Qualquer um que use a internet, seja para se divertir, seja para trabalhar, já pensou em colocar seu próprio conteúdo online, seja ele qual for.

Aprendizes de músicos que assistem profissionais pela tela querem postar vídeos tocando também. Aspirantes a cozinheiros querem compartilhar suas receitas. Empresários que consomem vídeos com informações úteis para seus negócios também querem entrar na rede pelo networking e obter relevância, e assim por diante. Se tanta gente diferente consome e envia material audiovisual pela internet, nada mais natural do que pensarmos nós mesmos: e se eu criasse algo para as pessoas verem? Mas daí nasce uma pergunta importante: como ser relevante num mercado aparentemente saturado?

Conteúdo é apenas uma parte do processo

A área de atuação é irrelevante quando se estiver criando um vídeo para o YouTube ou as redes sociais. Na internet temos interessados em religião e interessados em música experimental coexistindo, basta encontrar uma maneira de seu público alvo realmente receber o que você tem a oferecer.

Pensando nisso, a primeira coisa a se fazer depois de decidir o tema é a forma como ele será apresentado – isso inclui o formato do vídeo, por exemplo. Será um monólogo? Será em forma de entrevista? Terá efeitos especiais, saídas à rua, animações com dados, etc.? Tudo isso deve entrar na equação.

Uma vez decidido o conteúdo e a forma, é preciso se atentar à parte técnica da coisa. Qualquer um pode usar o celular e gravar o que bem entender (e postar), mas quem quer ser levado a sério por pessoas sérias precisa investir, nem que seja um pouco.

Se uma câmera de última geração e uma empresa terceirizada de edição estão fora do orçamento, não há nada de errado em usar um celular com câmera boa e aprender a editar por conta própria. Não é difícil, inclusive, aprender a usar softwares próprios para isso e encontrar até um editor de video gratuito como o Filmora9 do Wondershare.

Pergunte-se o que você gostaria de ver

Querer criar material para a internet é fácil, quase todo mundo já pensou nisso, aliás. Dar o primeiro passo e realmente dar a cara a tapa na web já são outros quinhentos, e ainda não é sequer o que diferencia o sucesso da desistência.

Antes de mais nada, todo e qualquer interessado em colocar vídeos sérios no YouTube (ou nas redes sociais) deve descobrir onde pode se inserir num segmento onde não faltam ideias tanto bem quanto mal executadas. 

Não acredite em nada que venha com a frase “o segredo do sucesso é…”, porque isso não existe. O que existe é pesquisa de mercado, avaliação de conteúdo já publicado e outras coisas pouco glamorosas, mas que são essenciais para quem quer criar algo relevante e útil. Por exemplo, o conhecimento formal pode vir online e cada vez mais instituições de peso e pessoas com formação destacável estão espalhando conhecimento na rede. Esse é um nicho ótimo. Se você se especializou em algum assunto, por que não ajudar outras pessoas?

Comece comparando o que você pensa em criar com aquilo que já está disponível e você não gosta. Não é difícil tomar como exemplo justamente aquilo que você não quer mostrar, porque isso ajuda a delinear sua área de atuação, a forma como seus vídeos serão elaborados, o que terá e o que não terá nos preciosos minutos que forem colocados na internet.

Se mantendo no olho do público

Conteúdo decidido, vídeo gravado, revisado e editado. E agora? Agora é a parte que muita gente considera secundária, mas não deveria. É a parte que vai fazer seu vídeo aparecer, seja lá onde ele tenha sido postado. 

Existe uma série de fatores que diferenciam um vídeo que vai ser “descoberto” e devidamente engajado de um que vai passar em branco. Para obter indexação, ou seja, ser relevante pelas ferramentas de busca (o Google, basicamente), é preciso que seu vídeo tenha palavras-chave relevantes.

Tudo começa pelo título, que deve conter palavras que as pessoas buscariam naturalmente quando fossem pesquisar sobre o tema na internet. Colocar uma descrição, tags e marcações estratégias também são ótimas formas de fazer seu conteúdo subir nas páginas de pesquisa. 

Em se tratando de Facebook, uma estratégia interessante pode ser, além da otimização que já falamos, utilizar os recursos de post patrocinado. O importante aqui é fazer seu vídeo aparecer para pessoas que, de fato, possam se interessar por ele, então usar uma filtragem inteligente é essencial.

LEIA MAIS SOBRE YOUTUBE