BETTER CALL SAUL | Crítica do episódio “Chicanery” – S03E05!

-por , em 14/05 -
BETTER CALL SAUL | Crítica do episódio “Chicanery” – S03E05!

CONFIRA A CRÍTICA DO EPISÓDIO “CHICANERY” DE BETTER CAULL SAUL!

Better Call Saul chega na metade de sua terceira temporada com uma trama incrível, e nos entrega um dos melhores episódios não só da série, mas como também desse universo criado por Vince Gilligan.

O episódio de hoje teve um foco só, esqueçam Mike, esqueçam Gus, esqueçam os Salamanca, a trama focou somente na história principal que a série vem desenvolvendo desde sua primeira temporada e que culminou esse ano, um julgamento que não pareceu um julgamento, pois tivemos ação em algo que ninguém esperava, somente Vince Gilligan para fazer isso.

Como todo bom episódio de Better Call Saul, começamos “Chicanery” no passado, logo após Chuck e Rebecca se separarem e os sintomas da doença do advogado começarem a se manifestar. Esse ponto é bastante tocado em grande parte do episódio, sendo até mesmo utilizado no tribunal.

Logo depois da tradicional vinheta, já somos direcionados ao tribunal aonde a trama se desenvolve praticamente durante todos os 49 minutos. Lá vemos, Howard e Chuck testemunhando em frente ao Comitê de Advogados do Novo México, em busca de tirarem o diploma de Jimmy, mas é claro que o nosso eterno Saul Goodman tem um plano e um dos bons.

Em todas essas cenas, vemos perguntas sendo feitas de formas simples e sem a menor pressa do mundo, tudo sendo apenas o preparativo para o Grand Finale que chocou todos, até porque ninguém esperaria por um final desses que agora já nos dá a ideia de que Jimmy tem uma chance de sair dessa.

Sem contar o avanço da trama da série, “Chicanery” mostrou bem a qualidade do elenco que essa série possui. Bob Onderkirk a cada episódio vem se destacando cada vez mais na pele desse Jimmy McGill que todos queremos saber mais, e com toda a certeza merece mais uma indicação ao Emmy. Michael McKean faz então a melhor cena de sua carreira, a explosão final do episódio, colocando tudo o que ele tinha guardado dentro de si para fora, e o mais genial de tudo isso, foi Jimmy saber disso e fazer de tudo para que isso tivesse sido falado para o tribunal.

Rhea Seehorn não é tão usada nesse episódio, mas por ser a advogada de Jimmy também tem atuações perfeitas ao seu alcance em cada cena. Continuando com os retornos contínuos, dessa vez vimos Huell Babineaux interpretado por Lavell Crawford de volta ao universo, e retornou sendo uma das peças fundamentais para a conclusão da trama desse episódio.

Em termos mais técnicos, a direção dessa semana ficou nas mãos de Daniel Sackheim conhecido por já ter dirigido episódios de Game of Thrones e The Walking Dead. O diretor conseguiu trazer bons ângulos em alguns focos diretos no rosto dos personagens, sem contar, uma jogada inteligente do episódio desde o seu início com a placa “Exit” do tribunal.

Enfim, “Chicanery” além de levar a trama de Better Call Saul ao seu ponto máximo, nos entrega o melhor episódio da série até agora, tendo momentos incríveis e inesquecíveis para qualquer fã, se juntando claramente as nossas memórias de Breaking Bad. Além de tocar em um tema de uma doença psicológica, temos também mais sobre um assunto de uma briga entre dois irmãos que até então não era nada, mas que agora na metade do terceiro ano se tornou um plot que está sendo muito bem explorado. Tudo o que podemos esperar para terça é um episódio que tente chegar perto desse, porque o melhor da série já tem nome!

Veja mais sobre Séries

Luiz Gabriel
por

Luiz Gabriel

Gamer desde sempre, joga qualquer coisa sendo de esportes até o casual FPS. Também gosta de filmes e séries - principalmente Game of Thrones e Breaking Bad.

Recomendamos para você