A aparência e a textura são de chocolate. O sabor também é muito parecido. Mas a grande diferença está nos valores nutricionais. A alfarroba vem conquistando paladares exigentes e está presente nos preparos da alta gastronomia, especialmente na que prioriza uma cozinha simples, com alimentos orgânicos e naturais, a chamada gastronomia funcional.  “A alfarroba não possui estimulantes como cafeína e teobromina, que em algumas pessoas desencadeiam a enxaqueca”, diz Reinhard Pfeiffer, chef especializado em gastronomia ovo-lacto-vegetariana do restaurante Expedito, localizado na histórica cidade paranaense da Lapa, a 60 km de Curitiba.

O chamado “chocolate saudável” já era usado pelos egípcios há mais de 5 mil anos. O fruto da alfarrobeira, árvore nativa do mediterrâneo, é uma vagem da qual se extrai a polpa, que é torrada e moída para se obter o pó usado na substituição do cacau. Pesquisas nutricionais recentes apontam que o cacau em pó possui até 23% de gordura e cerca de 5% de açúcar. Já o percentual de gordura da alfarroba fica em torno de 1%. No entanto, o ingrediente possui um elevado teor de açúcares naturais, que fica entre 38% e 45%.

“No mercado, você encontra a alfarroba em pó, que pode ser utilizada em vários preparos, como substituto do chocolate em pó. Mas na hora de utilizar é preciso fazê-lo com cuidado por ser mais concentrado”, explica o chef do restaurante Expedito. Reinhard Pfeiffer recomenda a utilização da alfarroba em preparos como brigadeiro, bolos, ganaches, mousses, e shakes.

OUTROS BENEFÍCIOS

Por ser naturalmente doce, a alfarroba dispensa o uso de açúcar em receitas. Além disso, ela é rica em vitaminas e minerais. Em 100 g do produto encontra-se, por exemplo, 303 mg de cálcio, 633 mg de potássio e 126 mg de fósforo, além de outros minerais como ferro, zinco e as vitaminas E, B6 e B12.

A alfarroba é um alimento saudável e de elevado valor nutritivo. Contém vitamina B1, que colabora para o bom funcionamento do sistema nervoso, músculos, coração e melhora na atitude mental e o raciocínio. “Além de todas essas vantagens, estudos recentes também mostram que o fruto não possui glúten e tem alto potencial antioxidante, semelhante ao do azeite”, completa Reinhard Pfeiffer.

Sugestão de receita: Trufa de Alfarroba (rendimento: 8 unidades)

01 batata yacon média (ralada no ralo grosso e espremida para tirar o excesso de líquido) | 10 tâmaras sem caroço hidratadas na água e (processadas até formar pasta) | 2 colheres (sopa) de nozes pecan torradas e moídas | 1 colher (sopa) de óleo de coco | raspas de 1 laranja | 2 bagas de cardamomo (sementes moídas) | 2 colheres (sopa) de chocolate Chocolife (sem lactose e açúcar) picado | 1 colher (sopa) de creme de avelã Chocolife (Beautycare) sem lactose | 1 colher (sopa) de licor de cacau (opcional) | alfarroba em pó (para envolver)

Modo de preparo: Num bowl, agregue todos os ingredientes até formar uma pasta, menos a alfarroba que deve ser usada para envolver as trufas; Leve para gelar pelo menos 1 hora; Umedeça as mãos com um pouco de óleo de coco e enrole as trufas; Envolva na alfarroba em pó e sirva em seguida, ou retorne para a geladeira até a hora de servir.

Compartilhe: