Como combater a procrastinação?

-por , em 04/08 -
Como combater a procrastinação?

Sabe quando você olha para o relógio, em pleno domingo a noite e pensa: “Meu Deus, o que eu vou fazer com tudo que eu enrolei para terminar no final de semana?” – pois então, se você é desse time, que já começa a semana atrasada e toda enrolada, vem aqui que precisamos ter um papinho de amiga para amiga! Ou, de amiga para amigo, se você é homem e também se identificou! O time dos procrastinadores é muito maior do que você pensa, então não se sinta mal sozinha (o)! Experimente ir até seu Facebook no domingo as 18h e perguntar: “Gente, tem mais alguém com preguiça de terminar alguma coisa aí?” – você vai ver a quantidade de comentários e curtidas! 🙂 Dizem as más línguas, que “As pessoas assumem que devem dar conta do presente e que seu eu do futuro pode lidar com o que está por vir” – será?

Quem disse essa frase que coloquei ali em cima foi a Daphna Oyserman, professora de psicologia e pesquisadora do Universidade do Sul da Califórnia (University of Southern California, USC). Ela disse que essa regra, aparentemente plausível, pode desviar as pessoas, em parte porque alguns eventos futuros exigem ação atual! Você concorda?

Segundo a professora, para que o futuro possa motivar a ação atual, ele deve parecer iminente. E isso pode rolar com um truque muito simples: precisamos pensar no futuro como se fosse o agora, alterando as métricas que usamos para medir o tempo. Em uma série de experimentos, Daphna e o co-autor de seu paper Neil Lewis Jr., da Universidade de Michigan, descobriram que os participantes da pesquisa, viam o futuro como sendo muito mais próximo quando calculavam suas metas e prazos em unidades de dias, ao invés de meses ou anos. Desta forma, eles se sentiam muito mais motivados para realizar seus objetivos!

garfield

De acordo com os pesquisadores, o tempo, os recursos e a atenção, são super limitados. Sendo assim, nós os alocamos para os eventos que são mais urgentes – aqueles que precisam acontecer em questão de dias (ou horas, dependendo de como você lida com isso) – e, por isso, deixamos de lado aqueles eventos que vão acontecer daqui a alguns meses ou anos. Aparentemente, isso é uma coisa super normal, não se sinta mal! O problema maior é que, com o tempo, começamos a nos sentir pressionados pela necessidade urgente de nos dedicarmos a planos mais futurísticos.

A conclusão do estudo é que devemos pensar no futuro usando métricas mais sensíveis e saudáveis, meses ao invés de anos, dias ao invés de meses e horas ao invés de dias. Isso é tão importante, não apenas porque cria a impressão de urgência maior, mas porque, muitas vezes, dá a sensação de que o futuro e o presente estão conectados e, por isso, são harmônicos ao invés de conflitantes! Muito legal né? 🙂 Vamos deixar a procrastinação de lado!

Se você curte esse tipo de post com muitas curiosidades de estudos que auxiliam nosso dia a dia, comente aqui embaixo! E não deixe de nos acompanhar pelas redes sociais e de se inscrever em nosso canal no Youtube, sempre postamos muitos vídeos e curiosidades incríveis por lá! Os links estão aqui embaixo, beijos!

Facebook Instagram Snapchat Twitter Youtube

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você