Escolha uma Página

Filme foi destaque no Globo de Ouro 2019

Conforme a temporada de premiações vai passando, vamos descobrindo as produções presentes em todas elas. Inegavelmente há aquelas que se tornam presença obrigatória dentre as indicações. Assim, mesmo que demorem para chegar ao Brasil, assistir tais produções vira praticamente uma obrigação.

Sobretudo após a cerimônia do Globo de Ouro e do Critics Choice Awards, o filme A Favorita ganhou destaque ao redor do mundo. Estrelado por Emma Stone, Olivia Colman, Rachel Weisz e muitos outros, o longa transforma uma história densa e importante em algo prazeroso de assistir. Além disso, através da performance brilhante de seu elenco, temos uma verdadeira aula de história nas telas.

A Favorita

O diretor Yorgos Lanthimos trouxe para as telas um período bastante conturbado para o Reino Unido. Eventualmente no século XVIII, uma mulher ocupou a posição hierárquica mais importante do país. A Rainha Ana (Olivia Colman) apresentou um governo frágil, influenciado por diversas pessoas que pareciam lhe auxiliar no poder. Dentre elas, a Duquesa de Marlborough (Rachel Weisz), que não apenas exercia grande influência na corte, como também era amante da rainha.

Em virtude de uma nova aparição no castelo, Lady Sarah sente seu reinado ameaçado. Abigail (Emma Stone), em princípio, seria apenas uma criada, mas não demora para cair nas graças de todos, inclusive da rainha. Ela rapidamente se torna a preferida de Ana, deixando a Duquesa bastante irritada.

A História

Muitas das produções baseadas em fatos reais ou períodos históricos não são 100% fidedignas aos acontecimentos. Isso não as torna, porém, melhores ou piores, apenas únicos. Logo que perdemos tal preconceito e aprendemos a julgar uma obra pelo conteúdo que apresenta na tela, ela se torna incrivelmente boa.

Em A Favorita temos três personagens extremamente fortes, que realmente existiram na história. Juntas, criam uma série de fofocas, mentiras e intrigas, que levam o filme para uma direção completamente diferente da que imaginávamos. No momento em que o conflito de interesse é declarado, a trama de época se transforma em um verdadeiro show de stand-up.

A Favorita foi criado para que suas protagonistas brilhassem, e realmente o fazem. Mesmo que contracenem com homens no elenco, o roteiro faz com pareçam palhaços perante o trio.

O Filme

A fim de manter o público ambientado, os figurinos de A Favorita são uma verdadeira obra de arte. E para aqueles que gostam de reparar em detalhes, observem a diferença entre as roupas da rainha e as de suas companheiras de cena. O visual confuso de Anna funciona de acordo com sua personalidade, enquanto temos trajes ajeitados e imponentes nas outras duas.

Além disso, a trilha sonora do longa é a verdadeira cereja do bolo. Em um filme formado basicamente por diálogos, as nuances musicais ao fundo terminam por completar as cenas de maneira exata.

Em suma, A Favorita é um filme que nos traz exemplos clássicos de ambição, egoísmo e poder. Muito pode ser feito para se atingir um objetivo, principalmente quando temos posições hierárquicas em uma corte envolvidas. Uma obra escrita para o elenco escolhido, que desenvolve o roteiro a perfeição. Certamente vale a pena assistir.

APROVEITE PARA CONHECER NOSSO CANAL DO YOUTUBE:

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: