A nova pegadinha de J.J. Abrams: Revolution!

-por , em 18/09 -
A nova pegadinha de J.J. Abrams: Revolution!

Pois é… Parece que J. J. Abrams não consegue parar de zoar a gente né? A bola da vez é a série Revolution que conta com J.J. Abrams (nosso querido fanfarrão de Lost) e Eric Kriple (o confuso de Supernatural). Pelo que pude ler por aí, a crítica não estava muito animada com o anúncio da estréia da série não e chamou Revolution de uma “colcha de retalhos que reaproveita diversos elementos que fizeram sucesso em outras produções para apresentar sua trama e introduzir seus personagens”. What? Eu não sei vocês, mas já me vejo nada animada com a descrição!

 

O conteúdo é mais ou menos o mesmo de muitas outras séries realmente – A humanidade está esgotando seus recursos energéticos naturais e as pessoas agora precisam viver em um mundo sem energia elétrica. Aparentemente não existe apelo político ou filosófico, a série na verdade se propõe a narrar uma aventura na qual os protagonistas precisam vencer etapas para alcançar um objetivo. Tudo se apóia na idéia de que o poder de mudar o futuro está nas mãos da nova geração. Mas para isso, eles precisam da ajuda dos que vieram antes deles. (What?!)

 

Nãããããããão!!!!! A Juliet nãããããão!!!! Pois é, me assustei quando vi as imagens e me decepcionei e fiquei tensa e depois agoniada e vim escrever o post para dividir minhas angústias com vocês. (agora aguenta aí). Mas fala sério, ver a imagem da Juliet com a mesma cara de Lost, perdida tanto quanto não é nada animador, não acham?

 

Mas voltando, a história começa no tempo presente quando, minutos antes de ter início um blackout permanente, Ben Matheson (Tim Guinee) transfere para um amuleto um arquivo importante que, no futuro, poderá ajudar os sobreviventes no holocausto a desvendar os mistérios que cercam o evento. O amuleto é o macguffin desta primeira temporada da série, ou seja, o objeto de desejo de alguns personagens, e que tem o poder de mudar o rumo da trama.

 

Quinze anos mais tarde, o mundo vive sem energia elétrica. Sem automóveis, aviões, celulares, computadores, internet, telefones ou qualquer outra forma de comunicação que necessite de energia, as pessoas tentam sobreviver em um mundo onde o governo foi substituído por milícias que ditam suas próprias regras em cada região.

 

Ben perdeu a esposa Rachel (Elizabeth Mitchell) e vive agora com os dois filhos em uma comunidade rural na companhia de uma nova mulher, Maggie (Anna Lise Phillips), uma médica. Mas logo a paz do local é perturbada quando a comunidade é atacada pelos soldados de uma das milícias, liderados pelo capitão Tom Neville (Giancarlo Esposito).

 

Depois que o grupo parte levando com eles Danny (Graham Rogers), o filho de Ben, Charlotte, conhecida como Charlie (Tracy Spiridakos), se une a Maggie e Aaron (Zak Orth), um especialista em informática que já foi executivo do Google. O objetivo de Charlie é resgatar seu irmão Danny. Assim, o pequeno grupo parte para Chicago com a missão de localizar Miles (Billy Burke), irmão de Ben, na esperança de que ele possa ajudá-los. Capaz de derrotar sozinho um grupo armado empunhando apenas uma espada, Miles é um ex-fuzileiro perseguido por Monroe (David Lyons), chefe da milícia que sequestrou seu sobrinho.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você