Os animais não precisaram de oxigênio para evoluir!

-por , em 14/03 -
Os animais não precisaram de oxigênio para evoluir!

A origem da vida complexa é um dos maiores mistérios da ciência. Como as primeiras células primitivas evoluíram para a diversidade de formas de vida avançadas que existem na Terra hoje? A explicação científica mais comum é: oxigênio. A vida complexa evoluiu porque os níveis atmosféricos de oxigênio começaram a subir, 630 a 635 milhões de anos atrás. No entanto, de acordo com um novo estudo da Universidade do Sul da Dinamarca, essa explicação deve ser reconsiderada. Os pesquisadores descobriram que animais como a esponja-do-mar podem viver e crescer mesmo com suprimentos de oxigênio muito limitados.

“Nossos estudos sugerem que a origem dos animais não foi impedida por baixos níveis de oxigênio”, explica um dos coautores, Daniel Mills. Por bilhões de anos, a vida só consistia em formas unicelulares simples. O surgimento de animais coincidiu com um aumento significativo de oxigênio atmosférico, portanto parecia óbvio vincular os dois eventos e concluir que o oxigênio levou a evolução para formas mais complexas.

“Mas ninguém havia testado de quanto oxigênio os animais realmente precisavam. Pelo menos não que eu saiba. Por isso, decidi descobrir”, afirma Mills. Juntamente com Lewis M. Ward, do Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA), ele coletou esponjas-do-mar da espécie Halichondria panicea, já que as esponjas são os animais vivos que mais se assemelham aos primeiros animais na Terra.

“Quando colocamos as esponjas em nosso laboratório, elas continuaram a respirar e crescer mesmo quando os níveis de oxigênio atingiram 0,5% dos níveis atmosféricos dos dias atuais”, concluiu o pesquisador. Isso é mais baixo do que os níveis de oxigênio que pensávamos ser necessários para a vida animal. A grande questão que fica é: se baixos níveis de oxigênio não evitaram que os animais evoluíssem, então o que causou a demora? Por que a vida foi formada apenas de bactérias unicelulares e amebas por bilhões de anos antes de, de repente, explodir e a vida complexa surgir?

“Deve ter havido outros mecanismos ecológicos e evolutivos em jogo. Talvez a vida microbiana permaneceu por tanto tempo porque demorou para desenvolver a máquina biológica necessária para a construção de um animal. Talvez organismos multicelulares complexos sejam simplesmente difíceis de evoluir”, sugere Mills. Phys

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você