Empreender é a palavra do século, mas, como diria o tio Ben, “grandes poderes, trazem grandes responsabilidades” e isso se aplica perfeitamente bem ao mundo dos empreendedores. Não basta acordar um dia com uma ótima ideia e achar que vai ficar rico like Mark Zuckerberg do mundinho Harvard. Nem mesmo o pessoal de Harvard tem essa ilusão. De tempos em tempos, surgem novos gênios, novas startups de sucesso e novas ideias que movimentam o mercado – mas, para isso acontecer, milhões de ideias e pessoas frustradas desistem de seus sonhos todos os dias. Por que?

A explicação não é tão simples dessa vez. Para ser um empreendedor de sucesso, com uma marca que atrai e uma empresa que cresce cada vez mais, não existe uma fórmula mágica a seguir, mas, existe um raciocínio lógico, desenvolvido pelos top especialistas de Harvard para te ajudar nesse processo. Sempre é bom contar com aquelas mentes brilhantes que ficam reinventando a roda só para facilitar a vida dos futuros empreendedores, não acha?

Falar de branding (tradução literal: gestão de marcas) e empreendedorismo, sem mencionar o Google, é um erro gigante, até porque, a empresa é considerada uma das maiores do mundo e o reconhecimento social da marca é estrondoso. Além de todo o conhecimento de empreendedorismo e gestão que você precisa ter para iniciar uma startup de sucesso, três pontos também precisam ser seguidos indiscutivelmente. Veja abaixo:

marcas fortes tem um proposito real

O que é propósito? É uma grande vontade de alcançar ou realizar alguma coisa, o que se busca atingir, ou seja, seu objetivo. Agora que já definimos a palavra chave da questão, vamos ao ponto que interessa: o propósito da sua empresa. Antes de aplicar qualquer ideia, é necessário entender qual o seu propósito real. Qual a importância da marca que você pretende criar, qual a relevância da sua ideia no mercado que quer mergulhar. A partir do propósito, ou seja, da definição do rumo a ser seguido, todas as demais decisões estratégicas seguirão a mesma premissa.

A partir do momento que foi decidido o propósito e as primeiras estratégias foram traçadas, basta manter a coerência e a consistência para que a marca se mantenha forte. Na sua opinião, vale mais a pena ter clientes ou ter fãs apaixonados por sua marca? Não tem problema trabalhar com emoção e envolver seus clientes nessa emoção também. Essa forma de pensar, faz o negócio se movimentar de forma fluída pelo mercado.

marcas fortes oferecem algo mais aos clientes

Você utiliza o Google ou o Bing? Sua resposta diz muito sobre a estratégia de mercado da gigante do Vale do Silício! O Google não quer ser um site buscador de informações da internet, você sabe qual a missão da empresa? “A missão do Google é organizar as informações do mundo e torná-las mundialmente acessíveis e úteis” – entendeu? Eles não querem te dar respostas como uma ferramenta comum, eles querem ser parte de você, do seu dia a dia e das suas necessidades. O Google fez do branding, seu maior patrimônio e, com isso, envolveu todos os clientes e usuários em um universo próprio, fidelizando e criando um engajamento simples e objetivo. O Google existe, por isso, precisamos dele em nossas vidas.

Conheça as 10 verdades que o Google (empresa) acredita e divulga como diretriz de trabalho:

as 10 diretrizes do google

#ad Fiquei curioso e quero saber um pouco mais?

Não é fácil se destacar no mercado e, muito menos, ter uma ideia de sucesso, mas é muito simples ter personalidade e coragem para fazer o que acredita e isso, o Google tem de sobra. Talvez isso já diferencie a marca, a empresa e a ideia Google, de todas as outras empresas que oferecem o mesmo produto no mercado: informação.

marcas fortes melhoram a vida do consumidor

Não é a toa que a primeira diretriz do Google é “Concentre-se no usuário e o resto será consequência”. Os caras sabem o que fazer para dar certo e, se você parar para pensar, não precisa de 500 títulos de MBA para saber que o cliente final é seu maior valor no mercado. As empresas que facilitam a vida dos usuários e clientes com soluções simples, com o objetivo de engajar e fidelizar cada um deles, acabam tendo maior sucesso – isso é um fato. E não precisa perder seu tempo inventando a roda, basta fazer o que você já conhece, da sua forma, ou seja, com personalidade.

Pense assim: O que faz você conseguir um relacionamento de sucesso com sua esposa ou marido? Não é o seu diferencial? Ser diferente te torna único e, se pensar na empresa como organismo vivo, vai entender bem o que estou falando aqui. Não precisa colocar uma melancia em cima da cabeça e nem adianta tentar fazer o que seu amigo da casa ao lado fez para a esposa dele – o que adianta é ser você mesmo. Fidelizar é simples, engajar, mais ainda: basta dar ao seu usuário ou cliente final, exatamente o que ele precisa, do seu jeito. Agora, a pergunta que vale milhões de dólares é: Qual o seu jeito de fazer a coisas?

Compartilhe: