O surgimento da acne, os convites para as primeiras festas ou os primeiros encontros somados ao desejo de ser independente dos pais são algumas das vivências que caracterizam a adolescência, esse período de crescimento e desenvolvimento que vem depois da infância e antes da idade adulta.

Os jovens adolescentes de hoje, entre 12 e 18 anos, pertencem à geração Centennial ou Geração Z, nascidos entre 1994 e 2009*, que, de acordo com as circunstâncias e acontecimentos socioculturais da época, foram definidos por sua relação com a tecnologia e a importância que dão a seus status nas redes sociais por conta do número de seguidores e de ‘likes’.

Entendê-los não é tão complicado como parece. E Duncan Harris, o protagonista de ‘Duncanville’, e seus amigos formam uma perfeita e hilariante representação do que acontece na vida dos jovens. 

Para entender os Centennials de hoje, é necessário saber cinco coisas: 

1. SÃO CONSUMIDORES DIGITAIS

De acordo com informações de 2016 da consultoria Atrevia e da Deusto Business School, são a primeira geração nativa, tecnologicamente falando. Nasceram durante o boom da telefonia móvel. Estão sempre conectados e a forma de socializar e compartilhar suas vidas com amigos – e inclusive com desconhecidos – se dá quase sempre por meio das redes sociais, principalmente aquelas que permitem compartilhar momentos de maneira instantânea e efêmera, com o conteúdo expirando rapidamente, como os ‘snaps’ do Snapchat ou os ‘stories’ do Instagram.

Têm sua própria linguagem digital com hashtags e acrônimos em inglês, como, por exemplo, #TBT que significa “Throwback Thursday” (quintas da saudade, da memória), #BAE “Before anyone else” (antes de todo mundo) que se usa especialmente para dizer te amo e te adoro, #LOL ‘Laughing out loud’ (Rindo muito), #OOTD “Outfit of the day” (visual do dia) e #YOLO “You only live once”’ (‘Só se vive uma vez).

2. NÃO SEGUEM PADRÕES DE GÊNERO

Dentre os princípios dessa geração estão a igualdade e a inclusão. Segundo o livro ‘1218 Centennials’, da Universidade Jorge Tadeo Lozano, os conceitos dos Centennials frente sobre o que deve ser um homem e o que deve ser uma mulher estão em constante mudança e eles se atrevem a romper com essas regras sociais. Além disso, têm mais consciência de temas sensíveis como o machismo, o racismo e a homofobia.

3. SÃO AUTODIDATAS

Ter internet sempre disponível nos seus celulares não só lhes proporciona entretenimento, mas também facilita que eles aprendam coisas de maneira autônoma, pois adquirem conhecimento só de googlar o que desejam saber. Se apoiam em apps e plataformas da web como o YouTube, que lhes permite desde resolver uma operação de matemática até aprender a maquiar-se ou a cozinhar. Segundo a revista Forbes espanhola, 33% dos Centennials aprendem via tutoriais na internet, mais de 20% leem em tablets e outros dispositivos de leitura e 32% fazem todas suas tarefas e trabalhos online.

4. SE PREOCUPAM COM O MEIO AMBIENTE

Cresceram como testemunhas da situação crítica do planeta, com os oceanos cheios de plástico, os pólos em derretimento, florestas queimando e espécies em risco e extinção. Ter acesso à informação por meio da internet há feito deles uma geração mais consciente da necessidade de uma mudança nos hábitos para salvar o planeta. Um dos estudos globais fetos pela consultoria Nielsen em 2018, mostrou que os jovens preferem comprar produtos ambientalmente corretos e, antes de comprar, investigam as práticas, as políticas corporativas e a responsabilidade social das marcas.

5. TEM UM ESTILO DE VIDA PRÓPRIO

São muito preocupados com a estética, transformam e redefinam constantemente sua imagem e buscam validação nas redes sociais. Segundo o livro ‘1218 Centennials’, se sentem com mais direito e ser como são e de projetar sua identidade por meio de gostos e interesses. Entre os 15 e os 18 anos não costumam ser muito independentes de seus pais, mas começam micro negócios para buscar liberdade econômica. De acordo com uma pesquisa realizada pela Nielsen com 30 mil adolescentes de 60 países, 37% deles prefere escutar música em seu tempo livre, enquanto ler é a segunda atividade preferida, com 27% das respostas.

Composta por 11 episódios, ‘Duncanville’ é a nova série de animação cocriada e coproduzida pela ganhadora do Globo de Ouro Amy Poehler (Saturday Night Live) e pelos ganhadores Emmy Mike e Julie Scully (Os Simpsons), que mostra a peculiar realidade de um adolescente, sua família e seus amigos e se concentra na vida de Duncan, um garoto em seus 15 anos que às vezes é muito sagaz e espirituoso e daqueles que fazem parte do seu mundo.

Como a maioria dos jovens dessa idade, Duncan consegue ver a vida adulta no horizonte: dinheiro, liberdade, carros e garotas. Mas na realidade está mais perto do fracasso, dirigindo com sua mãe ao lado e cuidando de sua irmã menor. Ele não tem nada de excepcional, mas cria em sua cabeça uma vida de fantasia em que tudo é surpreendente.

Duncanville’ estreia com episódio duplo no Fox Channel dia 31 de agosto, às 21h30.