A irreverência da banda Edguy

A irreverência da banda Edguy

É pessoas… Acho que chegou a hora de eu voltar um pouquinho para o rock e para o metal. Afinal de contas, é um dos meus estilos favoritos e admito, não fico sem ouvir um dia. Sério mesmo… Sou uma pessoa completamente viciada em música. E se é para falar de vício, por que não falar da minha banda favorita? Quero apresentar a vocês, a minha querida banda favorita, o Edguy!

Acho que eu posso dizer que é uma banda, relativamente, nova… Ainda mais para o cenário do metal alemão (a Alemanha é um bom lugar para se aparecer bandas de power metal), pois os meninos são de 1992 e por que eu digo que ela é a minha banda favorita? Simplesmente pela irreverência de seus integrantes.

Pensa assim… Quando se fala em Heavy Metal, o que se vem na cabeça?! Pessoas de roupa preta ou de couro, ou preta de couro, mas nunca se espera uma pessoa com uma calça de estampa de zebra, pensa? Não… E esses são os meninos do Edguy. Agora nem tanto mais, mas Tobias Sammet, o vocalista da banda, gostava de fazer as suas aparições malucas.

A irreverência da banda aparecem em letras também, em todo CD que eles lançam, sempre tem uma música, que com certeza, você vai morrer de rir, porque é este o estilo que a banda gosta de seguir. Claro que tem suas músicas sérias, mas sempre aparece uma que eles tiram sarro de alguma coisa ou que você não se aguenta rir.

Ah… Se vocês estiverem notando alguma familiaridade, não é impressão. Já citei o Tobias Sammet antes, pois, além do Edguy, sua banda principal, ele também mantém um projeto paralelo à banda, o Avantasia, que já juntou vários artistas da área, com enredos fantásticos para ninguém botar defeito. Outra qualidade que me atrai… A qualidade das letras da banda.

E é claro que não é só o vocalista que compõe a banda. Temos dois guitarristas, Jens Ludwig e Dirk Sauer, o baixista, Tobias Exxel e o baterista Felix Bohnke. A banda começou com os até então amigos, Tobias Sammet, Jens e Dirk, com os seus 17 anos, que decidiram tocar e por não saber que nome colocar na banda, decidiram colocar esse nome, por conta do nome de um professor que eles tinham e o nome soava mais ou menos assim…

Como falei, eles começaram em 1992, quando tinham 14 anos,tiveram algumas mudanças de integrantes, ao longo do tempo e há um tempo razoável, a banda se mantém com essa formação. Percebe-se que eles têm fortes influências do metal melódico, muito presente no início da carreira, em que Helloween, com certeza, ditou as regras para eles, mas com o tempo, a banda foi se conformando cada vez mais em um Hard Rock muito gostosinho de se ouvir, claro que sem abandonar totalmente, o bom e velho metal.

E como falei, percebe-se referências de Helloween, Def Leppard, Journey, Bon Jovi, e até Iron Maiden, com direito a música em homenagem a Steve Harris no CD recém-lançado. Eles tem, ao todo, 10 CDs de estúdios lançados, 2 CDs ao vivo e um DVD. Inclusive, o DVD foi gravado aqui em São Paulo (e eu estava lá \o/), pois não é nenhum mistério que os integrantes, e principalmente Sammet, adora o Brasil.

Espero que eu tenha despertado a curiosidade em vocês que procurem mais informações dessa banda que, com certeza, vai ser aquela que vai te tirar do baixo astral, com a música, letra e irreverência. Eles têm este efeito na minha pessoa. E como costumo dizer! Recomendadíssimo!!!

A seguir, vou colocar músicas, que representam cada um dos 10 CDs lançados por eles! Tomara que vocês curtam!!! É isso aí, pessoal… Até mais!!!

Para começar, o primeiro CD lançado para eles, foi o Kingdom of Madness. O mais curioso é que este CD não foi o primeiro escrito por eles. Na verdade, o primeiro teria que ser o Savage Poetry (já já falo dele), mas, o estúdio disse que só gravariam com eles, se eles fizessem um novo disso… E é claro que eles foram produzir, né?! Então lançaram o Kingdom. Para representar esse cd, escolhi a Wings of dream. Percebe-se a veia bem melódica da banda, a la Helloween. Foi lançado em 1997.

Logo depois, em 1998, é lançado o Vain Glory Opera, um CD em que já estava firmando mais os meninos no cenário do Metal. Com participações de nomes consagrados como Hansi Kürsch, vocalista da banda Blind Guardian e Timo Tolkki, do Stratovarius, com um som bem melódico, e muito bom, por sinal, tanto das baladas como as mais agitadas, percebe-se um amadurecimento tanto em letras como na técnica da banda, um dos meus favoritos! E para representar o CD, a faixa Out of Control, em que Tobias divide o vocal com Hansi e Tolkki na guitarra. Tem a Vain Glory Opera, que eles também cantam junto, mas Hansi aparece mais nesta que vou colocar.

Theater of Salvation, em 1999, é eles gostam de trabalhar! Um ótimo CD, bem melódico e que coincide com o lançamento do primeiro cd do Avantasia! Percebe-se que é um dos CD mais melódicos que eles lançaram, juntamente com o anterior, e tem baladas belas, além de letras que te impulsionam! Para representar, vou pegar uma balada, Land of the Miracle, simplesmente por esta ser uma das músicas mais tocadas em show. Acho que eles até tentam, mas não conseguem tirar da set list dos shows, de todas as turnês… Até os marmanjos de plantão gostam dessa música!O próprio Tobias, tira sarro desta música!

Aí veio o The Savage Poetry! Lembram que eu falei que, primeiramente eles fizeram este e depois o estúdio mandou fazer o Kingdom of Madness? Então, em 2000 eles lançaram o “rejeitado”! Fizeram uma versão dupla, com as gravações da demo de 1995 e com as versões de 2000. Curiosidade: O CD em que está escrito 1995, tem as gravações de 2000 e vice-versa! Até nisso eles fanfarroneam!!! Escolhi para representa a primeira faixa, Hallowed. E é legal perceber a evolução que os meninos tiveram em 5 anos. Ainda se encontram na fase power metal.

Em 2001, lançaram o Mandrake. Embora ainda não fosse muito aparente, começaram a flertar com o Hard Rock. E acredito que acertadamente, afinal, até os fãs deram essa guinada, de olhar pro novo estilo encorporado com mais carinho. Para representar o CD, Tears of Mandrake, embora o CD inteiro seja bom. Um dos preferidos do público!

Em 2004, foi lançado o mais aclamado CD da banda! Hellfire Club, que flerta ainda mais com o Hard Rock sem abandonar o Power Metal, é lembrado até hoje como o melhor CD deles. Foi neste ano e com este CD que conheci a banda. Tenho um carinho muito especial por ele. E é o que mais me faz pirar ao analisar as letras, alguém se habilita a discutir comigo? Colocarei a minha música preferida, The Piper Never Dies!

Rocket Ride, o CD da discórdia, e o meu favorito, causou a revolta de muita gente, em 2006. Eles abraçaram o Hard Rock com força, e os saudosos do Power Metal maldisseram até não poder mais! Eu confesso, amo essa fase Hard Rock da banda e amo todas as músicas do CD. Aqui, colocarei a faixa Save me. Balada linda desse CD, mas colocarei a versão ao vivo do show gravado aqui em SP!

Em 2008, eles mantiveram o estilo e lançaram o Tinnitus Sanctus. Não me atraiu tanto como os outros, então, acabo não tendo muito o que falar dele. Ele tem faixas boas isoladamente, mas não me atraiu como um todo. Colocarei Dead or Rock, imagino um dueto com Steve Tyler nessa música!

Em 2010, veio o Age of the Joker. E sim, HARD ROCK! Veio pra ficar mesmo… Eu acho que eles são acertaram no estilo, percebe-se no CD, influências de Aerosmith, inclusive uma faixa com o mesmo nome de uma outra da banda, Pandora’s box e, às vezes, sonoridades que flertam até com o Iron Maiden.

E por fim, este ano, o Space Police-Defends of the Crown. Lançando em 18/04 na Europa e 29/04 na América!! Não comprei ainda, mas estou louca pra comprar. Percebe-se um hard rock (olha que surpresa) dos mais farofas, a la Def Leppard! Adorei! Coloquei Love Tyger. E seu clipe que é bem interessante!

Pessoas, eu sei que eu me empolguei! Mas amo essa banda!!! E espero que vocês gostem, pode não ser o tanto que eu, mas gostem!!! Beijos e abraços, e agora, parei!!! Até mais!!

Natalia Cordeiro
por

Natalia Cordeiro

Sou Whovian por opção, tenho Letras por formação e escrevo por paixão. Apaixonada pelo o azul e o non-sense (entende-se então TARDIS e Alice no país das maravilhas) e por corujas em geral. Quero mostrar um pouco do meu país das maravilhas através de seriados, filmes, livros e músicas, e por vezes, tento me aventurar e tenho grande paixão por poesia!

Recomendamos para você