Suspire com A culpa é das estrelas!

-por , em 28/05 -
Suspire com A culpa é das estrelas!

Um filme profundo, com uma história simples e um objetivo claro: te tocar bem no fundinho do coração. A história já é bem conhecida pelos que leram o livro de John Green, mas posso dizer de carteirinha que, colocando rostos e vozes em cada personagem, o negócio ficou bem mais sério. Hazel Grace Lancaster, uma menina com câncer nível 4 nos pulmões e Augustus Waters, um rapaz apaixonado pela vida e que vive a felicidade de ter sobrevivido a um câncer que lhe fez perder a perna direita, vivem um romance digno de todos os Oscars possíveis e imagináveis (isso na minha mente de fã louca, claro). Vamos falar mais de tudo aqui no post, vai lendo e se emocionando junto comigo.

Para começar, uma adaptação como essa merece sua total atenção, trata-se de uma lição de vida disfarçada de história de amor, de história de superação. As lições vão muito além de conscientizar pacientes diagnosticados com câncer de que suas vidas ainda não terminaram, vão muito além de mostrar que qualquer um pode amar e ser amado. As lições do livro, do filme, da história, tocam sua ferida mais profunda, aquela que fica guardadinha dentro do seu coração e que você nunca mexe… John fala muito sobre as coisas simples da vida, o lado depressivo e o lado exagerado de tudo o que vivemos. Temos uma tendência a sair da depressão e ir direto para o ponto mais alto da excitação. Mas tudo precisa de um forte equilíbrio: mental, espiritual e físico.

hazel grace

Eu confesso a vocês que chorei durante todo o filme, me escangalhei mesmo. Saí da sala do cinema com os olhos inchados, o coração acelerado e uma vontade gigantesca de ligar para Hazel e dizer que a entendo e adoro ao mesmo tempo. Uma menina delicada mas com uma fortaleza em volta do seu coração. Uma menina que precisa ter grandes preocupações, mas que admira o simples da vida como algo intocável. Uma forma de amar que supera qualquer outra forma, um sentimento pitoresco que nos faz repensar a seriedade que temos em nosso dia a dia.

infinitos

Eu não quero falar muito pois vou acabar dando spoilers (por mais que a maioria dos fãs já saiba exatamente o que vai acontecer no filme, sempre tem alguém que não sabe). Mas só fica aqui minha dica: assista, leve lenço e se entregue à história. 😉 John acertou muito em tudo e eu adorei ter tido a oportunidade de ver isso ali, bem pertinho, em uma tela de cinema. 😉

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você