6 coisas que ainda, estranhamente, ainda existem!

-por , em 01/02 -
6 coisas que ainda, estranhamente, ainda existem!

Algumas relíquias do passado sobreviveram aos avanços ideológicos e tecnológicos das épocas. Os seis itens desta lista (feita pelo pessoal do List Verse) provavelmente irão surpreendê-lo, uma vez que a maioria de nós não ouviu mais falar deles em décadas. Confira abaixo.

6 – Castigo corporal em escolas

castigo

Segundo o List Verse, centenas de milhares de crianças norte-americanas ainda são castigadas, legalmente, em escolas públicas a cada ano. Em 1977, a Suprema Corte declarou a prática legal em lugares em que ela não tenha sido explicitamente proibida pelas autoridades locais. Com isso, a prática continua até os dias de hoje.

E em 19 estados — principalmente do Sul e Centro-Oeste dos Estados Unidos — os deveres de um professor ou monitor podem incluir palmadas nos traseiros dos alunos com uma palmatória de madeira ou de fibra de vidro. Em 2012, 39 mil “correções” com castigo ocorreram apenas no Mississippi, muitas vezes por transgressões menores, tais como atrasos ou conversar durante a aula.

5 – Um set de filmagens de Star Wars

star wars

A força ainda está conosco, embora, aparentemente, não por muito tempo. Cerca de 20 estruturas usadas para representar o planeta Tatooine, onde fica a casa de Luke Skywalker, ainda estão de pé no deserto do Saara, na Tunísia, norte da África.

A maioria das estruturas foi construída em 1999 para a “A Ameaça Fantasma”, mas alguns dos cenários datam das filmagens de 1976. Apesar de ficar remotamente localizado em um local inóspito, o conjunto de estruturas tem sido um importante ponto turístico para os fãs da saga de Star Wars. Tanto que o próprio governo da Tunísia pediu para George Lucas deixá-lo intacto durante sua última visita.

Porém, infelizmente, por ação da própria natureza, o local pode desaparecer em breve. Isso porque grandes dunas de areia já começaram a subir no local, que pode ficar inteiramente coberto em poucos anos.

4 – O primeiro website

website

Há quase 23 anos, o CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear) noticiou a existência de uma nova plataforma eletrônica inventada pelo físico britânico Tim Berners-Lee e hospedada em um computador NeXT. Foi no dia 6 de agosto de 1991 que o primeiro website foi ao ar na recém-criada World Wide Web.

Os visitantes do site poderiam aprender mais sobre hipertexto, detalhes técnicos para a criação de sua própria página web e até mesmo uma explicação sobre como pesquisar a Web para obter informações. E você sabia que este website ainda está na ativa? É só acessar este link. Como você pode perceber, ele é extremamente simples e desprovido de qualquer layout.

3 – Telegrama

telegrama

O envio de telegramas nunca parou completamente, mesmo com o uso intenso da internet e celulares para o envio de mensagens, urgentes ou não.

Nos Correios do Brasil, e em vários outros locais do mundo também, o serviço continua sendo feito normalmente nas agências ou mesmo pela internet para o envio de mensagens para quem não tem acesso aos meios mais comuns de comunicação (algo bem difícil hoje em dia, mas que existe).

2 – Leiteiro

leiteiro

Em 1963, de acordo com o Departamento de Agricultura norte-americano, quase 30% dos lares nos Estados Unidos recebiam venda de leite na sua porta, um número que caiu constantemente quando o produto se tornou mais fácil e mais barato de comprar nos supermercados. Em 2005, apenas 0,4% da população norte-americana recebia o leiteiro em casa.

No entanto, o movimento na prática voltou a crescer gradualmente, principalmente por causa da preocupação com antibióticos, conservantes e hormônios contidos no leite que passa por um processo industrial. A maioria usa garrafas de vidro, sendo que algumas empresas empregam funcionários em uniformes brancos e bonés puramente para o valor de nostalgia. No Brasil, a prática também deve permanecer a mesma em algumas regiões agrícolas.

1 – Pager

pager

Na era pré-celular, os pagers eram amplamente utilizados por médicos, corretores de imóveis, bombeiros, advogados e outros profissionais. Mas, principalmente na área médica, o pager ganhou uma utilidade bastante eficiente para o atendimento de emergências ou mesmo para lembretes de consultas.

Apesar de hoje em dia o item parecer um pouco obsoleto, ele continua sendo utilizado. Em alguns hospitais, o uso de celulares é proibido próximo a alguns equipamentos médicos mais sensíveis. Além disso, a recarga dos celulares e smartphones requer eletricidade e leva algum tempo. Com isso, muitos profissionais de ambientes hospitalares adotaram o pager como garantia para o atendimento de emergências.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você