Escolha uma Página

POXA NETFLIX!

Filmes curtos, com humor adolescente e sem muito aprofundamento no roteiro se tornaram uma especialidade da Netflix. Adicione uma relação amorosa atípica entre dois jovens apaixonados e vois lá! O mais recente lançamento do gênero envolve uma menina de 1,85m e seu sonho de ser tratada como uma pessoa normal, o que ela é.

Crush à Altura é mais uma comédia romântica recheada de clichês na Netflix. A premissa tenta ser original ao adicionar uma protagonista que sofre bullying por ser mais alta que boa parte das meninas. Os garotos do ensino médio, mais baixos, usam como defesa piadas e brincadeiras maldosas. Ao mesmo tempo, um pequeno jovem apaixonado tenta conquistar a atenção da melhor amiga, mas não é levado a série. O roteiro está pronto e a história começa a partir daí.

O Filme

Jodi enfrenta o preconceito por sua altura desde que nasceu. Ela sempre foi a mais alta da classe, saindo em destaque em todas as fotos e sendo desrespeitada apelos colegas. As únicas duas únicas pessoas que a tratam bem são Fareeda e Jack, cujo interesse vai muito além da amizade. O zoológico do ensino médio recebe a visita de um aluno intercambista direto da Suécia. Os cabelos loiros de Stig chamam a atenção de Jodi, mas o fato de ser mais alto que ela é a chave para o relacionamento.

Como já mencionado, Crush à Altura é recheado de clichês. A forma como a história se desenvolve é extremamente previsível e o final não condiz com a trama. O motivo? O filme não desenvolve nenhum dos personagens bem o suficiente para o público criar um vínculo com eles. Jodi é a protagonista e é aquela cuja história é mais explicada. Todos os outros são superficiais e simplesmente aparecem na tela.

Crush à Altura

O maior problema do filme, entretanto, está em Jack. Ele se mostra um péssimo amigo, uma pessoa egoísta e tóxica durante toda a história. Ele manipula Jodi e seus sentimentos para conseguir o que quer, se revelando um verdadeiro babaca. Stig começa bem, mas se transforma no ciclo vicioso de garoto adolescente, sempre querendo surpreender os outros. E quanto a Jodi? Ela precisa escolher entre os dois, mas como falado, nenhuma opção é boa o suficiente. Após 90 minutos, o clichê se transforma em um absurdo sem fim.

Crush à Altura é um dos piores filmes de comédia romântica da Netflix. O filme não é engraçado, o casal desenvolvido não conquista empatia e o final é um desastre. A premissa tinha potencial para abordar o preconceito, a superação e a aceitação da protagonista. E começa fazendo-o. Mas cai no comodismo de desenvolver uma romance fraco e todos os assuntos verdadeiramente importantes são deixados de lado.

O elenco

O elenco do filme não é o grande problema, pelo contrário. Estamos lidando com uma produção adolescente e o resultado do elenco é satisfatório. O roteiro extremamente falho não lhes dá espaço para atuar ou para desenvolver seus personagens. Tudo acontece de forma rápida e meio jogada, sem entendermos direito o que está acontecendo. E usar o argumento de ser uma comédia romântica não funciona aqui, pois já tivemos a chance de ver inúmeros filmes do gênero com qualidade

Ava Michelle é Jodi e funciona como protagonista. Luke Eisner vive Stig e existe uma química entre ele e a menina. O casal chega a entregar esperança de que o filme pode ser bom, mas depois tudo degringola. Griffin Gluck interpreta Jack e mesmo que o personagem seja péssimo, o menino faz seu trabalho. Por fim, alguns nomes ajudam a compor o filme, como Sabrina Carpenter, Angela Kinsey e Steve Zahn, como a família de Jodi. Anjelika Washington interpreta a melhor amiga da menina, Fareeda.

Crush à Altura já está disponível na Netflix!