Eu amo séries pós-apocalípticas, amo séries de aventura, amo séries de futuro distópico, enfim, amo séries como The 100 – por isso preciso recomendar para cada um de vocês. Como sei que apaixonados por séries tem suas questões bem pessoais e que sempre precisam de conteúdo relevante para serem convencidos, vou juntar os meus cinco melhores argumentos para que todo mundo se vicie, junto com a gente, em The 100!

Para começar, trata-se de uma história com contexto bem incrível – e esse aqui nem é o primeiro argumento. Vou só te contextualizar: A série se passa 97 anos após uma guerra nuclear devastadora dizimar quase toda a vida que existia na Terra. Os sobreviventes conhecidos são os habitantes de doze estações espaciais em órbita, que já estavam vivendo por lá, antes mesmo do fim da tal guerra. As estações espaciais se uniram para formar uma só: A Arca. Na Arca, mais de 2000 pessoas vivem sob a liderança do Chanceler Jaha. Bom, a Arca foi “projetada” com um sistema de suporte de vida limitado, por isso, 100 jovens “delinquentes” da Arca, foram enviados de volta para a Terra, para analisar o estado do planeta.

Parece confuso, mas não é! Acredite. Quando “Os 100” chegam no planeta Terra, eles encontram um lugar lindo, respiram oxigênio verdadeiro, se deparam com plantas, animais, formações rochosas que nunca haviam visto antes. E se apaixonam. E ficam revoltados com os “mais velhos da Arca” que planejaram aquela missão “suicida” sem nem ao menos saber se eles sobreviveriam.

E é aí que começam meus argumentos.

5 motivos para assistir a série The 100

O início da série é muito rápido, confesso que cheguei a achar que eles estavam tentando juntar os pontos rápido demais. Mas, não era isso. A história se passa, de verdade, na Terra e não na Arca, como pode parecer no começo. Por isso é tão importante apresentar logo todos os pontos que uniram as pessoas, que criaram aqueles personagens, naqueles formatos. Depois, acredite: você fica eternamente agradecido por terem passado batido em diversos pontos de “mimimi” desnecessário. A série vai direto ao ponto, apresenta logo as personalidades, os relacionamentos, os vilões e os mocinhos – aliás, isso é um ponto bem interessante!

Os vilões e os mocinhos são pontos extremamente variáveis nessa série. Os personagens são humanamente compreensíveis até nisso. Sabe, quando você consegue se colocar no lugar de diversos deles? Até dos que fazem as maiores besteiras da história. Eu me apaixonei, odiei, quis que morresse (série tem disso né? kkkk), shippei casais e des-shippei… Olha, coisa de doido. É uma série que mexe com nossas emoções!

5 motivos para assistir a série The 100

Pode parecer maluquice da minha parte mas, quando vejo uma série pós-apocalíptica, quero me imaginar ali. Quero considerar pontos da realidade que me convençam de que tudo aquilo poderia mesmo acontecer, a qualquer momento, com a gente. Claro, tirando o retoque “lindo” da vida do mundo do entretenimento, queremos ver real life, não queremos? Pois bem, The 100 me entrega exatamente isso. Fiquei apaixonada pela Arca, pela falha do sistema de suporte à vida, pela Terra que não mudou nada, mas mudou praticamente tudo – exatamente com é a nossa realidade com grandes guerras. Tudo muda, mas, na essência, continuamos os mesmos, humanos, acima de tudo.

E é exatamente isso que vemos na série, nos “novos habitantes da Terra”, nos vilões e nos mocinhos – por mais que habitantes de universos diferentes nos últimos 97 anos, todos continuavam iguais. Como acontece hoje na diferença de cultura do mundo todo. Achei ótimo isso. De verdade. Para quem curte verdade acima de todo entretenimento, The 100 vale super a pena.

The 100

Não ter o que comer, insetos locais, são saber lidar com a vegetação e com as mudanças climáticas, tudo isso é problema verdadeiro, de quando chegamos em um local completamente desconhecido. Estar ferido, ter o menor conhecimento possível em medicina e, ainda assim, conseguir salvar alguém simplesmente porque você tem força de vontade para isso e muito mais! Se deixarem, você vira presidente do Planeta – por que não?

Estar sozinho, com toda a sua imaturidade e crença pessoal, te torna mais forte ou mais fraco? Em The 100, a curva de crescimento da história, do local e dos personagens é totalmente baseada em tudo aquilo que eles acreditam, querem e fazem, no dia a dia. A trama te enlaça de uma forma que eu não via desde Lost – tá, eu sei que não teve um final feliz. Fui uma daquelas pessoas que acompanhei Lost compulsivamente, semana a semana, por seis anos. Tenho trauma? Tenho. Muitas coisas em The 100 me lembram Lost e por isso me assustam? Sim. Mas, nem por isso tenho medo de dizer que The 100 é infinitamente superior à Lost por um único motivo: O contexto é melhor elaborado. Acreditem.

The 100

Pensando em tudo o que temos de exemplo no quesito “mundo pós-apocalíptico”, acho que seria até normal encontrar uma regularidade de roteiro e rumo da história. Mas The 100 surpreende com uma temporada completamente diferente da outra. Por mais que a maioria dos personagens continue na história, novos homens e mulheres aparecem a todo momento, novos rumos de são colocados em nosso caminho e o que é melhor: são mostradas histórias paralelas, quando personagens tomam caminhos diferentes uns dos outros.

Estamos caminhando para a terceira temporada e o plot que eles revelaram no final da segunda nos deixou roendo as unhas de agonia! Inclusive, estamos revendo a série na MTV porque é muito angustiante esperar um ano inteiro para a história continuar. Não espere mesmices de The 100, a história é fantástica!

The 100

Tem conflitos de gênero, conflitos homossexuais, de cor, de raça, de tudo! Tudo isso tornando a série mais atual possível, discutindo assuntos que parecem não ter fim na humanidade. Uma história feita com respeito e até admiração pelas diferenças. Acho isso super interessante considerando que séries de fim de mundo, guerras e aventuras geralmente focam muito na “pancadaria” e acabam esquecendo um pouquinho dos conflitos pessoais. Mas essa não. The 100 foca em conflitos pessoais no meio da guerra, o que nos dá muito mais agonia e curiosidade para continuar assistindo.

Bom, The 1oo é, sem dúvida, um dos meus seriados favoritos de hoje em dia. Então assistam. LOGO! Porque a terceira temporada tá chegando e vale a pena acompanhar juntinho 🙂 Yay!

Compartilhe: