Imagine que em 2002, um diretor tem um roteiro, escolhe seu elenco para a produção de um novo filme e começa as filmagens de algumas cenas com este elenco. Até aí parece uma produção cinematográfica comum, que estreará em alguns meses e gerará (ou não) um lucro para seus produtores. Mas ao invés do filme seguir para a pós-produção logo após as filmagens, novas cenas são rodadas com o mesmo elenco, um ano depois das primeiras filmagens. E depois se reúnem novamente para as próximas filmagens no ano seguinte. E a rotina seria repetida ano após ano até a estreia, enfim, nos cinemas. Doze anos depois.

Essa história improvável poderia perfeitamente servir de roteiro para um novo filme, mas foi o processo utilizado para filmar Boyhood, filme alternativo que acaba de estrear nos EUA e tem se tornado uma verdadeira sensação por lá. O diretor responsável pelo digamos, incomum método de seu novo filme é Richard Linklater, de Antes da Meia-Noite, Eu e Orson Welles, Antes do Pôr-do-Sol, entre outros. Durante os doze anos de filmagem, a ideia sempre foi essa: filmar e acompanhar o crescimento de Ellar Coltrane, que interpreta Mason. O filme aborda a vida do garoto dos seis aos dezoito anos em diversos aspectos: a convivência com os pais divorciados, a relação com os amigos, família, adolescência, amor, dentre outros. Mais do que um filme comum sobre relações, se trata de um registro do crescimento de um garoto e um álbum de recordações de uma família. Ainda fazem parte do elenco Patricia Arquette e Ethan Hawke como os pais de Mason e Lorelei Linklater como sua irmã (ela é filha de Richard Linklater).

Apesar de uma série de grandes estreias neste verão americano, como Planeta dos Macacos, Guardiões da Galáxia, Transformers, dentre outros, Boyhood tem sido o filme mais comentado desta temporada. Vem arrancando suspiros dos críticos e foi ovacionado durante o Festival de Berlim, no início do ano e tem agradado bastante o público. Alguns críticos cravam o filme como presença certa na lista de indicados a melhor filme para a próxima temporada de premiações – o Oscar inclusive. Por enquanto, o filme ainda não data prevista para estreia no Brasil.

Boyhood 2

Muito tem se falado no conceito do filme e sua narrativa e dadas suas probabilidades no circuito de premiações, não é de se espantar que ele de fato tire casquinhas de alguns prêmios – filmes chamados “alternativos” tem se destacado nos últimos anos em grandes premiações, como Ela na última temporada. Independente de sair vitorioso ou não – até porque ainda é bem cedo para falarmos nisso -, Boyhood tem tudo para marcar seu nome na história do cinema.

Veja abaixo o trailer oficial do filme (em inglês):

Compartilhe: