Cuidados especiais para curtir o carnaval com seus pets!

-por , em 03/02 -
Cuidados especiais para curtir o carnaval com seus pets!

O Carnaval é o período do ano mais esperado por quem gosta de muita festa, música e calor. Mas quem quer cair na folia com o animal de estimação não pode esquecer dos cuidados especiais que eles precisam nesta época. Seja para viajar, desfilar pelos blocos ou mesmo aproveitar os dias do Momo em casa, os proprietários devem ficar atentos, principalmente com as altas temperaturas, a agitação e a fantasia que escolher para o bichinho.

O que muitos donos de pets não sabem é que os animais não são muito adeptos a festas e a mudança repentina na rotina pode causar estresse. “É necessário ficar atento ao comportamento do animal. Geralmente, cães não se sentem confortáveis em ambientes com muitas pessoas e música alta. Qualquer alteração no comportamento, como agressividade ou medo, pode denotar estresse, potencializando os riscos de fuga, atropelamento e acidente. Por isso, é fundamental o uso da coleira e do bom senso para saber o momento certo de encerrar a atividade. Outro problema, muito frequente nesta época, é a intoxicação por alimentos impróprios ou por ingestão de bitucas de cigarro, confetes e até botões e peças de fantasias”, alerta Andressa Felisbino, veterinária da DrogaVET.

A profissional também ressalta que, assim como os humanos, os animais devem estar sempre bem hidratos. “É fundamental levar um potinho e uma garrafinha com água fresca, para o pet não desidratar. Além disso, é sempre bom lembrar de passar o filtro solar, para protegê-lo do sol, principalmente, no focinho e orelhas”, afirma Andressa.

Se o dono quer fantasiar o melhor amigo para entrar no clima do Carnaval, há alguns cuidados importantes. “Procure vestir o bichinho alguns dias antes da folia, assim, ele já vai se acostumando com a roupinha e você conseguirá perceber se ele se sente à vontade ou não com a vestimenta. Outro ponto fundamental é verificar se o tamanho é o certo para o seu pet. O recomendado é que haja espaço para, pelo menos, três dedos entre a roupa e a pele do animal. Tome cuidado com o tipo de tecido também, pois os cães, por exemplo, têm mais dificuldades em transpirar, o que pode comprometer a diversão bichinho”, comenta a profissional.

Pets fantasiados

Se a pessoa é \”mãe\” ou “pai” de primeira viagem, tem um filhotinho e não sabe se deve levá-lo para a agitação a orientação da profissional é clara: filhotes não devem sair de casa e ter contato com outros animais, se ainda não forem vacinados. “É preferível deixar o pequenino em casa, com algum amigo ou parente, pois ainda são frágeis e podem se assustar com muito mais facilidade”, enfatiza.

Para quem vai viajar, a dica é sempre deixar o carro arejado, levar água fresca e tapete higiênico e realizar paradas de hora em hora para o animal descansar, esticar as patas e andar um pouco. “Caso a viagem for para o litoral, é preciso que as vacinas estejam em dia, pois há muitos animais de rua que podem transmitir doenças e parasitas. Outro cuidado importante é na hora de curtir a praia, não é recomendado que o pet fique na areia, porque ele pode acabar defecando e transmitindo doenças aos humanos. Além disso, é preciso ficar atento para que o bichinho não se perca ou fuja em meio a tantas pessoas”, finaliza a veterinária.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você