Lago na Tanzânia transforma animais em pedra?!

-por , em 07/10 -
Lago na Tanzânia transforma animais em pedra?!

No inicio de outubro deste ano (2013), começaram a circular na rede imagens de animais que teriam supostamente se tornado estatuas depois de se banharem no lago Natron, na Tanzânia. São fotos espetaculares! Sombrias, mas que ainda transmitem a essência do animal, e por isso chamaram a atenção dos internautas imediatamente, que passaram a publicá-las nas redes sociais.

 

A descrição que acompanha essas fotos dá a entender que os animais viraram estas estatuas após um mergulho no lago, mas não é exatamente assim… De fato, o Lago Natron existe e fica no Vale do Rift, ao norte da Tanzânia. Seus 3 metros de profundidade têm águas com enorme quantidade de sal alcalino e, à medida que evapora na época da seca, aumenta muito a taxa de sal da região. Além disso, a presença de natrão (carbonato de sódio hidratado) e a temperatura elevada em alguns pontos (há locais que chegam a 60° C!) fazem com que poucos animais consigam viver ali.

Mas eles existem, o lago tem vida. Muitos microorganismos adaptados a ambientes salinos se desenvolvem ali. Um exemplo são as cianobactérias, que tem cor avermelhada. Também se pode ver muitos flamingos, que se alimentam destes microorganismos, além de uma espécie de tilápia, que se reproduz e vive próximo as nascentes quentes em alguns pontos do lago.

Vídeo de Marc Szeglat do Lago:

Mas o que são essas fotos então? Como acontece? Por que esses animais estão com uma aparência tão viva?

Bem, as fotografias foram feitas por Nick Brandt, que viajou até o lago para produzir seu livro “Across the Ravenge Land” (por toda a terra devastada). Neste livro ele explica que encontrou os animais mortos ao longo da costa do lago. O lago reflete muita luz e há a teoria de que isso confunde os animais (como quando batem em uma janela), eles acabam caindo no lago, se afogando ou morrendo muito próximo as margens. Mas ao invés de se decomporem, a composição do lago (o natrão presente no lago é um poderoso bactericida e dessecante e chegou a ser usado pelos egípcios para a mumificação de faraós) os calcifica a medida que secam na margem. E é isso que lhes dá a aparência de estatuas.

O próprio fotógrafo declara: 

Eu tirei essas criaturas de onde as encontrei no litoral e, em seguida, coloquei-as em posições ‘vivas, trazendo-as de volta para a ‘vida”

Luciana Fogo
por

Luciana Fogo

Chocólatra assumida, sou também uma viciada em livros e totalmente capaz de virar a noite com uma boa história! Mas o meu maior amor é ter INFORMAÇÃO! Pergunte que eu descubro!

Recomendamos para você