Aqui na minha cidade, no interior do Rio de Janeiro, tem uma feira de exposição anual com rodeios, shows, essas coisas de aniversário de cidade pequena. Toda vez eu fico boba com um projeto da prefeitura que mostra, aos moradores e visitantes de um modo geral, soluções sustentáveis para residências, móveis, escolas e escritórios. As ideias são ótimas, as coisas ficam lindas e eu sempre penso em fotografar para mostrar aqui, mas nunca lembro quando chego por lá. Quando achei esta notícia, achei que seria uma ótima oportunidade de tocar no tema, vocês conhecem algum projeto assim? Comente lá embaixo!

O nome desta iniciativa é Casas de Botellas e ela foi criada pela boliviana Ingrid Vaca Diez, que, após seu marido dizer que com uma quantidade de garrafas que ela tinha, dava até para construir uma casa, resolveu estudar sobre formas alternativas de construção e iniciou o projeto. As vezes só nos falta um incentivo externo mesmo. 😉

Quatorze anos depois de começar o projeto, a boliviana já tem em seu currículo mais de 300 moradias construídas para famílias em situação de extrema pobreza e diz que o número poderia ser ainda maior se conseguisse mais mão de obra voluntária e material. A empreendedora sustentável diz que, com cerca de 82 garrafas PET de 2 litros (ou 240 de 600ml) por metro quadrado, é possível construir uma casa em 20 dias com a ajuda de cerca de 10 voluntários – contando os futuros moradores, que ela faz questão de que participem do processo para dar mais valor à moradia.

Bem legal né? Você acha que essa ideia sera legal aqui no Brasil também? Comente aqui embaixo! 😉

Compartilhe: