Quem me conhece sabe que os Beatles são a minha banda preferida e que com relação a eles eu sou um tanto xiita. Normalmente já sou bastante crítica com covers e quando se trata de alguma releitura de música das minhas bandas preferidas eu fico ainda mais chata crítica e tenho uma forte tendência à reprovar. Como nenhum cover no mundo depende do meu crivo (infelizmente), eles continuam a se proliferar por aí e com uma das maiores bandas de todos os tempos não seria diferente.

Pois bem, já ouvi muito cover de Beatles por aí e devo dizer que uns 95% não são lá essas coisas. E os outros 5%? Ah, alguns covers são muito bons e muito se deve à quem os executou. Pensando nisso, fiz uma listinha aqui de alguns covers de Beatles que olha, ficaram bons mesmo e merecem ser ouvidos com carinho e atenção:

Franz Ferdinand – It Won´t Be Long

O Franz Ferdinand é uma banda que eu gosto muito e ouço desde o seu início por ter uma pegada indie que remete muito ao rock dançante dos anos 60. Não, não é nada parecido com que os Beatles faziam nem no começo da carreira, mas é um som delicioso tipicamente britânico que mantém fortes influências do brit rock de antigamente.

It Won´t Be Long é uma música de Lennon/McCartney do segundo álbum, With The Beatles. Nessa época, os Beatles tinham muito do rock inocente e de “yeah-yeah-yeah” que fazia todo mundo dançar – uma característica do atual Franz Ferdinand, embora eu repito, são coisas completamente diferentes. Não sei dizer se por ser uma música deste estilo ela foi tão bem executada por eles, que deram seu toque bem pessoal à canção – e o resultado foi uma versão muito boa, bem diferente da original mas que ainda manteve sua base do rock dos anos 60.

Oasis – I Am The Walrus

Todas as bandas, especialmente as britânicas, dizem que tem os Beatles dentre suas influências, mas nenhuma faz tanta questão de deixar isso tão claro quanto o Oasis. De fato, a finada banda – que é uma das minhas preferidas – tem uma influência muito forte do rock dos Beatles, mas não chega a ser idêntica ou melhor, como o próprio Liam Gallagher já papagueou por aí. No entanto, um de seus vários covers de Beatles, I Am The Walrus, acabou se destacando não só por se tornar uma espécie de peça fixa dos shows do Oasis, mas por ser uma belíssima releitura deste clássico de John Lennon. O ritmo da guitarra mais pesada contrasta com a leveza psicodélica da versão original e o resultado é um cover de Beatles que realmente vale a pena ser ouvido.

U2 – Helter Skelter

Helter Skelter é considerada uma das primeiras músicas de heavy metal do mundo. Acho o termo bem exagerado se considerarmos que o heavy metal de verdade só apareceu anos após os Beatles e com um conceito completamente diferente da música gravada em 1968. No entanto é inegável que é a música mais pesada dos Beatles com seus riffs mais intensos e o U2 (outra banda vinda da região do Reino Unido, embora não seja propriamente britânica) conseguiu ser bem fiel à base original da música. As releituras diferentes das originais muito bem feitas sempre foram minhas preferidas, mas a fidelidade do U2 nesta música ficou absolutamente sensacional e não à toa, abre o DVD “Rattle and Hum”, um dos melhores da banda.

Status Quo – Getting Better

Quando você não aprova a grande maioria dos covers da sua banda preferida, imagina-se que um cover de uma das suas músicas preferidas seja ainda mais passível de repulsa. Não se aplica à Getting Better do Status Quo. Além de ser uma versão completamente diferente da original, dá um toque mais leve à uma das letras mais incisivas da dupla Lennon/McCartney. Também nunca é demais reconhecer que a voz de Francis Rossi harmoniza perfeitamente com a música.

Eddie Vedder – You´ve Got to Hide Your Love Away

Dispensa muitas explicações. É a minha preferida e pronto 🙂

Compartilhe: