Olá, pessoas! Por essas semanas que se passaram, uma aluna a quem tenho muito apreço, (sim pessoas, sou professora), veio me pedir uma indicação de livro, e, conhecendo o perfil dela, o primeiro livro que me veio à cabeça, foi esse que decidi falar para vocês, “As 5 pessoas que você encontra do céu”. É uma história muito interessante, pelo menos do meu ponto de vista, e por isso eu vou falar um pouco dele, assim, vocês podem decidir por vocês mesmos, se o livro parece interessante ou não, me acompanham?!

O livro foi escrito por Mitch Albom, que é um autor, jornalista escritor, dramaturgo e músico, e também um escritor de best-sellers, reconhecido mundialmente e que já vendeu mais de 35 milhões de exemplares ao longo de 48 territórios e traduzido para 44 línguas espalhadas pelo planeta. É, o moço não é fraco, não. E o livro do qual aqui falamos, é seu segundo livro, que foi lançado em 2003. E, pela crítica que se apresenta na contra-capa do livro, fora muito bem aceito e aclamado, consagrando assim o autor e os seus escritos.

Mas por que a necessidade de falar desse livro, vocês devem estar se perguntando. Contar o enredo aqui no post, está fora de questão, claro, afinal de contas, não quero dar spoilers, e se possível, gostaria de despertar o interesse de vocês em lê-lo, e de repente, abrir a mente de vocês, para a reflexão que também me causou e que me faz considerá-lo, um dos livros mais interessantes que já li.

Fazendo uma sinopse do livro, encontramos a história de Eddie, um mecânico de um parque de diversões, que vem a falecer no dia em que completa o seu 83º aniversário. Em seus encontros e desencontros, passou a vida inteira se considerando um fracassado, uma pessoa sem a menor importância, em meio ao seu trabalho, encontrou somente a solidão como principal companheira, crente que esta seria sua única companhia, porém, ao falecer e acordar no céu, são apresentadas a ele 5 pessoas que fizeram diferença em sua vida ou que ele tenha feito diferença na vida destes, podendo ser, de repente, sua mãe, ou o padeiro a quem você falava bom-dia todo dia, mas nunca se dera conta de sua real existência. E através desses encontros, mostrar o verdadeiro valor da vida.

Parque de diversão

É um livro muito sensível, e sensível no sentido de tocante, algo que nos sensibiliza. Não é um livro religioso, e aí eu acho que está o charme da história, porque é um livro que, no meu ver, foi escrito para todas as pessoas, de uma certa forma, pois nos mostra que, por mais que nos achemos insignificantes, fazemos a diferença na vida de alguém, mesmo que não percebamos. Além disso, no meu ver, não é um livro que tenta ser de auto ajuda, creio que passa longe disso. Mas conta, de maneira muito envolvente, o enredo de uma vida que, fora importante, por mais que tenha sido interpretado de maneira errônea, inclusive para quem a vivia.

As 5 pessoas filme

Sinceramente, depois desta leitura, fiquei curiosa para saber quais seriam as 5 pessoas que eu encontraria lá no céu. Para quem será que eu fiz diferença e para quem eu aparecia? Para mim, foi um tipo de leitura que me fez voltar o olhar para mim mesma, me fez pensar que pessoa sou, se é realmente o que eu quero ser e que tipo de marco deixo na vida das pessoas. E eu acho que é exatamente isso que o autor queria nos mostrar. Reflexão simples e sincera do tipo de pessoa que você é e quer ser. E espero ter despertado a curiosidade de vocês, ainda mais que hoje, ao procurar as imagens e tudo mais para montar o post, descobri que o livro possui um filme, que é claro, já coloquei na minha lista para assistir, e que passou a ser prioridade! Espero que curtam e se lerem, ou assistirem, comentem  aqui o que acharam. Até mais, pessoas!