Será Arrow uma nova Smallville?

-por , em 28/05 -
Será Arrow uma nova Smallville?

Vocês sabem do que eu estou falando. Em 2001 foi ao ar, pela CW, uma série chamada Smallville, que tratava do começo da vida de Clark Kent e de sua jornada para tornar-se o Super-Homem. A série fez bastante sucesso e rodou por um total de 10 temporadas. No último episódio, em 2011, finalmente vimos o nosso herói vestindo uniforme e voando para resgatar Metrópolis.

 

A série tinha uma pegada meio “malhação com super-poderes”, mas tornou-se bem popular e a presença de outros heróis secundários da DC, como o Flash, o Aquaman e até o Arqueiro Verde, deixam os fãs querendo sempre ver mais. Agora, dois anos depois de seu encerramento, a CW pretende preencher o vácuo criado pelo término de Smallville e lança Arrow. Se Smallville se foca nas origens do Superman, Arrow fala da origem do Arqueiro Verde. Como toda a série da CW, há sim dramas emocionais em Arrow, bem como triângulos amorosos e conflitos de família. Porém, Arrow é muito mais do que um “novo Smallville”. Veja por que:

 

ARROW1

 

Enquanto em Smallville nós acompanhávamos a rotina de Clark Kent na escola e testemunhávamos como ele lidava com as mudanças que a adolescência proporcionava, em Arrow, Oliver Queen já é um homem feito. Ele tem vinte e tanto anos, é forte tanto física quanto mentalmente. Logo no começo da primeira temporada ele abre seu próprio negócio e começa a trabalhar.

 

ARROW2

 

A origem do Arqueiro Verde é bem diferente da origem do Superman. E tinha que ser, um é o último membro de uma raça alienígena super poderosa e o outro é um playboy milionário que passou 5 anos preso em uma ilha. Em Smallville, já vemos parte desse passado, através de Flashbacks do próprio Oliver, mostrando como era na ilha. Só que, em Smallville, esses flashbacks eram consideravelmente chatos e tiravam o foco do verdadeiro protagonista da série: Clark Kent.

 

Em Arrow, os Flashbacks fazem parte da história que está sendo contada. Eles são misteriosos e instigantes e havia episódios em que eu esperava ansiosamente pelo próximo flashback. A gente descobre o que, exatamente, aconteceu com Oliver naquela ilha, e vemos como o “mundo real” transformou-o na arma que ele se tornou. A presença de Slade Wilson (que futuramente se tornará o Deathstroke) serve como um estimulo a mais para os fãs dos quadrinhos e deixa tudo mais interessante.

 

ARROW3

 

Era só eu quem me cansava da Lana Lang? Sei lá quantas temporadas ela ficava em foco em Smallville e eu fiquei de saco cheio dela. Clark Kent fazia tudo por ela e a p* da série rodava em torno dela. Ela era uma chata que, no começo da série, só servia para ser o interesse romântico/donzela indefesa de Clark. E eu nem vou começar a falar do desenvolvimento dela ao longo da série, que terminou com ela sendo inteiramente esquecida.

 

Laurel Lance, o interesse romântico de Oliver em Arrow, é uma personagem que tem um propósito maior. Tá certo que, muitas vezes, ela se mete em perigo e o nosso herói de verde tem que resgatá-la, mas também é uma advogada mega foda que defende os fracos e oprimidos e quer ver os bandidos de colarinho serem trazidos a justiça. Ela é uma pessoa boa, forte e determinada, que merece nossa admiração como personagem.

 

ARROW4

 

Nesse aspecto, Arrow se assemelha mais ao Cavaleiro das Trevas. Em Smallville, tudo era muito colorido. A roupa vermelha de Clark Kent era bem vermelha, o azul do céu era bem azul. E o verde da Kriptonita era extremamente verde. Tudo era meio saturado, meio colorido demais. E isso se traduzia na narrativa e na história. Nada mais justo, Superman não é o Batman nem o Arqueiro Verde. Ele é um representante da justiça e da paz e ele não é introspectivo e sombrio.

 

Mas com Arrow é diferente. A história é mais sombria e a estética também. A roupa dele é verde, mas é um verde escuro, que dá para disfarçar nas sombras. Ele veste um capuz, que cobre os seus olhos. Ele passou 5 anos em uma ilha onde ele foi torturado e precisou fazer sabe-se lá o que para sobreviver. Ou seja, é um passado mais sombrio, e a estética da série, consequentemente, é mais escura.

 

ARROW5

 

Os episódios de Smallville tinha uma fórmula meio definida. Alguém entrava em contato com Kriptonita, a pedra mudava a pessoa de algum jeito, dando a ela super poderes. Ela se tornava um vilão (as vezes por vontade própria e, as vezes, por falta de escolha) e então Clark Kent aparecia e derrotava o vilão, salvando o dia.

 

Com Arrow é diferente. Antes de morrer, o pai de Oliver lhe deu um caderno que continha o nome de todos os ricaços corruptos que “falharam” com a cidade. Robert Queen (esse é o nome do pai dele), então pede que seu filho que sobreviva, volte para Starling City e corrija seus erros, salvando a cidade.

 

Então Oliver tem um caderninho de pessoas que ele tem que ir atrás e fazê-las pagar por seus crimes. Ele não fica parado esperando crimes acontecerem para poder combate-los. Não, ele vai atrás dos vilões, pois ele tem um propósito. Essa foi uma premissa perigosa. Quando eu comecei a assistir a série, tive medo de que cada episódio fosse “qual é o nome da vez” e que isso se tornasse uma fórmula repetitiva que cansasse rápido. Porém, a primeira temporada estava tão cheio de coisas novas e o roteiro era tão bem escrito que eles conseguiram escapar disso e criar algo realmente envolvente.

 

ARROW6

 

O superman é o superman. Ele é super forte, rápido, tem olhar lazer, sopro de vento e peido de ácido, até onde eu saiba. Qualquer vilão que queira ter a chance de representar um desafio para ele, tem que ter, pelo menos um super poder. Por isso, Smallville se tornou uma série recheada do que eu posso apenas chamar de vilões B, cada um com um super poder mais estranho que o outro.

 

O mundo de Oliver Queen, nessa primeira temporada, é o mundo real. Tudo bem que algumas das pessoas nele são muito fortes, como o caso do próprio Oliver, mas, ainda assim, são mortais, com suas falhas e limitações. Ninguém voa, ninguém controla o fogo e ninguém corre mais que uma bala. É tudo muito humano, o que torna o cenário mais real. Isso, por sua vez, torna o perigo mais real também.

 

ARROW7

 

Alguém aqui lembra de algum vilão de Smallville além dos Luthors e do general Zod? Ah, se não me engano tinha também o Darksied. Mas, isso já foi bem mais a frente nas temporadas. E, se não me engano, tanto o Zod quanto o Darksied da série foram uma grande decepção para os fãs. De fato, Lionel Luthor foi o único vilão que valeu de alguma coisa na série inteira. E Lex era o personagem mais interessante de todos, pelo menos na minha opinião.

 

Arrow está na sua primeira temporada e já temos mais vilões memoráveis do que em todas as 10 temporadas de Smallville. A versão do Pistoleiro (Deadshot) de Arrow ficou muito mais misteriosa e letal do que a da série do Superman. Também temos o Conde, um traficante de drogas com uma personalidade similar ao do Coringa e que me deixou encantado como personagem. Ainda há a Caçador Noturno, o Arqueiro Negro e, o grande vilão da temporada, Malcolm Merlyn. Todos os vilões são bem construídos, com personalidades fortes e memoráveis.

 

O fato de Malcolm ser o pai de Tommy, o melhor amigo de Oliver, foi um tanto parecido com Smallville, em que Lionel é o pai de Lex, que era, na época, o melhor amigo de Clark Kent. Mas Malcolm foi tão fascinantemente bem construído que eu sou capaz de ignorar esse pequena coincidência.

 

ARROW8


Tá aí outra coisa que eu não engolia em Smallville. Tá certo que, as vezes, algumas pessoas morriam (como o pai de Clark), mas era algo relativamente raro. Geralmente só personagens secundários morriam e, quando não era o caso, a morte servia de uma grande virada que movia a história muito para a frente. A morte era um ferramenta de roteiro, e não algo que acontecia.

 

Isso se deve, até certo ponto, ao fato do Superman ser um cara bonzinho que não quer matar ninguém. Mas, porra, Lionel Luthor passa sei lá quantas temporadas tocando o terror. Ai ele vai preso e, quando a gente acha que vai aparecer algum vilão novo, ou que vai acontecer algo novo na série, ele volta e faz mais alguma outra merda. Porra, já deu!

 

Em Arrow as pessoas morrem. Até por que, o cara luta com um arco. Flechas não nocauteiam pessoas, flechas matam e fim de papo. Oliver é um assassino e ele sabe disso. Ele procura evitar matar, mas não hesitará em fazê-lo. E não é só gente ruim que morre não.  O próprio (SPOILER! SE QUISER, NÃO LEIA ADIANTE) Tommy Merlyn, melhor amigo de Oliver, morre. Isso mostra que Oliver não é super fodastico e que ele não consegue salvar todo mundo ao mesmo tempo.

 

Além disso, ele mata Malcolm no final da primeira temporada. Isso significa, muito provavelmente, que não teremos mais 16 temporadas com o mesmo vilão, o que aconteceu com Smallville. A não ser que os produtores da série resolvam revivê-lo, ou trazê-lo de volta como um robô ou algo mais absurdo. Porém, eu realmente espero que isso não aconteça.

 

ARROW9

 

Desculpe dizer, mas eu detestava Tom Welling como o Superman. Não que ele não fizesse o tipo, um cara alto, forte e bonito de olhos azuis, mas por que eu o achava um ator fraco, com poucas expressões faciais. Não é a toa, se você leu meu post sobre ele, você sabe que Smallville foi o primeiro papel dele, então é esperado que ele não seja tão bom.

 

Já Stephen Amell é bem convincente no papel de Oliver Queen. Nós acreditamos que ele é um homem atormentado pelos fantasmas de seu passado. Que os acontecimentos na ilha quebraram-no de alguma forma. O homem que ele se tornou sente-se sem lugar naquela “sociedade civilizada” e ele precisa se readaptar ao mundo. E a performance de Amell nos faz acreditar nisso.

 

Mas, o que realmente me impressionou em sua atuação, foram nos Flashbacks. No passado Oliver era um filhinho de papai que não queria nada com a vida. O Oliver de antes da ilha é diferente do Oliver de depois da ilha. Mas, o importante, é que ele não seja tão diferente ao ponto de não acreditarmos nessa mudança. E Amell consegue interpretar bem esses dois personagens.

 

ARROWLOGO

 

Para concluir, eu gostei muito da série do Arqueiro Verde. Ele é meu herói favorito da DC Comics e eu tinha medo que eles fossem fazer algo que estragasse o personagem. O resultado me deixou satisfeito e orgulhoso. A história está muito bem contada, os personagens divinamente bem desenvolvidos e a ação de tirar o fôlego. Eles aprenderam com os erros de Smallville e criaram algo que vale a pena ver e que é bem melhor do que seu predecessor.

 

Os diretores e produtores já falaram um pouco sobre a segunda temporada e disseram que haverão mais dois vilões de peso e que a equipe de Oliver Queen irá aumentar. Não se sabe se isso significa que aparecerão outros heróis do universo DC (ou o começo da Liga da Justiça) ou se  significa apenas que o Arqueiro Verde terá mais aliados. Agora, basta esperar para ver se a série manterá sua qualidade.

 

Você vai gostar também de:

 

will smith curiosidades game of thrones the walking dead da vinci

 

Perfil Bruno

Bruno Machado

Espero, ansioso, pela segunda temporada.
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.

Facebook

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você