Mais uma super notícia sobre um mundo cada vez melhor… As bicicletas elétricas ão veículos capazes de percorrer distâncias médias, de forma econômica, sem fazer barulho e sem emitir gases poluentes.De acordo com a empresa americana Pike Research os veículos elétricos de duas rodas venderão mais do que os de quatro rodas nos próximos anos [Tomara…], e dentro dessa enorme fila, as bicicletas elétricas corresponderão a 56% do mercado, contra 43% das motocicletas e cerca de 1% das scooters. Por enquanto, o maior mercado consumidor desse tipo de veículo é o asiático, impulsionado pela China – responsável por 95% das aquisições [Está na hora de mudar isso, não acham??]. Segundo estimativas, a China produz cerca de 21 milhões de bicicletas elétricas anualmente. O uso é tão comum que o código de trânsito local classificou as bicicletas elétricas como bikes comuns, o que isenta os usuários de carteira de habilitação para seu uso.

Entretanto, Oriente Médio e África lideram em crescimento, aponta a Pike Research. A expectativa é que o número de bicicletas elétricas vendidas na África cresça 56% anualmente até 2016. A empresa não possui números sobre o mercado brasileiro. [Uma pena que não conseguimos nem entrar em uma estatística de um mundo melhor…]

Além do preço, outra vantagem que justifica o número maior de vendas das bicicletas em relação aos carros elétricos é a eficácia energética. Enquanto uma bike precisa 2 kWh para percorrer 100 quilômetros, um carro elétrico exige de 15 a 20kWh – ou seja, um ciclista precisa de cerca de 10% da energia de um motorista.
Além disso, ele possui maior mobilidade em relação às baterias, que podem ser removidas e recarregadas remotamente, diferente dos carros que exigem toda uma infraestrutura instalada.