Se você está planejando sair de férias nos próximos meses e um dos seus destinos é a cidade maravilhosa do Rio de Janeiro, reserve esse post em seus favoritos e faça questão de seguir essas dicas. Eu moro no Rio de Janeiro e já tive a oportunidade de morar em outros estados do Brasil, mas gente, nada se compara à cidade maravilhosa. Isso aqui é lindo demais e tem uns locais ótimos para turistar, tirar muitas fotos, gravar vídeos, tudo o que um turista empolgado mais sonha em fazer! Claro, todo cuidado é pouco quando estamos em um local desconhecido, passei por isso em diversos países e todo mundo que vier ao Rio vai passar também, mas nada que deixe o turista louco, basta ter juízo com seus pertences, afinal, você não é daqui! 😉 Bom, vamos às dicas então e bom passeio!

CENTRO CULTURAL DO BANCO DO BRASIL

O CCBB Rio de Janeiro ocupa o histórico nº 66 da Rua Primeiro de Março, no centro da cidade, prédio de linhas neoclássicas que, no passado, esteve ligado às finanças e aos negócios. Sua pedra fundamental foi lançada em 1880, materializando projeto de Francisco Joaquim Bethencourt da Silva (1831-1912), arquiteto da Casa Imperial, fundador da Sociedade Propagadora das Belas-Artes e do Liceu de Artes e Ofícios. Inaugurado como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, sua rotunda abrigava o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Na década de 1920 passou a pertencer ao Banco do Brasil, que o reformou para abertura de sua sede. Esta função tornou o edifício emblemático do mundo financeiro nacional e duraria até 1960, quando cedeu lugar à Agência Centro do Rio de Janeiro e depois à Agência Primeiro de Março.

Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h. Para maiores informações acesse culturabancodobrasil.com.br.

casa de arte julieta de serpa

CASA DE ARTE E CULTURA JULIETA DE SERPA

O palacete, onde hoje está instalada a Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, foi construído em 1920 e é fruto de uma história de amor. Apaixonado pela mulher, Demócrito Lartigau Seabra, filho de importante família de comerciantes da época, quis dar de presente à sua esposa, Maria José, a mais bela casa do Rio de Janeiro. Contratou, para desenvolver o projeto, um arquiteto francês e, da mesma forma, mandou vir da Europa todas as peças de acabamento, como “parquets”, vitrôs, portais etc. e as de decoração, como tapetes, quadros, prataria etc. Depois da morte de Maria José, em 1989, com 95 anos – o marido já havia morrido em 1932 – só o filho mais velho, Carlos Alberto, ficou morando no palacete. Com a sua morte, em 2001, o palacete foi vendido para uma firma que queria demoli-lo para construir no local um prédio. Não conseguiu, no entanto, realizar seu intento, porque a casa havia sido tombada, em 1997, pelo Departamento Geral do Patrimônio Cultural da Secretaria Municipal de Cultura. O educador e antiquário Carlos Alberto Serpa de Oliveira se interessou pelo palacete, comprando-o, em 2002, para nele instalar uma casa de cultura, dando-lhe o nome de sua mãe, Julieta de Serpa.

Funcionamento: Para informações sobre funcionamento, acesse julietadeserpa.com.br.

Real gabinete portugues de leitura

REAL GABINETE PORTUGUÊS DE LEITURA

Pelo seu prestígio nos meios intelectuais, pela beleza arquitetônica do edifício da sua sede, pela importância do acervo bibliográfico e ainda pelas atividades que desenvolve, o Real Gabinete Português de Leitura é, a todos os títulos, uma instituição notável e que muito dignifica Portugal no Brasil. Em 14 de Maio de 1837, um grupo de 43 emigrantes portugueses do Rio de Janeiro e deve-se sublinhar que isto ocorre somente 15 anos depois da Independência do país – reuniu-se na casa do Dr. António José Coelho Lousada, na antiga rua Direita (hoje rua Primeiro de Março), nº 20, e resolveu criar uma biblioteca para ampliar os conhecimentos de seus sócios e dar oportunidade aos portugueses residentes na então capital do Império de ilustrar o seu espírito.

Funcionamento: Para informações sobre funcionamento, acesse realgabinete.com.br.

Museu nacional de belas artes

MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES

O acervo do Museu Nacional de Belas Artes teve origem no conjunto de obras de arte trazido por D. João VI de Portugal, em 1808, ampliado alguns anos mais tarde com a coleção reunida por Joachin Lebreton, que chefiou a chamada Missão Artística Francesa, formando a mais importante pinacoteca do país. Este núcleo original foi enriquecido com importantes incorporações ao longo do século XIX e início do século XX. Com a construção da nova sede da Escola Nacional de Belas Artes, em 1908, projeto do arquiteto Moralles de los Rios, este acervo passou a ocupar parte do novo prédio, sendo o Museu criado oficialmente em 13 de janeiro de 1937.

Funcionamento: Terça a sexta-feira das 10 às 18hs; Sábados, domingos e feriados das 12 às 17 horas. Acesse mnba.gov.br para maiores informações.

Museu Histórico Nacional

MUSEU HISTÓRICO NACIONAL

Museu Histórico Nacional, criado em 1922, é um dos mais importantes museus do Brasil, reunindo um acervo de mais de 348.515 itens, entre os quais a maior coleção de numismática da América Latina. O conjunto arquitetônico que abriga o Museu desenvolveu-se a partir do Forte de Santiago, na Ponta do Calabouço, um dos pontos estratégicos para a defesa da cidade do Rio de Janeiro.

Funcionamento: De 3- a 6- Feira – das 10h às 17:30 h; Fechado às 2- feiras; Sábados, Domingos e Feriados – das 14:00h às 18:00 h. Acesse museuhistoriconacional.com.br para maiores informações.

Se você curtiu essas dicas e quer saber mais sobre lugares para visitar no Rio de Janeiro, comente aqui embaixo que postaremos sempre sobre diversos locais do mundo! 😉 

Compartilhe: