Não ao #TrabalhoInfantil – Lugar de criança é na escola!

-por , em 24/10 -
Não ao #TrabalhoInfantil – Lugar de criança é na escola!

Pode parecer besteira para algumas pessoas, ou até mesmo conto da carochinha, mas existe, o #trabalhoinfantil ainda existe aqui no nosso país. Minha mãe trabalha em uma escola pública do Rio de Janeiro, dentro de uma comunidade, e as histórias que ela me conta só me deixam mais decepcionada com a realidade das crianças brasileiras. Além da falta de incentivo para o estudo, o crescimento e a formação de uma carreira, há ainda, por parte dos pais e alguns profissionais da escola, um incentivo bem ruim ao “abandono da causa”. A maioria das crianças não tem o que comer em casa e só o que consomem de comida vem do recreio da escola, outras ainda, não estudam para ser alguém, estudam porque são obrigadas! Um conjunto de erros que acaba criando novos péssimos cidadãos!

Alguns desses alunos da escola pública do Rio de Janeiro, saem da aula e vão direto para os pontos de vendas de drogas, onde conseguem “bicos” como aviãozinho ou qualquer outro cargo louco que o tráfico cria para os pequenos. E não pense que isso é uma coisa absurda, para os moradores da comunidade, para os pais e para os profissionais da escola, é tudo muito normal, tudo isso faz parte da história deles, do dia a dia. Uma tristeza sem fim e que os cidadãos que circulam pela cidade todos os dias, se mantêm afastados. Não por escolha apenas, mas porque os políticos brasileiros, os bons e os maus políticos (se é que essa divisão existe), sempre segregaram o povo entre os ricos e os pobres e, quanto mais o tempo passa, mais segregados ficamos. Somos cegos pela rotina do dia a dia e esquecemos de olhar para baixo, para os olhos daquela criança que pede dinheiro no sinal de trânsito, por exemplo.

Eu sou contra dar dinheiro para qualquer pessoa na rua, por princípios e valores que não vêm muito ao caso, mas já me peguei entrando em um restaurante para pagar almoço para um rapaz que me contou uma história bem triste. Já fiquei com dor na alma quando uma criança chegou chorando e pedindo dinheiro para comer. A fraqueza é indiscutível nesses momentos. Ouço muita gente dizendo que, perante a realidade do trabalho infantil, da falta de incentivo à educação, falta de trabalho para os pais e tudo mais, somos completamente impotentes e isso me dói muito mais do que qualquer cena triste pelas ruas. Sabem por que? Porque simplesmente somos os únicos que podemos mudar tudo isso, e o fato de nos excluirmos desta responsabilidade, me assusta de uma forma absurda! Me deixa com muito medo do mundo em que colocarei meus filhos para viver.

trabalhoinfantil

Eu acho que já chegamos a um ponto, em nossas vidas, que podemos utilizar a tecnologia, a informação que circula rapidamente pelo mundo e tudo de mais evoluído que temos acesso, para melhorar nossas vidas. De que adianta o preço dos smartphones caírem se nem todos tem acesso? De que adianta o governo criar bolsas e facilidades para ingresso em universidades, se a criança e o jovem não tem nem noção do que eles podem vir a ser um dia, no futuro? Essas crianças tem como referência seus próprios pais, que geralmente vivem de bico ou atuam em diversas atividades paralelas ilegais. Isso é vida? Quem consegue se beneficiar do que o governo cria é o menino prodígio, solitário e único que, por conta própria, sempre gostou de estudar. É para isso que vivemos, trabalhamos e votamos? Para ajudar um a cada 50 jovens? Pense nisso!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você