Clássicos Esquecidos: Wolf’s Rain!

Clássicos Esquecidos: Wolf’s Rain!

Salve Salve Meus Caros e Precisos Leitores! Hoje vamos começar com uma nova série de matérias que vocês também podem participar. É a “Clássicos Esquecidos” que vamos sempre lembrar algum clássico dos jogos, cinema ou qualquer outra mídia que valha a pena ser dita. Hoje irei falar sobre um dos meus animes/mangás favoritos: Wolf’s Rain.

Wolf’s Rain é um anime criado por Keiko Nobumoto e produzido pela fantástica Bones (produtora dos incríveis Angelic Layer, RahXephon, Darker Than Black, os dois Fullmetal Alchemist, My Hero Academia, Soul Eater, Cowboy Bebop, entre outros) no em janeiro de 2003 e ficou em exibição até julho do mesmo ano e com parceira de Yoko Kanno à frente da trilha sonora do anime.

Wolf’s Rain conta a história de 4 jovens lobos à procura do paraíso que, é dito em uma antiga profecia, apareceria assim que o fim do mundo chegar.  No entanto, somente os lobos saberiam como encontrá-lo. Embora acreditava-se que os lobos tivessem sido caçados à extinção há pelo menos duzentos anos, eles ainda existiam, sobrevivendo tomando a forma de humanos (como uma forma de ilusão). Afirma ainda a lenda que todos os humanos eram descendentes de lobos que optaram por se tornarem humanos, fato esquecido no presente.

Para sobreviver a perseguição os poucos lobos vivem passando-se por humanos, com uma misteriosa habilidade que os permite tomar a forma humana. Mas Kiba, um dos lobos, não faz isso, pois para ele é uma forma de humilhação e confronta os demais lobos dizendo que estes não possuem orgulho de lobo pois vivem como humanos.  Depois de um longo caminho, Kiba chega até Freeze City, porém chega ferido e, nesse momento, a Flor da Lua, também chamada de Cheza desperta devido ao cheiro do sangue de Kiba.

Durante sua jornada, Kiba encontra Toboe, Hige e Tsume e, bem mais na frente, Blue. Nosso jovem lobo consegue convencer os outros 3 à seguir o cheiro da Flor da Lua, que está em mãos do grande vilão do anime: Lorde Darcia. Além de toda a jornada que é longa, os 4 lobos são caçados até a exaustão por humanos e por uma cadela que, mais à frente se descobre ser uma mestiça entre cão e lobo: Blue. O resto vou deixar para vocês caros leitores descobrirem durante o anime.

E por que eu indico esse anime? Simples: ele é sensacionalmente lindo! Seus traços são excepcionalmente lindos (trabalho sempre perfeito da Bones. Quem assistiu Cowboy Bebop ou Fullmetal Alchemist sabe do que estou falando). A roteirista é a mesma que criou Cowboy Bebop, Macross Plus e Tokyo Godfathers. A trilha sonora de Yoko Kanno é perfeita com sua parceria com Steve Conte (o mesmo que canta as belíssimas Call Me Call Me e No Reply de Cowboy Bebop) sem contar a música Coração Selvagem, cantada pela carioca Joyce, que é considerada uma das melhores músicas contidas em um anime. O anime é mais voltado para o diálogo que para a ação, deixando ele muito mais cativante e interessante e seu envolvimentos com todos os personagens é natural, nada muito forçado.

O anime merece 4 estrelas em uma escala de até 5. Só não ganha as 5 por alguns eventos que rolam durante os seus 30 episódios. Assim como normalmente acontece, há diferenças entre o mangá e a animação, mas que não podem ser ditas por conter spoilers fortíssimos.

 

E então meus caros e preciosos leitores? Qual o próximo clássico esquecido vocês querem que eu fale aqui? Deixem seus pedidos nos comentários aqui ou no Facebook!

LEIA TAMBÉM:

EVANGELION- POR DENTRO DO CLÁSSICO!

DICA DE ANIME: BOKU NO HERO ACADEMIA!

DISSECANDO O PRÍNCIPE DOS SAIYAJINS: VEGETA!

OS ANIMES MECHAS E SEUS MELHORES EXEMPLARES!

Vinny Romanelli
por

Vinny Romanelli

Viciado em games, animes e action figures (NÃO-SÃO-BONECOS). Esse carioca da gema leva o Japão no coração. Quase um gibi ambulante, futuro marketeiro e chato quando chamam animes e mangás de "desenhos para crianças". See ya Space Cowboys!!!

Recomendamos para você