09 coisas que perdemos em 2014!

-por , em 24/07 -
09 coisas que perdemos em 2014!

2014 definitivamente não foi um ano lega para o Brasil e, consequentemente, para os brasileiros. Perdemos muitas coisas e, pelas minhas contas, nove delas foram de doer e serem relembradas para o resto de nossas vidas. Sabe a derrota da copa de 1950? Tipo isso. Sabe o golpe militar? Tipo isso. Sabe o impeachment do Collor? Tipo isso. O mais impressionante é que o nosso país está caminhando para uma definição de esquerda e direita que não tem muito cabimento, até porque, quase ninguém sabe o que isso significa de fato em uma democracia como a nossa. Mas leia os nove itens da lista abaixo e veja se concorda comigo, os comentários estão abertos para discussão.

1. Perdemos o juízo ao confundir política com futebol

Uma das coisas mais ridículas que vivemos nesse ano foi a confusão do querido povo brasileiro: política e futebol não se misturam, da mesma forma que laranjas e maçãs não se misturavam na aula da tia Cotinha. O pior de tudo é ver gente criticando um evento privado, organizado por uma instituição internacional que traria nada mais do que turismo intenso para nosso país. Teve coisa errada rolando sim, claro, como tem em todo país que abre suas portas e pernas para quem tem muito dinheiro. Mas nada que justificasse a quantidade de asneira que foi falada/compartilhada pela internet nesse período. Não confunda alhos com bugalhos, please.

2. Perdemos o senso do ridículo ao julgar que a opinião pessoal dos outros é errada só porque é diferente da nossa

Isso é uma coisa que tem me irritado bastante, principalmente nas redes sociais. As pessoas estão com uma mania, bem agressiva, por sinal, de agredir moralmente quem tem opinião contrária à sua. Uma coisa que vai completamente de encontro com a tal liberdade de expressão que todos defendem. Não podemos exigir que nosso país cresça e se desenvolva, se regredimos intelectualmente o tempo todo. Precisamos respeitar o próximo, da mesma forma que gostamos de ser respeitados. Lembra dessa frase de algum lugar?

dilma vaiada

3. Perdemos a educação ao vaiar oponentes e governantes, achando que isso é manifestar opinião

Uma coisa horrorosa essa vaia! Nada justifica vaiar uma outra pessoa, nada justifica deixar seu oponente nervoso, isso não te ajuda a ser melhor = uma prova disso: Brasil x Alemanha na Copa 2014. A nossa presidente, eleita em maioria há quatro anos, neste mesmo país, classificada como ex-lutadora das causas impossíveis junto de Lula (o guerreiro da classe operária), não se pronuncia mais em eventos oficiais. O mundo acha que somos um país de carnaval e futebol, hoje, eles tem certeza que somos um carnaval e nada mais. Somos mal educados, sem noção e, para começar, ridículos. Colocamos uma pessoa no poder com convicção e, depois de erros, viramos as costas, vaiamos e julgamos aos quatro ventos. Tenha dó e cresça Brasil, não é de vaia que vive uma nação desenvolvida.

4. Perdemos a sanidade ao aplaudir a destruição do patrimônio público

Uma vergonha a quantidade de patrimônio público destruído nas manifestações de 2013 e 2014. O que antes era uma forma de exigir mudança e melhoria, virou uma forma de expressar o animal que mora dentro de nós. Não diga que não participou, se você, de alguma forma, gostou do que estava vendo, simplesmente porque tinha alguém na rua defendendo seus ideias, você colaborou e muito! Um país cheio de impostos, cheio de tarifas e juros, tanta coisa para discutirmos e exigirmos melhorias… E o povo gastando tempo quebrando sinais de trânsito e postes de rua… Uma vergonha!

brasileiros

5. Perdemos a dignidade ao achar que somos superiores aos outros

As seleções sulamericanas sempre foram criticadas pelos brasileiros, como se não tivessem espaço no hall das maiores seleções do mundo! Tanto criticamos, tanto zoamos que ficamos atrás de muitas delas. Fizemos uma festa achando que éramos superiores, recebemos os oponentes já oferecendo o ombro para possíveis choros. Mas quem terminou o campeonato chorando no final? Todas as seleções eliminadas saíram com honra do campeonato, nenhuma chegou com salto alto. Apenas o Brasil, e fomos obrigados a ficar até o final. Que feio hein pessoas mimadas?

6. Perdemos a Copa do Mundo 2014

Uma lição que ficará marcada no coração dos brasileiros para sempre. Não adianta gritar que é o país do futebol, não adianta garantir o sucesso nos pés de um só jogador: tem que raciocinar, criar estratégia, se organizar, planejar, jogar em grupo, trabalhar em equipe. Cade que o brasileiro é humilde o suficiente para receber os amiguinhos e respeitá-los? Cade que somos um povo hospitaleiro e cheio de amor para dar? Já era gente, agora somos um povo com vergonha de si mesmo, perdemos a Copa que era, de acordo com muitos, a única coisa que ainda tínhamos para nos orgulhar. Agora que, oficialmente, estamos no fundo do poço, vamos começar a limpar a casa? Já passou da hora…

suassuna

7. Perdemos três grandes escritores

Uma coisa de outro mundo o que aconteceu essa semana em nosso país: perdemos, de uma só vez, os escritores Ariano Suassuna, Ivan Junqueira e João Ubaldo Ribeiro. Uma derrota gigante para a literatura brasileira. Às vésperas da FLIP, evento internacional de literatura que acontece todos os anos em Paraty, Rio de Janeiro, perdemos três monstros da nossa história. Infelizmente, um ano para se lamentar muitas perdas, mas essas doeram dentro do meu coração de admiradora! 

8. Perdemos a identidade ao tentar mudar um grito de guerra que tem história

Isso eu nem queria comentar porque achei uma vergonha grande demais, mas foi uma das perdas, então precisa estar na lista. Durante a Copa do Mundo, em uma crise de menino-pobre, de inveja e de baixa auto estima, o povo brasileiro começou a reclamar do grito de guerra: “Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor…”. Campanhas foram feitas para a criação de novas músicas, queriam destruir nossa pequena e simples tradição. Queriam que aprendêssemos uma música da noite para o dia só porque a Costa Rica tinha mais de um grito. Gente, oi? Voltamos para o jardim de infância e não me avisaram?

9. Perdemos tanto que nem sei

Não precisamos de eleição, um novo presidente ou um novo técnico para a seleção de futebol, precisamos de uma boa aula de auto estima, porque desse jeito, nem sei onde iremos parar! Você sabe? Porque se souber, nos avise o rumo que te seguiremos prontamente. 🙁

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você