Amy Winehouse | A Janis Joplin do Séc. XXI

-por , em 29/07 -
Estava pensando o quanto a história da cantora Amy Winehouse, falecida esta semana, se parece com a história da famosa cantora da década de 60, Janis Joplin. Janis era cantora e compositora e foi considerada a “rainha do rock and roll”, “a maior cantora da década de 60” e a “maior cantora de blues e soul de sua geração”.
Janis teve sua carreira influenciada pelos sons de jazz e blues como Aretha Franklin, Blillie Holiday, Tina Turner e outros, tornando-se um dos ícones do rock psicodélico dos anos 60. Como a maioria dos artistas daquela época, Janis Joplin se envolveu com drogas, foi viciada em álcool e em 1970 morreu com uma overdose de heroína.
“Posso não durar tanto quanto as outras cantoras, mas sei que posso destruir-me agora se me preocupar demais com o amanhã” (Janis Joplin)
Janis conquistou o público de sua época, encantou os jovens com sua linda voz e se destruiu levada pela empolgação da época que viveu. Não tinha limites, achava que tudo o que fazia era certo e que era a única responsável pelos seus atos. As consequências, realmente, somente ela viveu, mas o mundo sofreu com sua perda.
Mais ou menos 30 anos depois, nos deparamos com uma situação muito semelhante. Uma cantora estilosa, com uma voz encantadora e extremamente louca surge em nossas vidas ~ Amy Winehouse!!! Amy morreu esta semana, aos 27 anos e posso dizer que perdemos sim uma grande cantora!
As tradições musicais da família de Amy giravam em torno do Jazz e do Blues, uma semelhança que acabou por fazer com que a cantora também fosse conhecida pela linda voz e estilo musical. A própria Amy disse em uma entrevista à MTV que por ouvir somente músicas nestes estilos, ao compor, ela não conseguia fazer nada diferente.
O azar de Amy foi ter vivido em uma época em que a informação gira o mundo em menos de 5 segundos. Todo e qualquer escândalo que a cantora viveu era de conhecimento mundial. Estes acontecimentos acabaram por destruir sua carreira. Porque falo isso? Porque a própria Janis Joplin, ao se apresentar em seus shows, dava indícios de utilização de drogas e nem por isso era internacionalmente evitada como Amy foi. Ela comparecia, cantava e saía. Era uma relação crua a que ela tinha com os fãs. Da mesma forma que Amy tinha uma relação fria e distante com os que a acompanhavam. Experimentem assistir um show da Amy desses últimos tempos, chega a ser triste ver o quanto a cantora estava destruída e como nem dançar ela conseguia mais.
A forçação da imprensa sobre as polêmicas da Amy a levavam cada vez mais para o buraco. Imaginem uma pessoa que já se sente fraca mentalmente sendo “apedrejada moralmente” por toda a sociedade. Não deveria ser nada fácil.
Em momento algum quero defender as atitudes impensadas de Amy, ela errou sim, errou como exemplo para os jovens e principalmente errou como ser humanos. Mas sejamos honestos, cada um sabe o que pensa e o que faz de suas vidas.
Temos somente que agradecer pelas cantoras maravilhosas como Janis e Amy que passaram por nossas vidas, deixando um legado de músicas incríveis. Espero que esses casos sirvam de exemplo para aqueles que pensam em começar uma carreira e seguir pelo caminho do sucesso. Queiram mais para suas vidas, queiram um futuro para colher o que plantam hoje… Queiram viver, é tão bom! 😉
Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você