No entanto, foi uma pena que, quando provamos a combinação pão+carne+queijo+ketchup o resultado tenha sido de torcer a cara. Ficou HORRÍVEL! Só a batatinha e o refrigerante ficaram bons. Na verdade, tudo, tanto neste kit quanto nos anteriores, era gostoso ou ao menos passável se provado sozinho. O que estragou foi comer duas coisas diferentes em uma só, como o lanche completo, ou o sushi feito de salmão, ovas e arroz. As combinações de sabores, bem, elas simplesmente não combinavam e o resultado acabou sendo uma catastrófica careta. Mas nada pode-se fazer quanto a isso agora, então aqui vai o resultado:

CAM00787

CAM00789

(Confira aqui um vídeo exemplificando o funcionamento desse kit)

E então, é encantada com a fofura dos docinhos, mas lamentando o sabor deles que eu fico por aqui, ponderando se devo provar ou não mais dessas loucas especialidades japonesas. Beijinhos, e até a próxima ;D

Compartilhe: