Mesmo quem não seja um fã de carteirinha, como eu, em algum momento da vida, não conseguiu deixar de se render aos encantos dessa menininha! Pois pensem, de repente, você se encontrar em mundo totalmente diferente do que você vive, com muitos elementos que até mesmo você nunca imaginou e totalmente fora dos padrões? É de mexer com a imaginação de qualquer um, não? Como se sabe, As aventuras de Alice no país das maravilhas foi em escrito em 1865, na Inglaterra, por Charles Lutwidge Dodgson, pelo pseudônimo de Lewis Carroll e desde então, foi um sucesso total.

Agora nos cabe questionar é: Como um livro infantil pode ser manter tão famoso, depois de quase 150 anos de existência?

Independente de ser um livro infantil, pois se sabe que a história nasceu de improviso, para entreter 3 meninas, Alice Liddell e suas irmãs, a obra pode ser considerada como uma das mais importantes do gênero literário nonsense, contando a história de uma menina, Alice, que cai na toca de um coelho e lá, encontra um mundo fantástico, com vários seres diferentes, nos mostrando um verdadeiro absurdo e características de sonhos… E será esse motivo pelo qual fez com que Alice no país das maravilhas, depois de tanto tempo nos mantém tão interessados nessa obra, que mais parece ser, um livro 2 em 1, sendo que um, realmente é voltado para essa mágica de ser criança e outra, que, para leitores perspicazes, possui paródias, além de referências linguísticas e matemáticas, proporcionando vários enigmas e fazendo com que a obra seja de difícil interpretação? O etéreo, o lúdico, o mistério mexe tanto assim com o imaginário das pessoas?

alice cartass

Creio que a resposta, seja sim. Pois, como podemos perceber, Alice no País das Maravilhas e sua continuação, Alice do Outro Lado do Espelho, não pararam em simples reproduções de seus livros, mas também se tornaram filmes, curtas relacionadas à história, e referências e intertextualidades que podem parecer de forma mais clara ou não.

Mickey através do espelho

Pois, quem não conhece a famosa animação da Disney de 1951, Alice no País das Maravilhas? Adaptação dos dois livros, embora leve o título somente do primeiro livro, mas que se pode perceber a clara junção de elementos contidos em ambas as histórias. E este foi o motivo que no começo ele tenha sido alvo de muitas críticas, pois não gostaram da liberdade que fora tomada com a obra original.

alice no país das maravilhas

Em 2010, também pela Disney, Tim Burton se aventurou nas terras do país de Alice, nos dando uma proposta totalmente diferente! Alice, depois de 13 anos, se vê totalmente desesperada por causa de um pedido de casamento e reencontra o Coelho Branco e volta para Wonderland, terra que ela já nem lembrava mais, com novos mistérios e desafios a serem resolvidos. Contando com Johnny Depp, Anne Hathaway e Helena Bohan Carter no elenco, sem dúvida, foi um projeto ambicioso e que deu muito o que falar!

alice no país das maravilhas

Mas não foi só nos filmes que podemos ver as Aventuras de Alice. Em 2009, o canal estadunidense Syfy, produziu a minissérie Alice, que, sendo também uma adaptação das histórias de Carroll, tem como personagem central Alice Hamilton, que vê seu namorado Jack sendo sequestrado e levado para o País das Maravilhas, uma cidade subterrânea governada pela Rainha de Copas, que não é nada mais, nada menos que Kathy Bates. Quem não viu, vale muito a pena ver.

alice syfy

Enquanto série, Alice e o país das maravilhas, principalmente, também aparece no seriado Once Upon a Time, em que Alice era uma garotinha e seu pai, que acaba se tornando o chapeleiro e que depois fica maluco, tem o dom de abrir um portal para Wonderland através de um chapéu mágico que este possui.

Enquanto intertextualidade, nada vem mais forte em minha cabeça do que a história de Coraline. Confesso que ainda não li o livro de Neil Gaiman, mas, assistindo a animação que fora dirigido por Henry Selick que já trabalhou com Tim Burton, não deixei de perceber a similaridade de ambas as histórias. Uma menina que passa por uma porta, se encontra em um novo mundo totalmente fantasioso, que de princípio é tudo o que ela queria e depois se torna seu inferno pessoal, tendo um tipo de matriarca que a quer dominar e sempre ajudada por um gato! Será coincidência?! Assista ambos os filmes e você verá!

coraline-e-o-mundo-secreto

Bom, este é um pouco do efeito que Alice causa em mim, é claro que ela ainda aparece em vários lugares, com várias referências, como em Matrix e “siga o coelho branco” que não aprofundei aqui, mas isso é só um pouco que posso mostrar que Alice está muito mais além e que ela não é simplesmente uma obra infantil.

Pode até ser, pois não podemos negar seu encanto, mas em determinados aspectos ela está muito mais para adultos, do que para crianças! Não concordam?!

Curiosidades:

– Lewis Carroll era matemático e há quem o acuse de pedofilia, pois ele gostava muito de meninas. De meninos ele não gostava;

– Na animação de 1951 da Disney, Vinicius de Moraes participou da versão das músicas;

– Em 1991, o SBT fez uma dublagem pelo Herbert Richers diferente da original e era veiculada somente na própria emissora, com alguns detalhes diferentes, como por exemplo, a música que o Ratinho canta ao sair do bule de chá. Ao se fazer os dvds e agora, blu rays, foi usada a dublagem original, de 1951;

– Já está em fase de produção o Spin-off de Once upon a time, Once upon a time in Wonderland, mostrará o País das maravilhas antes e depois da maldição. Inclusive, a mãe da Rainha má, Cora, é a Rainha de Copas;

– Recentemente, os livros ganharam uma nova versão, Alice: Edição Comentada, com notas de Martin Gardner, um dos maiores especialistas em Lewis Carroll, esclarecendo trocadilhos e enigmas na época, fazendo uma interpretação filosófica e psicológica das histórias.