Call of Duty Black Ops III: Nós testamos!

-por , em 02/09 -
Call of Duty Black Ops III: Nós testamos!

Quarenta anos após os eventos de Black Ops II, as forças armadas evoluíram para um novo patamar. Qual seria ele? Bem… Digamos que os Estados Unidos transformaram seus homens em armas, ou seja, super-soldados foram criados. Mais ágeis, mais resistentes, capazes de saltar alturas inimagináveis e correr pelas paredes. Não existem mais obstáculos intransponíveis. A modificação do corpo, genética e estrutura humana com o auxílio da alta tecnologia os tornaram muito mais eficientes em termos de batalha. Só que, quando a humanidade perde o controle desse desenvolvimento, a crise da sociedade é inevitável. O que é certo? O que é errado? Até onde modificar meu corpo ainda me permite ser humano? É com base nestes fortes questionamentos que o enredo de Black Ops III se constrói. E você? Está disposto a encarar essa luta?

Até o momento, pouco sabemos da trama oficial que o game terá. O que podemos dizer é que haverá um foco, não só nessas discussões cientifico-filosóficas que citei, mas também sobre o protesto da população contra o “progresso” que os cientistas vem atingindo. Acredito que o modo single player possa envolver guerras civis, um personagem principal com o corpo modificado (afinal, qual a graça de se saber que existe a possibilidade de ser o ninja das galáxias no jogo e não poder usar na história principal?) e talvez, dependendo do time que ele jogar, um ataque ao principal centro científico para acabar de vez com essas mutações. Para te ajudar a entender minhas suposições, confira esse vídeo que mostra a super evolução tecnológica que o jogo propõe!

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO!

Mas agora, suposições à parte, acho que muitos de nós concordaremos que no fundo, no fundo, o mais interessante sempre vai ser o multiplayer, não é mesmo? E vou te contar… Eu tive a chance de testar e o que não falta são novidades!

A primeira delas é a mudança no sistema de especialistas. Agora, antes de qualquer atividade no multiplayer, você deve escolher o personagem de elite com que vai jogar. Cada um possui uma aparência, especialidade, voz e vestimenta próprias, além de armas e perks desbloqueáveis e exclusivos que farão toda a diferença na hora do “vamo ver”. Ao todo, temos nove classes de especialistas disponíveis, sendo quatro delas iniciais e disponíveis para qualquer um e as demais liberadas conforme o jogador se desenvolve no jogo. Você pode conferir detalhes de algumas delas no link abaixo:

CLIQUE AQUI PARA VER OS DETALHES!

Call of Duty Black Ops III

Ainda falando dos personagens, a animação e movimentação deles durante o jogo foi muito bem refinada. A possibilidade de nadar, implementada no título anterior da franquia, aparentemente ficou melhor e mais fácil. Olhando os outros jogadores se movimentando, notei um maior realismo, mas em contra-partida não gostei muito dessas novas habilidades de super soldado. Correr pelas paredes e dar super saltos é bacana quando se faz pelas primeiras vezes, mas eu, pessoalmente, achei muito forçado, de certa forma exagerado para o jogo. Por outro lado, os perks de especialistas, como a kinect armor, por exemplo, que precisam de um cool down para serem usados e duram um curtíssimo espaço de tempo, foram uma ideia bem implementada, que exige do jogador um planejamento na hora de ser usada, afinal, demora um tempinho razoável até que esteja disponível novamente. Acredito que essas habilidades vão acabar se tornando algo tão natural que usaremos de forma quase automática, do mesmo jeito que hoje agachamos e deitamos sem nem perceber mais.

Quanto às armas, eles mantiveram os padrões de dificuldade que já estamos acostumados nos demais jogos, mas não descarto a certeza de que em pouquíssimo tempo teremos as preferidas eleitas (quem não se lembra do MW3 e a ACR 6.8?)

Call of Duty Black Ops III

Mas eu confesso, não posso poupar elogios se formos falar de gráficos e mapas. Estão animais! Foram muito bem elaborados e não se demora muito para decorar os caminhos e os lugares bons para kills. Fora que exploraram bem as super-habilidades na hora de desenvolvê-los, porque existem vários pontos que exigem o uso delas para serem alcançados. Ficou realmente bem legal! A única dica que eu dou é para os PC gamers desprovidos de boa renda. No meu caso, por exemplo, o jogo , mesmo NO MÍNIMO, ficou beeeem feinho, perdeu muitos frames e já na tela inicial apresentou alguns lags bonitos. Então pra mim, ver o jogo lindão no ultra, só por livestream mesmo. Confiram bem as requisições mínimas na hora da compra do game pra não chorarmos juntos depois, ok? :c

Por fim, devo avisar que o modo zumbis continua, terá sua própria história e personagens, modos single e multiplayer, novos mapas e muuuita sobrevivência pra curtir! E claro, aos apaixonados pelo mapa de Nuk3town, como eu, ele estará disponível como DLC para todas as plataformas, com o visual atualizado e bem mais moderno pra gente explodir no final!

Mas e ai? Ansioso pelo lançamento oficial? Também testou o beta? Qual a sua opinião sobre o Call of Duty Black Ops III? Curtiu? Não curtiu? Qual o seu título preferido da franquia? (euzinha aqui serei sempre fã do MW3 :3) Deixe seu comentário para nós! Estarei ansiosamente esperando, ok? Até lá, eu vou ficando por aqui! Beijinhos e até a próxima!

Para saber todas as novidades sobre games e mundo nerd/pop, acompanhe a gente pelas redes sociais e se inscreva em nosso canal no Youtube, os links estão aqui embaixo:

Facebook Instagram Snapchat Twitter Youtube

Larissa Fogo
por

Larissa Fogo

Otaku e gamer assumida, é uma garota que ama o Japão e tudo referente ao assunto. Joga FPS e lê romances e aventuras. Também é uma futura química (não, não peçam para "cozinhar", porque se bobear, inventa um jeito de queimar até a água). Idolatra a Lara Croft. É uma nerd de todo coração!

Recomendamos para você