Esse não é um texto técnico, mostrando dados científicos para justificar um ditado conhecido por todo mundo! É mais um relato do que qualquer outra coisa. Como todo mundo já deve saber, principalmente quem me segue no Instagram (@CoxinhaNerd), temos dois cachorros, o Luke e a Leia. Em setembro, eles tiveram seis filhotes e minha mãe ficou com um deles, o Beto – mas ela não deu conta do momento “filhote insano” do cachorrinho e acabou por deixar ele com a gente, pelo menos agora nesse comecinho de vida. E é por isso, por conviver com três cachorros super diferentes entre si, que eu acho que posso falar um pouquinho sobre porque os cachorros são nossos melhores amigos.

Eu achava que esse papo de cachorro ser melhor amigo do homem era conversa para inglês ver, mas não gente, eles são muito companheiros de verdade, fazem questão de estar ao nosso lado o tempo todo. O Luke, por ter sido o primeiro a chegar lá em casa, acabou sendo mimado. Eu sei que o erro foi totalmente nosso, eu sei que deveríamos ter tratado ele como um cachorro e não como nosso filho, mas não deu, kkkkkk. Era o primeiro, não sabíamos se teríamos outros, por isso abusamos no mimo. Deu no que deu, ele é completamente viciado em nós! 🙂

leia e luke

A Leia já foi um caso diferente, descobrimos ela e os irmãozinhos no lixeira da porta da minha casa. Ela estava completamente anêmica e desnutrida, uma tadinha mesmo, quase morrendo. Pelos nossos cálculos, ela tinha mais ou menos 10 dias de vida. Levamos ela para casa, investimos pesado na sua sobrevivência e o resultado foi essa cadela gigante, saudável e cheia de amor para dar. Tudo bem que ela parece um monstrinho as vezes, mas é tão companheira…

Depois de muitas experiências com os dois primeiros dogs, de machucados curados com a lambida, de cólicas com eles deitadinhos ao meu lado, mostrando que estavam me protegendo, não tem como não defender a ideia de que os cachorros são melhores amigos mesmo. Eles nos olham nos olhos, eles sentem nossa alegria e tristeza, eles brincam e nos animam, nos chamam e acredito que nos amam sim! Nem dá para reparar que sou completamente apaixonada por esses pequenos né?

beto

O Beto, o terceiro cachorro lá de casa, nosso neto-filho-adotado, rs, é uma graça. Ele saiu meio Luke e meio Leia, é muito figura. Um baixinho lindo (como o Luke), cheio de atitude e fome (como a Leia). Acho que descobrimos que o cachorro é nosso melhor amigo logo depois que ele sai dos seis primeiros meses de vida, quando eles começam a observar o ambiente, a casa, as pessoas e suas rotinas, e acabam se esforçando para se adaptar! É muito incrível isso.

No começo, achamos que temos nos adaptar para dar a eles o máximo possível, mas é exatamente o contrário. Eles se esforçam, se adaptam, nos entendem e esperam. Por isso, se está pensando em ter um cachorrinho um dia, tenha! Esse é o conselho que posso te dar. É como ter seu melhor amigo, dormindo em sua casa todo dia. Ele não quer dinheiro, casa grande, carro, nada disso, só quer sua atenção e amor. 🙂

Compartilhe: