CONFIRA A CRÍTICA DO EPISÓDIO “OFF BRAND”, O SEXTO DA TERCEIRA TEMPORADA DE BETTER CALL SAUL!

Uma semana após seu melhor episódio desde Breaking Bad, Better Call Saul retorna com um episódio mais morno, mas que conta com inúmeros retornos de personagens que conhecemos em um futuro não tão distante.

Off Brand” sendo mais morno, volta a focar em toda a ampla história que Better Call Saul vem desenvolvendo nessa sua atual terceira temporada. Logo no inicio já somos direcionados ao resultado do julgamento da última semana, que acabou por afastar Jimmy por um certo tempo determinado da lei, nisso, temos o nosso eterno Saul Goodman se encontrando com no ramo das propagandas de TV. O plot está sempre incrível.

Outro ponto que começou a ser desenvolvido bastante nesse episódio foi a “parceria” entre Gus e Hector Salamanca, com a primeira troca acontecendo entre eles. O mais interessante disso tudo é Hector querendo utilizar a família de Nacho Varga, um dos principais membros do seu time, nesse mundo, o que já vemos que não agradou muito o rapaz. No começo eu achava que Mike estava envolvido no futuro trágico de Hector, mas agora, eu tenho certeza que Nacho estará de certa forma envolvido.

Mike e Gus também dão as caras em cenas mais simples do que nos outros episódios. Mike está cada vez mais envolvido na vida de Stacey e Kaylee, ele realmente está querendo dar uma vida boa as duas após os acontecimentos de seu filho. Já Gus, está expandindo cada vez mais seu negócio em proporções gigantescas. Dessa vez, o dono da Los Pollos Hermanos vai em busca de uma lavanderia para levar de faixada para a fabricação de metanfetamina. Eu conheço esse local de algum lugar.

Chuck também é explorado em “Off Brand“. Após apenas o primeiro julgamento e toda carga emocional pelo qual ele passou, agora, o advogado está se testando, vendo até onde ele consegue aguentar toda essa sua doença mental após os acontecimentos do episodio passado, que deixaram muitos de queixo caído. O encontro dele e Howard chega a ser um pouco emocionante, porque nota-se que Howard é o único amigo que ele ainda tem, além de ser a única pessoa que se importa com ele de verdade.

Como uma das melhores prequels da televisão, tivemos os retornos de muitos personagens no episódio dessa semana. Lydia Rodarte-Quayle, uma das ajudantes de Walter e Todd nas duas temporadas da série original está dando uma pequena ajuda a Gus em busca de um local para a produção de metanfetamina. Virará ela uma personagem semanal? Veremos. Domingo “Krazy-8” Molina após uma rápida aparição ainda na primeira temporada de Better Call Saul, faz um retorno que tem grandes chances de virar semanal, até porque sua mudança de um simples rapaz para um traficante por completo pode ser bastante explorada. Talvez algo relacionado ao fim de Hector possa ser o motivo da evolução do personagem.

Em termos técnicos, mais uma semana consecutiva com outra grande direção e fotografia. Keith Gordon aproveita os trejeitos já famosos de Vince Gilligan e o mistura com sua própria forma de dirigir, trazendo um dos grandes episódios desse ano em termos de direção. O comercial de Saul Goodman foi incrível realmente, é algo que já era marcante desde a época de Breaking Bad. O interessante dessas duas séries é realmente tudo estar ligado de uma forma ou de outra.

Enfim, “Off Brand” é o primeiro episódio após a metade da temporada e começa de vez a montar o quebra-cabeça para um fechamento de ano fantástico. Com mais uma direção incrível e um roteiro impecável, nos traz mais rostos familiares e uma história de grandes proporções que além de ter um sentido genial dentro da trama não para de expandir melhorando mais e mais a cada semana.

Veja mais sobre Séries

Compartilhe: