Bem-vindo ao Futuro! Foi com essa mensagem que a GE e o National Geographic Channel nos receberam para mostrar sua nova série: Breakthrough – Bem-vindo ao Futuro, que mostrará avanços tecnológicos, destinados a mudar e melhorar a vida das pessoas em uma ampla gama de aspectos e, a transpor desafios que pareciam impossíveis de se superar.

O projeto, em minha opinião pessoal, tem a capacidade de trazer a mente das pessoas para “fora da caixa”, despertando a consciência aos grandes problemas, desafios e novidades do planeta. Estamos constantemente em evolução, mas nossa evolução caminha lado a lado com as necessidades que gera. Nossas cidades crescem, nossa tecnologia se expande e, com isso, o que ganhamos? As doenças se proliferam com mais rapidez, nossa necessidade de água para locais em crise hídrica parece não ter fim e, a falta de fontes continuas e limpas de energia, para substituir as fontes fósseis e sustentar nosso mundinho de confortos, ainda nos assombra atrás da porta.

A ideia partiu da GE e o Nat Geo aceitou o desafio da produção para ilustrar temas tão revolucionários. O grande diferencial da produção está no fato de os 6 capítulos serem desenvolvidos por diretores de Hollywood, acostumados a atingir o público global, e que deram um novo ritmo a tudo. O episódio que pudemos desfrutar, sobre energia, me fez pensar em como algo que poderia ser simples é difícil, caro e até perigoso: produzir energia limpa. Confesso que nunca imaginei que fosse possível usar sal e luz solar como possíveis fontes! Fiquei deslumbrada! Mentes brilhantes estão ai fora, tentando, enquanto nós apenas deixamos a vida seguir.

A produção será exibida nos canais Nat Geo, FOX e FX. Vale ressaltar que durante os intervalos, haverá para nós, publico do Brasil,  dois minutos sobre os estudos sendo feitos no 1 º Centro de Pesquisas Global da GE na América Latina, situado no Rio de Janeiro, e que visa  desenvolver tecnologias para atender as necessidades locais, como o tratamento de água nas industrias. O objetivo da GE é mostrar que o Brasil também tem um papel fundamental no desenvolvimento das pesquisas e soluções que atingirão a sociedade global.

Brakethrough NatGeo

Um rápido resumo dos capítulos:

Capítulo 1: Combatendo Pandemias –  Dirigido por  Peter Berg (dirigiu Hancock, Battleship: A Batalha dos Mares e O Grande Herói), estréia em 7 de novembro e falará sobre o surto de doenças como o Ebola e os avanços da medicina cada vez mais rápidos para desenvolver vacinas e meios de proteção para combater as pandemias.

Capítulo 2: O Ultra-Humano – Dirigido por Paul Giamatti (ator americano com mais de 20 anos de experiência, que trabalhou em O Resgate do Soldado Ryan e O Ilusionista), estréia em 14 de novembro e falará sobre os avanços tecnológicos capazes de levar a medicina a um novo patamar, como cérebros artificiais e exoesqueletos, que podem tornar pessoas simples em super homens ou recuperar movimentos perdidos.

Capítulo 3: Decodificando o Cérebro – Dirigido por Brett Ratner (dirigiu O Dragão Vermelho, A Hora do Rush 1 e 2, X-Men: O confronto Final e a série Prison Break), estréia em 21 de novembro e falará sobre os mistérios do cérebro e sua resposta a diferentes estímulos, além de como caminhamos para dominar a cura de doenças como o Alzheimer e a Epilepsia.

Capítulo 4: Fonte da Juventude – Dirigido por Ron Howard (dirigiu Uma Mente Brilhante, O Código Da Vinci e Anjos e Demônios), estréia em 28 de novembro e falará sobre as possibilidades de ampliar a expectativa de vida dos seres humanos, assim como retardar o processo de envelhecimento.

Capítulo 5: Energia no Limite – Dirigido por Akiva Goldsman (produziu Perdidos no Espaço: O Filme, Constantine, Eu Sou a Lenda e a série Fringe), estréia em 5 de dezembro – foi o episódio que pudemos conferir – e falará sobre a busca de novas fontes limpas e renováveis de energia para o planeta.

Capítulo 6: A Crise da Água – Dirigido por Angela Basset (ganhadora de dois prêmios NAACP Image Award e um Globo de Ouro de melhor atriz em comédia musical por Tina), estréia em 12 de dezembro e falará sobre a escassez da água e o que se tem buscado desenvolver parar tratar e melhorar os recursos hídricos disponíveis, como a água salgada.

E ai? Vem assistir comigo? 😉