Quem curte quadrinhos e heróis como eu, já conhece de longa data o “certinho lider” dos Vingadores, Capitão América. Criado por Joe Simon e Jack Kirby, a primeira aparição do mocinho foi em Captain America Comics #1, em março de 1941, da Timely Comics (empresa que antecedeu a Marvel Comics). Suas publicações foram muito populares no período da 2ª Guerra mas, após o termino da mesma, a popularidade dos super-herois em geral sofreu uma queda e os quadrinhos do Capitão deixaram de ser publicados em 1950. Houve uma volta de curto período em 1953, mas o personagem só foi definitivamente reintroduzido em 1964, após o auge da Guerra Fria.

Claro, como todos estão cansados de saber, o Capitão foi concebido como um herói patriótico. Mesmo seu uniforme, foi inspirado na bandeira americana. E, o ponto alto desse patriotismo todo, foi o franzino Steve Rogers, se submeter ao experimento do soro do super soldado.  Por isso mesmo – desculpem o trocadilho, mas não consigo resistir, kkkkkkk – isso se tornou uma REFERÊNCIA!

E justamente pela integridade do Capitão ser dada como coisa certa, as pessoas estão revoltadas – não se iluda, eu sou uma das que não estão engolindo isso – com a mudança anunciada no final de Captain America: Steve Rogers#1, lançada nesta semana nos EUA, que altera totalmente a história do Capitão, o tornando um agente infiltrado da HYDRA! Isso mesmo, você não leu errado! Ai, se você já viu isso, ou soube neste momento, me pergunta: Como diabos pode ser isso, Luciana? Como pode o Capitão ser um agente daqueles contra os quais mais lutou???

Bem, tudo começa com o que a edição citada mostra: uma grande parte da vida de Rogers, trazendo alguns de seus conhecidos ajudantes, até a conhecida história de sua adolescência, onde se destacam o fato dele ser um jovem de saúde precária e a violência doméstica presente por parte do pai abusivo. Mas é ai que surge uma novidade nessa cronologia: em um flashback sobre o ano de 1926, um dos episódios de agressão sofridos por Sarah Rogers é interrompido pela chegada da misteriosa Elisa Sinclair, que a defende e, no fim, a convida a fazer parte de uma comunidade que pode ajudá-la, a HYDRA.

A página diz “TUDO muda. Como eu disse antes, no momento certo, se precisa de apenas uma pessoa para mudar o mundo para sempre”. 

Nesta HQ, em uma parte que também se passa no passado, o Capitão persegue o Barão Zemo, que prendeu Erik Selvig. Depois de se livrar de Zemo e de Jack Flag (um de seus parceiros), Rogers diz para Selvig: “Hail HYDRA”.

São esses dois fatores que mudam a história. São essas duas coisas que implicam que Rogers na verdade pode ser um infiltrado. Consegue enxergar a magnitude e o tamanho disso??? Se for assim, isso realmente MUDA TUDO!

Claro que as pessoas ficaram chocadas e que inúmeras teorias começaram a surgir: é controle da mente, é lavagem cerebral, é um clone, é um impostor que tomou o lugar de Steve… Sinto informar pessoas, não é nada disso. O roteirista Nick Spencer e o editor Tom Brevoort deram uma entrevista à Entertainment Weekly, onde Spencer declarou:

“Rick Remender, o roteirista anterior da revista, começou a construir essa história da Hidra infiltrada em várias instituições governamentais e em superequipes. Então, comecei a perguntar: quem seria a pior pessoa que poderia pertencer à organização? Era óbvio que ninguém poderia ser mais danoso e valioso para a Hidra do que Steve Rogers. O que podemos dizer sem qualquer equívoco é que não se trata de um clone, um impostor, de controle da mente e ninguém no lugar de Steve. É realmente Steve Rogers, o Capitão América em pessoa.” ( fonte: O Capacitor)

Na minha opinião, isso foi diabólico! Um gancho de direita muito bem dado! O roteirista disse que a edição #2 trará algumas respostas e explicações sobre a vida atual de Rogers. Também que esperava reações fortes dos fãs, tanto que recebeu até ameaças de morte! E sobre essas respostas e essas ameaças, ele declarou:

“Nós queremos deixar as coisas o mais claro possível. Portanto, agora que revelamos a grande surpresa, vamos voltar e explicar algumas coisas para você, que como um leitor, tem um ponto de vista muito mais claro”.

“Quando você decide fazer algo assim, não da pra esperar que as pessoas façam uma festa pra você. Eu sabia que haveria uma resposta, eu esperava isso, mas em termos de magnitude e como as pessoas estão se manifestando, essa parte é surreal. Isso passou os limites do que eu esperava”. ( fonte: Legião dos Heróis)

Ainda assim, apesar dessas declarações e das afirmações que tem sido feitas de que “o legado do Capitão será protegido”, eu tenho minhas dúvidas e dificuldades em processar uma guinada como essa, assim como muita gente. Preciso reconhecer que pode haver uma grande história, ao nível de Guerra Civil surgindo, mas também que temo a iniciativa acabar em fracasso por ser rejeitada pelas pessoas. Mesmo Chris Evans, que vive o herói nas telonas, não conseguiu deixar de se manifestar contrário à essa mudança em seu Twitter ao saber da notícia: “Hidra?!?!? Diz que não é verdade.”

E, para finalizar, Spencer declara que pelo menos por agora não teremos reflexos no mundo cinematográfico, mas que a revelação AFETARÁ SIM a “HQ irmã” da de Rogers, onde Samuel Wilson (Falcão) assumiu o manto do bandeiroso após a perda do efeito do soro:

“Vai ter impacto profundo na história de Sam e na vida dele. Ele está prestes a passar por um teste de um jeito que raramente vemos com um personagem. Ele será desafiado fundamentalmente. Sam é uma parte essencial do que estamos planejando”. (fonte: Omelete)

E é isso que temos… Só nos resta aguardar e esperar que as chances de sucesso dessa guinada tão grande prevaleçam e, que a Marvel não seja obrigada a um novo reboot… O que você acha que vai acontecer? Não deixe de me contar aqui nos comentários, ok?