“Você mexeu na Annabelle?” Terror tem sido bastante mal explorado nos últimos anos, já que em sua maioria tem feito a expectativa de filmes do gênero cair bastante e além disso entramos numa onda de filmes com Handycams os quais deram uma boa saturada na cena, mas eis que chega pra colocando ordem no barraco uma película maravilhosa “The Conjuring” e transforma tudo. Mas o que ele tem de especial? Vamos adentrar nas profundezas para entender esse mistério.

The Conjuring (A Invocação do Mal no bom e velho português) é um filme norte-americano, lançado em 13 de Setembro de 2013 que conta a história da família de Roger e Carolyn Perron que se mudam com suas filhas (Cindy, Christine e Judy) para uma antiga casa em Harrisville nos Estados Unidos. Depois de algum tempo na casa, o local começa a apresentar alguns casos que parecem sobrenaturais. Sendo assim, Carolyn decide procurar a ajuda de um casal de investigadores paranormais, Ed e Lorraine Warren os quais depois de uma pequena hesitação decidem ajudar a família e a partir daí  começa a ser desvendados vários mistérios relacionados ao lado sobrenatural da casa.

CONJURING1

Não quero relatar muitas coisas da trama aqui pois quero que cada um de vocês passe pela experiência de ver com os próprios olhos essa obra, então vamos falar de alguns fatos que devem levar você a ficar com uma vontade enorme de conferir o filme. Começando pela trilha sonora que rege de forma espetacular o filme –  sem exagero –  consegue te manter em alerta, afinal é normal morar numa casa com encosto né? Quem tem medo disso? Por isso a trilha sonora faz muito bem para o clima.

Em vários momentos do filme, principalmente nos momentos quando a porca torce o rabo e vemos os ‘tinhosos’ fazendo suas brincadeiras pode se dizer que a fotografia empregada nas cenas é algo muito bom e de certo modo lembra até os tomadas clássicas, aqueles longos e em muitas vezes contínuos e o que isso causa em nós? Sabe quando você sente que nem pode respirar de tanta adrenalina e medo junto?

conjuring2

Além obviamente do desenrolar da história que é muito bem atuado por todos. Curiosamente caso tenha a oportunidade de reparar pode se ver claramente que em vários pontos o filme homenageia vários clássicos do gênero “Terror de Exorcismos”. Às vezes podemos até pensar que pode ser um pouco clichê mas veja mais como uma “Cereja Tarantinesca do Bolo” onde essas referências continuam mantendo o clima de forma fenomenal.

conjuring3

E terminando, para que você saia correndo daqui pra comprar ou alugar o filme (tô de olho em você já abrindo a locadora do Paulo Coelho), é importante dizer que a história é baseada em fatos reais. Ed e  Lorraine Warren realmente existiram e foram um grande casal de detetives paranormais da época. Mesmo de forma mais dramatizada para que o filme fosse realizado pode-se ter a consciência que aquilo é real e para os medrosos que tem medo de bonecas (como eu), Annabelle também é real e estava no museu de relíquias da família Warren apesar de ser menos sinistra que no filme.

De qualquer modo, The Conjuring é um filme imperdível do gênero de terror, pode no mínimo garantir uns bons sustos e posso dar uma sugestão? Assista o filme as 3:08 AM… Bons sonhos!

Compartilhe: