Baratas geram eletricidade!

-por , em 02/09 -
Baratas geram eletricidade!
Os pesquisadores da Universidade Case Western Reverse relataram sucesso na operação de inserir eletrodos capazes de gerar eletricidade no sangue abdominal de baratas fêmeas. WTF! É sério! A descoberta é mais uma na lista de tentativas de criar insetos como robôs autônomos. Isso porque os compostos químicos do corpo dos insetos podem ser convertidos em eletricidade e fornecer energia para sensores, câmeras ou até mesmo para controlar o próprio inseto. Colocar um equipamento eletrônico em um inseto também é uma forma simples de observar a natureza e monitorar o meio ambiente.
O combustível é produzido de acordo com o que as baratas comem. Isso porque a alimentação delas é capaz de gerar eletrólito, substância capaz de originar íons positivos e negativos quando dissociada e ionizada pela adição de um solvente. A partir de então, torna-se um condutor de eletricidade. Isso sim é bizarro!

Daniel Scherson, químico da Case Western Reverse, acredita que drenar energia química de um inseto é uma fonte promissora de energia porque o inseto irá se alimentar quando as baterias estiverem fracas. Sério, só eu vejo crueldade nisso? De acordo com o comunicado divulgado pelos pesquisadores, a biocélula movida por baratas produziu cerca de 100 microwatts por centímetro quadrado, a 0,2 volts. Ela decaiu apenas 5% após duas horas e meia de operação. Já a densidade máxima foi de 450 microamperes por centímetro quadrado.
O próximo passo dos cientistas é miniaturizar a biocélula para que ela seja implantável e permita que a barata ande e voe depois do implante. Então, o inseto equipado com um sensor poderá medir a quantidade de um gás tóxico em um ambiente, transmitir a informação, desligar e recarregar a bateria por uma hora e, então, recomeçar o processo. Cientistas de plantão, biólogos, agrônomos, químicos, qualquer pessoa que possa entender este processo infinitamente melhor do que um leigo, me digam: Isso é legal?
Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você