No Limite do Amanhã é uma ficção científica dirigida por Doug Liman (Identidade Bourne, Sr. e Sra. Smith). Estrelado por Tom Cruise (da série Missão Impossível) e Emily Blunt (Os Agentes do Destino), conta a história da resistência humana contra uma invasão alienígena. Na história, o Major William Cage é um assessor de imprensa do exército que acaba por ser enviado ao front de batalha, numa missão suicida. Morto em combate, passa a reviver este dia a partir do mesmo ponto, o que lhe possibilidade aprimorar suas habilidades e conhecer mais o inimigo.

No Limite do Amanhã tem um problema de ritmo no início. A explicação da situação mundial funciona, mas o bla-blá-blá pseudo-científico para explicar as voltas no tempo não convence. Ok, podemos deixar isso de lado e curtir a ação, mas aí vem outro problema: Feitiço do Tempo, com Bill Murray. Sim, esse lance de morrer e reviver o dia, indefinidamente, e o tom meio engraçadinho com que isso é mostrado, lembra muito o Dia da Marmota repetindo-se ad infinitum. Com a diferença de que Tom Cruise não é o nosso Caça-Fantasmas favorito…

no-limite_01

Do meio do filme para lá até que a ação engrena, e aí lembramos que estamos falando do diretor de Identidade Bourne. Porém a ação desenvolvida por ele acaba não sendo tão bacana quanto as de seus filmes mais “realistas”. Os alienígenas são estranhos (OK, alienígenas são estranhos), a armadura de combate parece algo meio inacabado, e o próprio casal Cruise/Blunt funcionam bem como parceiros, mas não tem química para um romance.

no-limite_03

Mas se você curte viagens no tempo e está cansado de reprisar os DVDs de De Volta para o Futuro, vá conferir No Limite do Amanhã, que estreia dia 29 de maio, nos cinemas.

no-limite_02