Escolha uma Página

Corre, Batman, porque os MGTOW estão é bravos! Espera aí um segundo, você está ouvindo os termos Incel e mgtow a semana toda e não sabe oque significam e oque isso tem a ver com o novo filme do Coringa? Vamos explicar o significado dos termos antes de falar sobre a relação disso com o Coringa.

 Primeiro vamos deixar avisado que: nem todo Incel é mgtow, mas quase todo mgtow é Incel. Com isso claro, vamos para os significados, pois precisamos explicar o porque dizer isso do Coringa é apenas burrice. Os mgtow são um grupo de homens que ‘não gostam’ de mulheres e defendem quase que uma separação social dos homens. Defendem, também que homens não namorem e nem tenham filhos. Deu para perceber que é uma galera mais extrema, mas é importante deixar isso claro, para que não haja confusões de termos.

Agora entendendo o extremo, vamos entender o termo incel e relacionar ele ao Coringa. Incel, nada mais é, do que uma abreviação para Celibato involuntário. Isso acabou se tornando uma subcultura de homens que não conseguem encontrar um par romântico e acabam se sentindo excluídos e solitários. Muitos tendem a ser extremamente tóxicos e aproveitar dessa “condição” para ter comportamentos repugnantes.

E como diabos isso se relaciona ao Coringa? Agora começa a parte mais boba de todo esse rebuliço criado por alguns poucos críticos. De acordo com essas pessoas, o filme simpatiza com homicidas solitários e glorifica as ações do personagem que, vale ressaltar, é MENTALMENTE PERTURBADO.

 

Dessa vez o Coringa acabou se tornando o famoso vilão por ter problemas psicológicos e ter dificuldades em se encaixar na sociedade. É claro que os problemas que o personagem sofre, também são sofridos por milhares de pessoas todos os dias. Mas isso não o torna um Incel, pois o termo está relacionado com dezenas de outros comportamentos que ele não apresenta.

Mesmo que o filme retratasse o Coringa como um Incel, que não é o caso, não deve ser visto como uma maneira de ‘glorificar’ o assunto, e sim retratar algo. Não é um filme ou um livro que irá transformar o comportamento e os conceitos criados por uma vida inteira. Ainda mais pelo fato do filme ter classificação indicativa para pessoas acima dos 18 anos.

Um filme, seja ele qual for, pode sim ter uma ‘responsabilidade social’, mas ele não é obrigado a isso só porque os críticos desejam interpretar dessa forma. É impossível criar uma obra, seja ela qual for, que não tenha como ser interpretada da maneira errada. É como falar que qualquer filme sobre o nazismo engrandece o movimento.

A população tem noção do que é saudável e do que não é. É lógico que a maior parte sabe que comportamentos tóxicos, como os MGTOW e os Incel, são prejudiciais a sociedade e não devem ser glorificados, mas isso não pode impedi-los de serem retratados em filmes. Criar essa barreira seria ir contra a liberdade de expressão e, além disso, dizer que o espectador não tem a capacidade cognitiva de determinar quais comportamentos do Coringa são tóxicos e quais são saudáveis.

E, para encerrar com uma notícia boa, vale lembrar que o filme do Coringa já levou o Leão de Ouro de melhor filme para casa, além de seguir como um dos favoritos para receber alguns Oscars no início do ano que vem. E você, está ansioso para o filme?

 

Coringa estreia no dia 03 de Outubro nos cinemas do Brasil!