Olá, meu povo lindo! Estive lá no Espaço Itaú de Cinema, no Shopping Frei Caneca, para conferir o filme Condado Macabro. Com roteiro e direção de Marcos DeBrito, o longa chegará aos cinemas dia 12 de novembro.  E eu, bem, vou contar tudo o que achei para vocês. Quem tem coragem de me acompanhar?

Pra começar, se você tem fobia de Palhaço, ou não consegue ver sangue e vísceras, pode ir ficando por aqui, isso não é para você! Um palhaço com ares suspeitos, e coberto de sangue, é quem te recebe pra começar a contar essa história. Ele foi encontrado nesse estado, saindo da cena de um crime hediondo. O que ele viu? O que ele fez? Foi ele? Junte-se ao Investigador Moreira para tirar suas conclusões!

Bem, eu gosto de terror. Quanto mais sangue, melhor! E por eu ser assim, um tanto psicopata, claro que já assisti à muitos filmes do gênero. E como uma das propostas de Condado Macabro é justamente fazer referencia aos filmes de terror dos anos 80 (alguns deles já considerados clássicos), eu tive uma crise de Capitão América e entendi as referências! Não há como não assistir sem identificar nas cenas elementos da receita de O Massacre da Serra Elétrica, Necromentia, Motel Hell e o velho e bom Sexta Feira 13 (Jovens curtindo em um lugar isolado? Onde foi que eu vi isso? kkkkkkk). O toque mais atual ficou por conta da lembrança de Jogos Mortais e Hanibal. E claro, junte a isso os velhos e bons clichês de terror – eu me peguei brigando com os personagens: ” não faz isso”, “ouviu um barulho e vai olhar?”, “ficou louco?” – e dá até pra rir!

Não fiquei com medinho porque sou vacinada pra isso, mas me diverti pra caramba! Depois que você conferir, me conta o que achou, ok? Beijinhos e até a próxima!

DICA: Logo sairá o livro da história, pela Editora Simonsen. Fiquem de olho! 😉

Compartilhe: