Eu quase nunca falo sobre maquiagens e coisinhas de menininha aqui no site e isso é realmente um paradoxo. Não é que as meninas nerds não queiram estar bem informadas sobre o tema, é que é tanta série e filme e lançamentos para acompanhar que a maquiagem acaba ficando em segundo plano mesmo. Mas isso está acabando, prometo. Estou buscando diversificar um pouquinho mais os posts para vocês e, falar do mundo feminino, precisa ser um foco para as nerds embelezadas, claro. Eu não sei se vocês sabem, mas um dos pontos mais essenciais na maquiagem é o blush, praticamente toda mulher possui um blush companheiro em sua bolsa. Mas nem sempre ele é seu amigo, sabe porque?

Quase toda mulher acha que, basta passar o blush debaixo para cima na maçã do rosto e pronto, está tudo certo. Mas não é exatamente assim que as coisas funcionam. Para que o blush cumpra seu papel e ainda turbine o make, é preciso seguir algumas técnicas e dicas, que a maquiadora profissional Renata Almeida, proprietária do Centro de Beleza e Estética La Isla e da Escola de Maquiagem que leva sei nome, ensina. “Cor e tipo de pele, além do efeito que se quer obter com a make, devem ser avaliados para escolher o melhor produto e a forma correta de usá-lo”, afirma Renata.

Temos que lembrar, sempre, que o objetivo principal é dar um aspecto natural e saudável ao rosto, escondendo a feição cansada e pálida, que apetece as mulheres no dia a dia. Seguindo essas dicas super profissionais, confira as dicas para aplicar o blush com cuidado e sem erro:

make oriental

COR DA PELE

As peles mais claras ou as orientais, que possuem um tom mais amarelado, devem escolher entre os tons rosados e pêssego (ou até um bronzant). As morenas ficam ótimas com tons rosa queimado e terracota. As negras devem optar pelos tons alaranjados e vinho. “Não dá para usar um blush vinho em uma pele muito clara, fica forte demais, marcado e foge ao propósito do blush”, diz a maquiadora. Além disso, os blushs opacos são ideais para o dia, enquanto os cintilantes devem ser usados à noite, já que traz mais glamour para a produção.

rosto redondo

FORMATO DE ROSTO

Ao contrário do que muita gente propõe, o blush não deve ser usado para disfarçar o formato de um rosto. “Isso é feito com luz e sombra, usando base em tom marrom ou sombra, mas não é uma técnica tão simples porque cada rosto tem um local certo para correção”, afirma Renata. Entretanto, uma boa maneira de não errar é usando a técnica de aplicar o blush em um ângulo de 45 graus, um pouco abaixo da maçã do rosto em direção até quase a pontinha da orelha.

pele seca

TIPOS DE BLUSH x TIPOS DE PELE

Quem não tem a sorte de ter uma pele considerada normal e sobre ou com o excesso de oleosidade ou com o ressecamento, também precisa perstar atenção no tipo de blush que escolhe. “Os blushs em formato de stick são ideais para peles mistas ou oleosas, pois possuem uma textura mais seca, já os em creme são perfeitos para as peles secas. Os líquidos e compactos podem ser usados em todos os tipos de pele, assim como o mineral que ainda tem a vantagem de ser hipoalergênico, porém é preciso um pouco de cuidado, já que ele é em pó e puxa muito no pincel, o que, para quem não tem prática, pode deixar a cor muito carregada no rosto”, orienta a maquiadora.

Você curtiu as dicas da maquiadora Renata Almeida? É sempre bom ler alguma dica profissional antes de se aventurar com algum produto. Lembre-se: Muitas vezes não importa a marca, o mais importante é saber utilizar o produto com bom senso. Para ler mais dicas e conhecer o trabalho da maquiadora, clique aqui e acesse a página oficial dela no Facebook. Deixe abaixo, nos comentários, alguma dica extra para as leitoras!

Compartilhe: