Candy Crush é mesmo uma saga, seja para os players do aplicativo ou para a empresa criadora do game e suas concorrentes. Pois é, parece que um grupo de criadores de games não ficou feliz com a King (dona do Candy Crush) quando descobriu que a empresa decidiu registrar a marca “Candy” para evitar que outra empresa lance um jogo com a palavra no título. Tem como isso dar certo meu povo?

O que a King não imaginava é que todas as outras empresas iniciassem uma corrida para desenvolver o mais rápido possível a maior quantidade de jogos que tenham a palavra “Candy” no nome. Mas parece que a alegria vai durar pouco, no dia 15 de janeiro a King conseguiu aprovação para obter o registro do termo “Candy” como marca registrada nos Estados Unidos. O objetivo dessa galhofa toda, segundo a empresa, é se proteger de “insistentes tentativas de violação de propriedade intelectual”.

Mas o registro vem causando polêmica, claro, pois a patente possui não só os jogos, mas uma série de plataformas, como softwares, serviços educacionais, acessórios, roupas e até toucas de banho – para quem não lembra, já teve uma polêmica dessa com a Apple, detentora absoluta da patente do nome da empresa, impossibilitando todo mundo de fazer uma mísera touca de banho chamada “Apple”, rssss.

A maratona para criação de tudo com o nome Candy já começou oficialmente no dia 21 de janeiro e recebeu até um nome – The Candy Jam. O objetivo é que o máximo de jogos seriam desenvolvidos até o dia 04 de fevereiro. Além do nome “Candy”, os criadores do evento pedem que o game tenha muitos doces e também use a palavra “Saga” em seu título, o que dá mais pontos na competição. É mole?

Alguns jogos já foram entregues e aparecem no Twitter com a hashtag #candyjam. Entre eles estão o Candy Fight Saga (clique aqui para ver) e o Candy Carp HD (clique aqui para ver). Segundo o site AppData, a versão para Facebook de Candy Crush Saga tem uma média de 50 milhões de usuários ativos por dia – QUE ELES ACESSEM A COXINHA NERD PELO AMOR DE DEUS! kkkkkkk É mole?

Eu vi esta matéria no G1 e precisava compartilhar, comentar e destrinchá-la aqui com vocês, porque, olha, que mamata essa de registrar palavrinhas hein? Quero que a palavra coxinha seja minha, só minha e de mais ninguém? #ChupaNigella – o que vocês acharam disso?

Compartilhe: