Já falamos aqui dos cachorros, dos gatos, dos pássaros e agora chegou a vez dos répteis. Todos os animais sofrem, pelo menos um pouquinho, com as mudanças de clima, por isso os donos precisam estar sempre atentos. Para os répteis é engraçado porque a maioria dos donos acredita mesmo que eles não precisam de muitos cuidados, mas vai por mim: todos os animais domésticos precisam da sua atenção e do seu carinho, independente da temperatura de sua pele. Vamos entender então quais cuidados precisamos ter com os répteis no inverno e, claro, nas outras estações do ano também, porque brisa chata tem sempre né?

Comidas e animação: Não pense que o seu animal de estimação está doente ou triste. No inverno, todos se movimentam menos e comem muito menos também – até nós, humanos, passamos por isso. O corpo tende a preservar as reservas de energia e, alguns animais, principalmente jabutis e tartarugas, entram em processo de hibernação.

Variações de temperatura: Pode parecer incrível, mas répteis sofrem muito com a mudança de temperatura ou umidade do ambiente em que vivem. A regar vale especialmente para cobras e lagartos, por isso, os donos precisam se acostumar a colocar aquecedores em suas casas. Depois de providenciar o aquecer, verifique se ele mantém o terrário ou o aquário na temperatura e umidade ideais para a espécie de animal que você cria. Além disso, não se esqueça de proteger os animais das correntes de ar.

Temperatura: Caso o aquecedor não dê conta do recado, complemente o ambiente dos bichinhos com aparelhos que vendem em lojas de animais. Além dos aquecedores simples, como lâmpadas ou placas aquecidas, é possível comprar peças que se fundem ao ambiente, como cabos que podem ser enrolados em troncos e aquecedores que simulam pedras. Pesquise tudo muito bem e lembre-se: produtos de baixa qualidade podem queimar seu pet. Uma dica: Para tartarugas, a temperatura ideal gira em torno dos 30 graus, ou seja, coloque um termômetro e verifique se sua pequenina está bem cuidada.

Aquecedores, luzes e raios: Os répteis que vivem em ambientes externos, como jardins, precisam de uma toca com aquecedor. Você pode usar uma lâmpada ou placa aquecida, posicionando tudo de forma a criar zonas mais quentes e mais frescas no terrário. Assim, o animal pode controlar melhor a temperatura do seu corpo. Não se esqueça ainda de expor seu réptil aos raios ultravioleta A (UVA) e B (UVB). Se estiver frio demais para deixá-lo no exterior, providencie lâmpadas com esse tipo de iluminação. Os raios UVA e UVB são necessários para que os animais produzam vitamina D, fundamental para a saúde dos ossos.

Compartilhe: