O mestre do terror – Stephen King – sempre surpreendeu o público, tanto com suas obras, como com as adaptações cinematográfica das mesmas. Filmes como O Iluminado e O Cemitério, entre outros, são cultuados até o dias de hoje. Mas, apesar das obras terem feito sucesso e ser aceitas pelo publico, suas produções para as adaptações cinematográficas não foram exatamente bem executadas, tanto que alguns filmes mereciam, e muito, uma nova adaptação. E eu, como grande fã,  separei  em especial alguns dos filmes que eu gostaria muito de ver em um remake!

It – Uma Obra-prima do medo é um filme adaptado da obra IT: A Coisa. O livro possui 1104 páginas e conta a história da cidade de Derry onde, em 1958, crianças começam a desaparecer misteriosamente. O Clube dos Otários, um grupo de amigos, descobre o responsável pelos desaparecimentos: trata-se de uma “Coisa” que assume forma de palhaço. O clube enfrenta a criatura,  prometendo uns aos outros que caso a “Coisa” retorne a Derry, eles se uniriam novamente para por um fim definitivo a criatura e seu reinado de horror.

Já o filme, de 1991, tem 192 minutos de duração, mas não consegue executar a complexidade do livro, deixando lacunas soltas.  O desenvolvimento dos personagens, da fase que transcende a infância para o amadurecimento da fase adulta, não é bem trabalhada, além que não conseguir deixar claro o que é a “Coisa” e por que ela assombra aquela cidade, enquanto no livro fica esclarecido que é um “bicho papão” e que há um motivo claro para ele cometer tais atos.  Nas cenas do filme, a mais decepcionante, é a do confronto entre o Clube dos Otários e a “Coisa”, uma cena que é confusa e não segue todo processo de como eles derrotaram o palhaço, ao contrário do livro.

O remake de It está em andamento pela New Line e parece que já escolheram o Pennywise. Minha expectativa é que o remake consiga ser melhor adaptado que o primeiro filme.

Quando falamos de Louca Obsessão, praticamente não há o que se reclamar desta adaptação do livro Misery. O filme, de 1990, recebeu muitas criticas positivas, mediante a excelente atuação de Kathy Bates, que conseguiu ser a encarnação de Anne Wilkes que imaginávamos ao ler livro.  No filme, Paul Sheldon é um escritor famoso, que sofre um acidente de carro e acaba salvo por Anne Wilkes, a sua fã número um. Ela possui uma obsessão doentia por Misery, uma personagem dos livros de Paul, e acaba torturando-o para conseguir que ele trace o destino de Misery como ela bem entende.

Entre filme e livro, algumas pequenas modificações e alterações foram feitas, o que claro, entre os fãs mais críticos, gerou alguns comentários. O final do filme também difere do livro, já que no livro há uma pequena ironia na morte de Anne. Na minha humilde opinião, eu gostei do final do filme, pois Annie Wilkes conseguiu ganhar todo o meu ódio e foi bem merecido aquele final de filme. Em geral, o filme é tão bom que merecia remake.

O filme O Iluminado é um dos meus preferidos! King não gostou da forma como Kubrick fez alterações, deixando de lado cenas e diálogos importantes do livro, além de que, Danny Lloyd não conseguiu passar a imagem e essência do garotinho Danny Torrance. Mas, como Jack Nicholson foi o melhor Jack Torrance que o cinema já teve, não consigo imaginar um remake em que outro ator o supere. Outros filmes, como Firestarter e A Hora do Lobisomem, sofreram com os efeitos especiais. Atualmente um remake desses filmes teria efeitos especiais melhores e, causaria uma visão mais bonita.

Mas, e para você? Qual adaptação merecia ganhar um remake?

Compartilhe: