O dia de São Valentim chegou e, apesar de não ser comemorado por nós no Brasil, é uma das datas mais românticas dos dias de hoje. Mas será que foi sempre assim?

A resposta é não. O evento do “Valentine’s Day” na verdade se originou na Roma e nada tinha a ver com amor e cartões dacorados. O papa da época (496 d.C.), criou esse feriado para tornar cristão um festival pastoril conhecido por “Lupercalia”. Esse festival acontecia anualmente em 15 de fevereiro e era celebrado por pagões. Nele, geralmente dois homens jovens e fortes eram escolhidos e corriam pelas cidades açoitando com um pedaço de couro quem estivesse no caminho. Eles acreditavam que quem era açoitado teria chances de atrair a boa sorte, a saúde e a fertilidade, mas o que acontece é que a igreja, na época, queria atrair o máximo de fiéis possíveis e diminuir o número de pagões existentes. Para isso, a tática que acharam foi trazer eventos não cristãos para a igreja, de forma que muitas festividades acabaram absorvidas e, com o tempo, modificadas por ela. Alguns, contam que até mesmo o natal pode ter sido um desses casos, mas isso não entra na nossa história. O fato é que o Lupercália acabou sendo sobreposto pelo novo feriado, o dia de São Valentim, que o papa Gelasius I criou para ser comemorado todo dia 14 de fevereiro, como é feito até hoje.

Mas aí entra o primeiro problema. Quem foi esse São Valentim e porque foi homenageado com um feriado e declarado o patrono do Valentine’s Day? Jamais saberemos ao certo, pois não há registro na história que defina exatamente quem foi esse homem. Tudo o que temos são somente algumas possibilidades provindas de registros religiosos. Para você ter uma noção, existem ao todo doze Valetins importantes na história. Dentre eles, três que, levado em conta o período histórico em que viveram, podem ser o São Valentim que procuramos, mas a história só conseguiu pesquisar até este ponto. Tudo o que vier depois provém de lendas e histórias contadas pelos povos, mas, como dizem que toda lenda tem seu fundo de verdade, quem sabe alguma está certa?

StValentine

A lenda mais conhecida se baseia em um dos três possíveis Valentins. Esse, em especial, era um padre romano que pregava e realizava casamentos de jovens damas apaixonadas. Um dia, Claudius II, imperador da Roma, decretou que as mulheres jovens não poderiam mais se casar, alegando que os soldados solteiros tinham melhor desempenho em batalha do que casados. Valentim então, passou a realizar casamentos em segredo e ajudou muitos pombinhos a terem um final feliz antes de ser descoberto e levado para a cadeia.

A partir daqui, infelizmente, a lenda de São Valentim se torna mais imprecisa ainda, porque, convenhamos, toda lenda contada de boca em boca é modificada aos poucos por cada locutor, até que fique totalmente distinta da original e, claro, com esta aqui não foi diferente. Existem vários finais possíveis para esta história. Entre eles:

POSSIBILIDADE 1 – Valentim fica preso por um tempo mas, Claudius o liberta, depois de possíveis súplicas das jovens de Roma ou por compaixão.

POSSIBILIDADE 2 – Valentim fica preso e é sentenciado a morte, mas, enquanto estava na cadeia esperando o dia de sua execução, ele recebeu diversos cartões de agradecimento e mensagens do gênero de todas as jovens que ele casou em segredo e as solteiras que ele casaria no futuro.

POSSIBILIDADE 3 – Valentim fica preso e é sentenciado a morte, mas, enquanto estava na cadeia, ele conhece a filha do imperador e se apaixona por ela, encaminhando para ela um cartão de amor no dia de sua morte, com a frase “Do seu Valentim” como assinatura.

Agora cabe a você, caro leitor, definir a qual final vai se associar. Eu pessoalmente, gosto mais da possibilidade dois.

valentine-heart-with-fluffjpg-9771f4dec634050d (1)

Mas lendas a parte, vamos voltar ao feriado. O Lupercalia se tornou o dia de são Valentim, ok. Mas e então, o evento virou o dia do amor desde os tempos remotos e se aperfeiçoou no que conhecemos hoje logo depois de ser criado pelo papa? Novamente, não, não foi isso que aconteceu. O Valentine’s Day só começou a ser associado com amor em meados do século XIV, muito tempo depois da sua criação. Mas quando começou, ai sim o dia se tornou aquilo que conhecemos e casais começaram a trocar poemas e cartas de amor, tradição que mantemos hoje com os cartões que são distribuídos para nossos amigos mais queridos e aqueles que amamos. Fora as outras tradições, que variam de acordo com o país. No Japão, por exemplo, somente as meninas dão presentes no dia 14 de fevereiro. Nesse dia, elas confeccionam chocolates e cartas para entregarem ao garoto de quem gostam, que, por sua vez, possuem toda a liberdade de abertamente aceitar ou rejeitar o presente, se por acaso não gostarem das pobre moças. Isso, apesar de parecer rude, realmente pode acontecer, porque é nesse dia que as garotas japonesas, geralmente mais tímidas para se declarar, demonstram o seu amor pelos rapazes e, quem sabe, os conquistam pelo estomago ;D

Mas e os garotos? Só comem os chocolates e tudo certo? Não, senhor! Um mês depois, em 14 de março, acontece o “White Day”, onde os garotos é que vão presentear as garotas, retribuindo os chocolates que receberam com marshmallows, daí o nome “Dia Branco”.

Enfim, o dia de São Valentim pode até ser um mistério, mas os costumes que seguimos nesta data são uma ótima maneira de expressar afeto e paixão. Mas, o que me deixa curiosa é: quantos brasileiros também comemoram essa data? Você a comemora, ou somente o dia dos namorados em Junho? Se sim, o que faz para a pessoa amada em um desses dias? E para os amigos?

 

Happy Valentine’s Day!

And… Will you be my valentine?

Até a próxima!

 

Happy-Valentines-Day-2014-Best-Wishes-SMS-Messages-in-Bengali

Compartilhe: